Valmir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa



Valmir
Gênero Masculino
Significado Governante, eleito, escolhido, amado, famoso e brilhante.
Região Europa
Origem Gaulês e Teutonica
Nomes relacionados Walamir
Derivados Walamir. Wala, que quer dizer "amado", "escolhido";

- e Mir, que significa "famoso, brilhante, célebre"

Popularidade Baixa por ser um nome antigo.
Todas as páginas iniciadas por "Valmir"

Origem[editar | editar código-fonte]

Teutonica (Germania) e Gaulês (Gália). Por volta do século VIII aC.

Derivação[editar | editar código-fonte]

O nome Valmir vem do germânico Walamir, que junta duas palavras:

- Wala, que quer dizer "amado", "escolhido"; - e mir, que significa "famoso, brilhante, célebre".

Significado[editar | editar código-fonte]

Governante, eleito, escolhido, amado, famoso e brilhante. Valmir também pode significar "escolhido por ser brilhante".

Predominância[editar | editar código-fonte]

Masculino.

Numerologia[editar | editar código-fonte]

  • Alma

Ele nasceu para estar no comando e desde pequeno vai mostrar quem manda na casa. Se cismar que o cubo é azul, vai tentar convencer todo mundo que tem razão. É ele quem vai determinar as brincadeiras e usar toda sua criatividade nas atividades. Esse menino é inteligente, perfeccionista, teimoso e exigente consigo mesmo. Não vai sossegar enquanto as coisas não estiverem exatamente como ele quer.

  • Personalidade

Ele é uma criança de personalidade calma e tranquila, muito fácil de cuidar. Toda a família vai se encantar com sua doçura e amabilidade. Tem facilidade de se adaptar tanto às mudanças quanto às rotinas que você impor para ele. Na fase de bebê, não vai estranhar quando um desconhecido pegá-lo no colo ou quando estiver em um lugar desconhecido. Quando estiver maior, vai gostar de ajudar no que for preciso. Incentive essa característica pedindo que ele arrume seus brinquedos quando o quarto estiver bagunçado. Se ele tiver um irmão menor, vai fazer de tudo para ajudá-la a cuidar do bebê.

  • Destino

Ele é um menino muito ligado às artes, expansivo e gosta de ser reconhecido. Vai estar sempre procurando uma plateia para exibir seus muitos talentos. Nos aniversários e festinhas de família, o entretenimento fica por conta dele. Não é um menino materialista e não vai dar a menor importância para a mesada. Quando estiver doente, você nem vai perceber direito, já que ele não se entrega e dificilmente vai ficar arriado por uma simples gripe.


História[editar | editar código-fonte]

Os Teutônicos são descendentes da metade leste do Império Romano que se dividiu após a morte de Carlos Magno. Historicamente, eles foram uma tribo germânica originários da península de Jutland (atualmente Dinamarca). A palavra “teutônico”é sinônimo de “germânico”. Os teutões eram os povos germânicos que viviam no centro e norte da Europa. Originalmente estavam estabelecidos na península da Jutlândia (atualmente extremo-norte da Alemanha e parte continental da Dinamarca), assim como, os jutos e os anglos. Por volta de 120 a.C., os teutões se uniram aos cimbros e migraram até a Gália e ali permaneceram até 102 a.C. quando foram derrotados pelo general romano Caio Mário em Aquae Sextiae (hoje Aix-en-Provence). A partir do século II, passaram a viver nas margens do rio Meno, na região central da Alemanha.

Os gauleses são considerados, pelos historiadores, como um dos povos celtas, originários de diversos agrupamentos humanos espalhados pelo continente europeu. Eles começaram a se definir como povo com o desenvolvimento de pequenas tribos que cresceram com o passar dos séculos na região onde hoje estão localizadas França, Bélgica e o norte da Itália, por volta dos séculos VIII e VII a.C. O termo gauleses designa um conjunto de populações celtas que habitava a Gália (Gallia, em latim), isto é, o território que corresponde hoje, grosso modo, à França, à Bélgica e à Itália setentrional proto-históricas, provavelmente a partir da Primeira Idade do Ferro (cerca de 800 a.C.). Os gauleses dividiam-se em diversas tribos ou povos, por vezes federados, cada um com cultura e tradições originais. Os arqueólogos ligam as civilizações gaulesas à civilização celta de La Tène (chamada assim a partir do nome do sítio descoberto no lago Neuchâtel, Suíça). A civilização de La Tène expandiu-se no continente na Segunda Idade do Ferro e desapareceu na Irlanda, durante a Idade Média. Os gauleses foram conquistados por Júlio César, nas Guerras da Gália e durante o período romano foram assimilados em uma cultura galo-romana. Durante a crise do terceiro século (século V), houve um breve Império das Gálias. Com a chegada dos francos, durante o período das migrações (século V), a língua gaulesa foi substituída pelo latim vulgar.