Vanessa Bell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vanessa Bell
Vanessa Bell por Roger Fry em 1916
Nascimento 30 de maio de 1879
Londres,  Inglaterra
Morte 7 de abril de 1961 (81 anos)
Charleston Farmhouse, Sussex, Inglaterra
Área Pintura
Decoração de interiores

Vanessa Bell (nascida Stephen; Londres, 30 de maio de 1879Sussex, 7 de abril de 1961) foi uma pintora e decoradora de interiores inglesa, membro do Grupo de Bloomsbury e irmã de Virginia Woolf.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alguns membros do Grupo de Bloomsbury - da esquerda para a direita: Lady Ottoline Morrell, Maria Nys (mais tarde Mrs. Aldous Huxley), Lytton Strachey, Duncan Grant e Vanessa Bell

Vanessa Stephen foi a filha mais velha de Sir Leslie Stephen e Julia Prinsep Duckworth (1846-1895). Os seus pais viveram no 22 Hyde Park Gate, Westminster, Londres, e Vanessa viveu lá até 1904. Foi educada em casa por seus pais em línguas, matemáticas e história, e recebeu aulas de desenho de Ebenezer Cook antes de entrar para a escola de arte de Sir Arthur Cope em 1896, e então estudou pintura na Academia Real Inglesa em 1901.

Mais tarde, Stephen afirmou que durante a sua infância foi abusada sexualmente por seus meio-irmãos George e Gerald Duckworth.[1]

Após as mortes da sua mãe em, 1895, e do seu pai, em 1904, Vanessa vendeu o 22 Hyde Park Gate e se mudou para Bloomsbury com Virginia e os seus irmãos Thoby (1880-1906) e Adrian (1883-1948), onde eles conheceram e começaram a se socializar com artistas, escritores e intelectuais que viriam a formar o Grupo de Bloomsbury.

Casou-se com Clive Bell em 1907 e tiveram dois filhos, Julian (que morreu em 1937 durante a Guerra Civil Espanhola aos 29 anos) e Quentin. O casal tinha um casamento aberto, ambos tendo diversos amantes durante a vida. Vanessa Bell manteve relações extraconjugais com o crítico de arte Roger Fry e com o pintor Duncan Grant, com quem teve uma filha, Angelica, em 1918, quem Clive Bell criou como sua filha.[2]

Vanessa, Clive, Duncan Grant e o amante de Duncan, David Garnett, mudaram-se para o campo de Sussex antes do estopim da Primeira Guerra Mundial, e estabeleceram-se na Charleston Farmhouse, perto de Firle, East Sussex, onde ela e Grant pintaram e trabalharam em encomendas para o Omega Workshops, atelier fundado por Roger Fry. A sua primeira exposição ocorreu no Omega Workshops em 1916.[3]

Obra[editar | editar código-fonte]

Retrato de 1902, por G. C. Beresford

As pinturas de Vanessa Bell incluem Studland Beach (1912), The Tub (1918), Interior with Two Women (1932), e retratos da sua irmã Virginia Woolf (três em 1912), Aldous Huxley (1929-1930) e David Garnett (1916).

É considerada uma importante pintora de decoração de interiores do século XX devido ao fato das suas técnicas unirem, de forma inovadora, arte e decoração, tendo como influência o pós-impressionismo, Matisse e o cubismo.[4]

Representações[editar | editar código-fonte]

Ela é interpretada por Janet McTeer no filme biográfico Carrington, de 1995, e por Miranda Richardson no filme As Horas, de 2002. Bell também protagoniza o romance Vanessa and Virginia, de Susan Sellers.

Referências

  1. Dunn, Jane. (1990) A Very Close Conspiracy: Vanessa Bell and Virginia Woolf. London: Jonathan Cape, pp. 20-21. ISBN 9780224022347
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 24 de julho de 2012. Cópia arquivada em 24 de julho de 2012 
  3. Shone, Richard. (1999) The Art of Bloomsbury Roger Fry, Vanessa Bell and Duncan Grant. Princeton: Princeton University Press, pp. 137-138. ISBN 0691049939
  4. Simon Martin (13 de janeiro de 2011). «Before Post-Impressionism: Vanessa Bell's Iceland Poppies» (revista). Charleston. 13 de janeiro de 2011. Consultado em 11 de agosto de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]