Verão do Amor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O símbolo hippie da Paz e Amor, um dos símbolos da época

O Verão do Amor (em inglês: Summer of Love) foi um fenômeno social com manifestações em várias partes do mundo em meados de 1967 durante o verão do hemisfério norte. A passeata pela paz realizada no dia 15 de abril (na primavera) de 1967 em Nova York é considerada um marco do início desse fenômeno social. Essa manifestação reuniu cerca de 300 mil participantes, sendo o maior ato político realizado nos Estados Unidos até então[1].

Descrição[editar | editar código-fonte]

O movimento contou com a participação de romancistas premiados, astros do rock, hippies, professores rebeldes e pessoas simples da classe média, para protestar contra a Guerra do Vietnã. Entre eles, estavam o médico e ativista Benjamin Spock, o cantor popular Pete Seeger e o líder do movimento pelos direitos civis, Martin Luther King Junior.[2]

Por toda parte, começaram a despontar comunidades hippies: em Nova York, Seattle, Atlanta, Los Angeles, Chicago, Vancouver, e em toda a Europa. Os encontros tornaram-se a atividade preferida da contracultura nos Estados Unidos e na Europa. O de maior destaque, o epicentro da revolução hippie dos anos 1960, aconteceu no distrito de Haight-Ashbury, em São Francisco, onde milhares de jovens estabeleceram residência temporária - expressando-se através da música, das drogas e da prática do amor livre.

O Verão do Amor é considerado como tendo sido uma experiência social inovadora. A oposição à guerra foi um impulso para buscar valores e estilos de vida "alternativos". Uma nova era, na qual as pessoas "fariam amor, não guerra".

Música[editar | editar código-fonte]

Totalmente associada ao movimento hippie e ao Verão do Amor, a canção San Francisco (Be Sure to Wear Flowers In Your Hair), cantada por Scott McKenzie, se tornou um dos maiores sucessos da época.[3] A canção foi escrita por John Phillips, membro do grupo The Mamas & The Papas, que era um dos mais famosos na época e escreveu também a canção California Dreamin', que falava sobre a nostalgia do calor da Califórnia[4], onde ficava o maior número de hippies nos Estados Unidos.[5]

A canção San Francisco foi criada para promover o Monterey Pop Festival e popularizar o movimento hippie.[6] San Francisco chegou a alcançar o quarto lugar na Billboard Hot 100 nos Estados Unidos[7] e alcançou primeiro lugar no Reino Unido e diversos países europeus[8]. Estima-se que a canção já atingiu mais de 7 milhões de cópias vendidas mundialmente[9] e continua lembrada até hoje, assim como California Dreamin', como um dos maiores sucessos do movimento hippie e dos anos 60.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O "Verão do Amor" faz 50 anos e mostra que o sonho ainda não desbotou Notícias BOL
  2. Turner Publishing, Inc. e Century Books, Inc. Nosso Tempo, Volume II; pg. 493. Editora Klick. 1995.
  3. «Scott McKenzie, a voz de "San Francisco", morre aos 73 anos». EXAME. Consultado em 28 de novembro de 2019 
  4. «John Phillips; Singer-Songwriter Led the Mamas and the Papas». Los Angeles Times (em inglês). 19 de março de 2001. Consultado em 28 de novembro de 2019 
  5. «Como viviam os hippies?». Superinteressante. Consultado em 28 de novembro de 2019 
  6. «The Monterey Pop Festival, 1967». This Day In Music (em inglês). 17 de agosto de 2018. Consultado em 28 de novembro de 2019 
  7. «Scott McKenzie». Billboard. Consultado em 28 de novembro de 2019 
  8. Savage, Jon (20 de agosto de 2012). «Scott McKenzie's San Francisco was a hippy anthem with a life of its own». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  9. «Did You You: "San Francisco (Be Sure to Wear Flowers in Your Hair)" By Scott McKenzie». web.archive.org. 16 de agosto de 2011. Consultado em 28 de novembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.