Vanessa Bell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vanessa Bell
Vanessa Bell por Roger Fry em 1916
Nascimento 30 de maio de 1879
Londres,  Inglaterra
Morte 7 de abril de 1961 (81 anos)
Charleston Farmhouse, Sussex, Inglaterra
Área Pintura
Decoração de interiores

Vanessa Bell (nascida Stephen; Londres, 30 de maio de 1879Sussex, 7 de abril de 1961) foi uma pintora e decoradora de interiores inglesa, membro do Grupo de Bloomsbury e irmã de Virginia Woolf.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alguns membros do Grupo de Bloomsbury - da esquerda para a direita: Lady Ottoline Morrell, Maria Nys (mais tarde Mrs. Aldous Huxley), Lytton Strachey, Duncan Grant e Vanessa Bell

Vanessa Stephen foi a filha mais velha de Sir Leslie Stephen e Julia Prinsep Duckworth (1846-1895). Os seus pais viveram no 22 Hyde Park Gate, Westminster, Londres, e Vanessa viveu lá até 1904. Foi educada em casa por seus pais em línguas, matemáticas e história, e recebeu aulas de desenho de Ebenezer Cook antes de entrar para a escola de arte de Sir Arthur Cope em 1896, e então estudou pintura na Academia Real Inglesa em 1901.

Mais tarde, Stephen afirmou que durante a sua infância foi abusada sexualmente por seus meio-irmãos George e Gerald Duckworth.[1]

Após as mortes da sua mãe em, 1895, e do seu pai, em 1904, Vanessa vendeu o 22 Hyde Park Gate e se mudou para Bloomsbury com Virginia e os seus irmãos Thoby (1880-1906) e Adrian (1883-1948), onde eles conheceram e começaram a se socializar com artistas, escritores e intelectuais que viriam a formar o Grupo de Bloomsbury.

Casou-se com Clive Bell em 1907 e tiveram dois filhos, Julian (que morreu em 1937 durante a Guerra Civil Espanhola aos 29 anos) e Quentin. O casal tinha um casamento aberto, ambos tendo diversos amantes durante a vida. Vanessa Bell manteve relações extraconjugais com o crítico de arte Roger Fry e com o pintor Duncan Grant, com quem teve uma filha, Angelica, em 1918, quem Clive Bell criou como sua filha.[2]

Vanessa, Clive, Duncan Grant e o amante de Duncan, David Garnett, mudaram-se para o campo de Sussex antes do estopim da Primeira Guerra Mundial, e estabeleceram-se na Charleston Farmhouse, perto de Firle, East Sussex, onde ela e Grant pintaram e trabalharam em encomendas para o Omega Workshops, atelier fundado por Roger Fry. A sua primeira exposição ocorreu no Omega Workshops em 1916.[3]

Obra[editar | editar código-fonte]

Retrato de 1902, por G. C. Beresford

As pinturas de Vanessa Bell incluem Studland Beach (1912), The Tub (1918), Interior with Two Women (1932), e retratos da sua irmã Virginia Woolf (três em 1912), Aldous Huxley (1929-1930) e David Garnett (1916).

É considerada uma importante pintora de decoração de interiores do século XX devido ao fato das suas técnicas unirem, de forma inovadora, arte e decoração, tendo como influência o pós-impressionismo, Matisse e o cubismo.[4]

Representações[editar | editar código-fonte]

Ela é interpretada por Janet McTeer no filme biográfico Carrington, de 1995, e por Miranda Richardson no filme As Horas, de 2002. Bell também protagoniza o romance Vanessa and Virginia, de Susan Sellers.

Referências

  1. Dunn, Jane. (1990) A Very Close Conspiracy: Vanessa Bell and Virginia Woolf. London: Jonathan Cape, pp. 20-21. ISBN 9780224022347
  2. http://web.archive.org/web/20120724174115/http://www2.tate.org.uk/archivejourneys/bloomsburyhtml/group.htm
  3. Shone, Richard. (1999) The Art of Bloomsbury Roger Fry, Vanessa Bell and Duncan Grant. Princeton: Princeton University Press, pp. 137-138. ISBN 0691049939
  4. Simon Martin (13 de janeiro de 2011). «Before Post-Impressionism: Vanessa Bell's Iceland Poppies» (revista). Charleston. 13 de janeiro de 2011. Consultado em 11 de agosto de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]