Vaz Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vaz Lobo
Vaz Lobo.svg
Bairro do Rio de Janeiro Bandeira do Município do Rio de Janeiro.png
Área: 110,12 ha (em 2003)
Fundação: 23 de julho de 1981
IDH: 0,807[1] (em 2000)
Habitantes: 15 167 (em 2010)[2]
Domicílios: 5 333 (em 2010)
Limites: Rocha Miranda, Cavalcante,
Vicente de Carvalho, Irajá,
Madureira e Turiaçu[3]
Região Administrativa: XV R.A.(Madureira)

Vaz Lobo é um bairro de classe média, situado na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Seu IDH, no ano 2000, era de 0,807, o 83º melhor da cidade do Rio de Janeiro.[4] Localiza-se entre os bairros de Rocha Miranda, Cavalcante, Vicente de Carvalho, Irajá, Madureira e Turiaçu.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A história do bairro de Vaz Lobo remonta no início do século XIX, eram terras da antiga sesmaria de Campinho e pertencia ao Capitão Francisco Inácio do Canto, anos mais tarde foi vendida para terceiros. Na metade do século XIX, Vaz Lobo era permeada de chácaras; uma delas pertencia a família Machado e ao militar reformado José Maria Vaz Lobo. No inicio do século XX o bairro ainda possuía características rurais; O solo da região era bem pantanoso, com sua vegetação composta basicamente por uma densa mata e com inúmeras árvores frutíferas, principalmente mangueiras. A partir da década de 1910 os antigos bondes começaram a circular pelo bairro, no início dos anos 20 as ruas do bairro começaram a ser abertas e começavam a ser construídas as primeiras casas de alvenaria. Apenas no início da década de 70, as ruas começaram a ser pavimentadas e o asfalto começou a chegar no bairro.

Possui uma renomada e grande igreja católica (Igreja de Cristo Rei) e umas das primeiras casas de Candomblé da Zona Norte, Inzo(casa de Nação angola) dirigida por Tata Biole de Nkosi, fundado no bairro no ano de 1966. Diversos colégios de grande renome: Colégio Augusto Marques, Colégio Republicano, Colégio Bahiense, colégio Cristo Rei,

Colégio Pirralho, a Escola Municipal Rosa Bettiato Zattera e a Tradicional Escola Municipal Irmã Zélia, recentemente reformada e que é referência no ensino público da região. Possui ainda uma grande universidade com aproximadamente 2 mil alunos. No ano de 2010, Vaz Lobo tornou-se sede da nova unidade da FAETEC.

Um dos maiores centros comerciais do Bairro é o Edifício Comercial Mahatma Gandhi, construído no início da década de 80 e que até hoje é referência em consultórios dentários, médicos, cursos de formação e aperfeiçoamento, centros de beleza, dentre outras atividades, localizado na Avenida Ministro Edgard Romero.

Abriga desde o final do século XIX, o Cine Vaz Lobo, antigo ponto de encontro da elite fluminense, sendo à época bastante visitada pela influente casta burguesa provenientes da Zona Sul carioca que, em suas carruagens, iam à Vaz Lobo a fim de assistirem às produções cinematográficas da época. Vaz Lobo fez nascer o carnaval, sendo o berço de origem de uma das escolas de samba mais antigas do Brasil, a União de Vaz Lobo.

Foi ponto final de várias linhas de bondes no início do século XX.

A atriz Glória Pires já gravou um comercial em Vaz Lobo. Vale lembrar que esta atriz, nasceu e foi criada no bairro. Outra personalidade, ex-moradora do bairro, é a ex-apresentadora do Jornal Nacional, da Rede Globo, Fátima Bernardes, que nasceu em 1962 na Rua Tarira, próximo à Avenida Vicente de Carvalho. Sua família mudou-se depois para o bairro do Méier.

Atualmente, Vaz Lobo passa por uma grande transformação, donde estão ocorrendo inúmeras demolições de imóveis para a passagem do corredor expresso Transcarioca, que fará uma grande evolução sócio econômica na cidade e particularmente no Bairro, atraindo novos e consideráveis investimentos comerciais e imobiliários para Vaz Lobo, melhorando a infra estrutura e oferecendo uma melhor qualidade de vida aos seus habitantes e visitantes.

Localização[editar | editar código-fonte]

Faz parte da XV Região administrativa (Madureira) da cidade do Rio de Janeiro.

Os bairros integrantes dessa região administrativa são: Bento Ribeiro, Campinho, Cascadura, Cavalcante, Engenheiro Leal, Honório Gurgel, Madureira, Marechal Hermes, Osvaldo Cruz, Quintino Bocaiuva, Rocha Miranda e Turiaçu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências