Veríssimo Correia Seabra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Veríssimo Correia Seabra
8.º Presidente da Guiné-Bissau
Período 14 de setembro de 2003
a 28 de setembro de 2003
Antecessor(a) Kumba Yalá
Sucessor(a) Henrique Rosa (interino)
João Bernardo Vieira
Vida
Nome completo Veríssimo Correia Seabra
Nascimento 17 de fevereiro de 1946
Bissau, Guiné Portuguesa
Morte 6 de outubro de 2003 (57 anos)
Bissau, Guiné-Bissau
Nacionalidade Guiné-Bissau guineense
Dados pessoais
Partido PAIGC
Profissão político, militar

Veríssimo Correia Seabra (Bissau, 17 de fevereiro de 19476 de outubro de 2004) foi um general da Guiné-Bissau, Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, conhecido por liderar o golpe que depôs Kumba Yalá para, diz ele, “repor a legalidade constitucional” em 14 de Setembro de 2003.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de pai cabo-verdiano e mãe da etnia manjaco, Correia Seabra nasceu em Bissau sendo pertencente à minoria étnica de papel. Em 1963, aos 16 anos, Correia Seabra aderiu ao Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) como guerrilheiro para lutar contra o domínio colonial português. Três anos mais tarde, foi enviado para a Bulgária para estudar engenharia electrónica. 1971 frequentou a formação em artilharia antiaérea numa escola de artilharia na União Soviética.

Ao voltar para a guerra na Guiné-Bissau, passou a ser responsável por uma unidade de artilharia perto da fronteira ao sul com a Guiné. Em 1976, depois da independência do seu país, foi enviado a Portugal para treino de oficial.

Em setembro de 2003 assumiu liderança do estado guineense por o golpe de estado. Acusou Kumba Yalá de nulidade, de abuso de poder, prisões arbitrárias e fraude eleitoral no período de recenseamento.[3]

Referências


Precedido por
Kumba Yalá
Presidente interino da Guiné-Bissau
2003
Sucedido por
Henrique Rosa


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.