Verônica Sabino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2016). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Verônica Sabino
Informação geral
Nome completo Verônica Estill Sabino
Local de nascimento Rio de Janeiro
Gênero(s) MPB
Período em atividade 1984 - atualmente
Gravadora(s) Som Livre, Sony BMG Music, Warner, MP,B/Som Livre

Verônica Estill Sabino (Rio de Janeiro, ) é uma cantora e compositora brasileira.[1]. É filha de Fernando Sabino, escritor e jornalista brasileiro, mineiro radicado no Rio de Janeiro.

Carreira artística[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua carreira musical como integrante do grupo vocal Céu da Boca, onde gravou os discos "Céu da boca" (1981) e "Baratotal" (1982) e realizou shows por todo o Brasil.

Com direção artística de Roberto Menescal, grava  seu primeiro disco “Metamorphose”, com composições de João Bosco, Tom Jobim, Ivan Lins, entre outros.

O primeiro sucesso em 1986 com a canção "Demais" (versão feita por Zé Rodrix e Miguel Paiva de "Yes It Is" de Lennon/McCartney), um dos maiores sucessos daquele ano, trilha sonora da novela Selva de Pedra (TV Globo) Mais tarde, voltou às paradas de sucesso com a canção "Todo Sentimento" (de Chico Buarque e Cristóvão Bastos, gravada em 1988 para a novela Vale Tudo), assim como com o dueto com Emílio Santiago na canção "Tudo o Que Se Quer" (Versão de Nelson Motta para "All I Ask Of You", gravada em 1989 para a novela Tieta).

Lança os álbuns Verônica (1993), Vênus (1995) - que tem “Lua Branca” de Chiquinha Gonzaga incluída na trilha da novela “O Cravo e a Rosa” (TV Globo) - Novo Sentido (1997) , Passado a Limpo - uma espécie de biografia musical que tem sua versão de Lágrimas e Chuva incluida no seriado "Mulheres" (TV Globo). Em 2002 lança Agora mostrando pela primeira vez canções de sua autoria.

Em 2009 grava seu primeiro DVD Que Nega é Essa, canção de BenJor que dá nome ao show. (MP,B/Som Livre)

Seu mais recente trabalho, o CD e DVD Esse Meu Olhar (MP,B/Som Livre), aponta o radar musical para a década de 60. O show gravado ao vivo teve direção de Stella Miranda, tendo Roberto Menescal e Milton Nascimento como convidados, fazendo uma ponte entre suas raízes mineiras e sua origem carioca, em releituras de grande sensibilidade e leveza.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

  • Esse Meu Olhar (2015) - CD/DVD
  • Que Nega É Essa (2009) - CD/DVD
  • Agora (2002) - CD
  • Passado a Limpo - [Uma Biografia Musical] (1999) CD
  • Novo Sentido (1997) - CD
  • Vênus (1995) - CD
  • Verônica (1993) - CD
  • Como eu sei (1987) - LP
  • Demais (Yes, it is) (1986) - MIX
  • Metamorfose (1985) - LP

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • Romântico — Série Academia Brasileira de Música, Volume 2 (1991)

Referências

  1. «Verônica Sabino». Instituto Cultural Cravo Albin. Consultado em 22 de junho de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.