Vasco Berardo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vasco Berardo
Nascimento 1933
Coimbra
Morte 1º de julho de 2017
Coimbra
Cidadania Portugal
Ocupação escultor, pintor, medalhista

Vasco Berardo (Coimbra, 1933  – Coimbra, 1 de julho de 2017) foi um pintor, medalhista e escultor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vasco Berardo nasceu em 1933.[1][2]

Mesmo sendo autodidacta, foram seus mestres José Contente, António Vitorino, Manuel Pereira e o arquitecto Fernandes.[3]

Fez a sua primeira exposição em 1951 com Os Novos de Coimbra.

Berardo colaborou com o Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC) e foi um dos fundadores do Movimento Artístico de Coimbra (MAC).[1]

Com um vasto currículo, a sua obra é uma das mais extensas a nível nacional. Com exposições individuais e colectivas em todo o país e no estrangeiro, durante o seu período neo-realista deixou uma marca profunda na cidade de Coimbra com o mural do antigo Café Mandarim (actual McDonald's), na Praça da República.[3]

Escultura em bronze e madeira, cerâmica, azulejaria, pintura, tapeçaria, metais e obra gráfica fazem parte do seu mundo, da sua inovação e criatividade. Destacou-se como medalhista contando hoje com cerca de 500 medalhas na sua vasta obra.

Foi preso em 1962 pela PIDE tendo estado na prisão de Caxias e na cadeia do Aljube.[4]

Em 1975, com um trabalho alusivo a “Os Direitos do Homem” conquistou o 1.º Prémio Internacional de Medalhística, na Polónia.[4]

Entre os seus trabalhos encontram-se, por exemplo, um busto do poeta Afonso Duarte, uma estátua do cirurgião e filantropo Fernando Bissaya Barreto ou a medalha do sétimo centenário da Universidade de Coimbra.[4]

O mestre Vasco Berardo foi o artista escolhido pelo Instituto Politécnico de Coimbra para homenagear os seus dois antigos presidentes da Comissão Instaladora, (Lélio Quaresma Lobo e Luís Filipe Requicha Ferreira) através de dois retratos, pintados a óleo, expostos no edifício da presidência do IPC.[5]

Vasco Berardo morreu a 1 de julho de 2017, aos 83 anos de idade, no pólo Hospital Geral dos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde se encontrava internado.[1]

Referências

  1. a b c Lusa (1 de julho de 2017). «Morreu o artista plástico Vasco Berardo». Diário de Notícias. Consultado em 1 de julho de 2017 
  2. «Pinturas de Vasco Berardo». Jornal de Notícias. Consultado em 6 de junho de 2009 [ligação inativa] 
  3. a b Geraldo Barros (15 de janeiro de 2009). «Exposição de Vasco Berardo na Galeria Minerva». Campeão das Províncias. Consultado em 6 de junho de 2009. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2009 
  4. a b c «Vasco Berardo: Rasto de génio em 70 anos de actividade». Campeão das Províncias. 1 de julho de 2017. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  5. «IPC homenageia antigos presidentes». Boletim do IPC n.º 20 (Instituto Politécnico de Coimbra). Consultado em 16 de setembro de 2017. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2000 
Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.