Velho Faceta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Constantino Leite Moisakis
Informação geral
Nome completo Constantino Leite Moisakis
Também conhecido(a) como Velho Faceta
Nascimento 8 de janeiro de 1925
Local de nascimento Carpina, PE
Brasil
Origem Brasileiro.
Morte agosto de 1986 (61 anos)
Local de morte Pernambuco
Gênero(s) Pastoril profano
Ocupação(ões) Cantor, Músico, Pesquisador Musical, Dançarino, Arranjador, Compositor
Instrumento(s) Voz, Pandeiro, Percussão e Vocal.
Gravadora(s) Bandeirantes Discos - Clack

Constantino Leite Moisakis (Carpina, Pernambuco, a 8 de janeiro de 1925 - Pernambuco, Brasil, a agosto de 1986), mais conhecido como Velho Faceta foi um personagem do pastoril profano de Pernambuco.[1][2]

O "Pastoril do Velho Faceta" também era conhecido por "Rosa Branca". Faceta preferia se apresentar em pequenos povoados, onde a população sabia participar da brincadeira, com shows interativos.[2]

Algumas de suas músicas fizeram bastante sucesso, como por exemplo "É mais embaixo" e "Bacurinha", emplacados por Chacrinha, e "O casamento da filha do Seu Faceta", que teve uma versão bastante conhecida feita por Os Trapalhões chamada "A filha do seu Faceta" ou "Papai, eu quero me casar".[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Velho Faceta – Pastoril do Faceta Vol 1

1978 – Bandeirantes Discos

Título Duração
1. "Chamada do Velho Faceta"    
2. "Apresentação do Velho Faceta / Os 25 bichos"    
3. "Marimbondo miudinho"    
4. "É mais embaixo"    
5. "Cuidado cantor"    
6. "O casamento da filha de Seu Faceta"    
7. "Brinquedinho de taioba"    
8. "A pulga"    
9. "Bacurinha"    
10. "A nossa Mestra tem o pé de ouro"    
11. "Despedida do Velho Faceta"    
Velho Faceta – Pastoril do Faceta vol.2

1979 – Bandeirantes Discos

Título Duração
1. "Jornada da Mestra"    
2. "Chamada do Velho Faceta"    
3. "Boa Noite do Velho Faceta / Amor de Criança"    
4. "Dona Maçu"    
5. "Galinha Preta"    
6. "O Colchão"    
7. "Perdoa Sá Dona"    
8. "Nabo Seco (A Mulher do Cego)"    
9. "Vacaria"    
10. "O Maxixe"    
11. "O Piriquito"    
12. "Trazai"    
13. "Catolé"    
14. "Despedida da Mestra"    
Velho Faceta – Pastoril do Faceta vol.3

1980 - Clack

Título Duração
1. "Apresentação do Pastoril"    
2. "Anunciação do Velho Faceta"    
3. "A Espiga"    
4. "Pirão Gostoso"    
5. "Pato, Peru, Pavão"    
6. "Ô Muié, Seus Dez-Tões Tá Aqui"    
7. "Beliscou Meu Gavião"    
8. "O Finado"    
9. "Eu Vou, Você Não Vai"    
10. "Corneta Afinada"    
11. "Jornada"    
12. "Chore Acauã"    
Velho Faceta – Os grandes sucessos do pastoril

Coletânea que reúne os maiores sucessos do Velho Faceta. 1981 – Clack

Título Duração
1. "É mais embaixo"    
2. "A espiga"    
3. "Dona Maçu"    
4. "Cuidado cantor"    
5. "O colchão"    
6. "Pato, peru, pavão"    
7. "O casamento da filha do Faceta"    
8. "Nabo seco (A Mulher do Cego)"    
9. "O finado"    
10. "Bacurinha"    
11. "O periquito"    
12. "Galinha preta"    

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Mello, Luiz Gonzaga de; Pereira, Alba Regina Mendonça (1990). O pastoril profano de Pernambuco. Col: Estudos e pesquisas. 67. [S.l.]: Massangana. 135 páginas 

Referências

  1. «Velho faceta». Forró em vinil. Consultado em 1 de julho de 2013 
  2. a b «Velho Faceta». Enciclopédia Nordeste. Consultado em 1 de julho de 2013 
  3. Franco, monique (22 de outubro de 2012). «Os Palhaços do Nosso Povo». Revista Cena20. Consultado em 1 de julho de 2013 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.