Vera Magalhães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura a economista e socióloga, veja Vera Sílvia Magalhães.
Vera Magalhães
Line-style-icons-newspaper.svg
Nome completo Vera Regina Magalhães
Nascimento 14 de outubro de 1972 (49 anos)
São Paulo, SP, Brasil
Ocupação Jornalista
Radialista
Comentarista
Apresentadora
Cônjuge Otávio Cabral (c. 1995)
Nacionalidade brasileira
Trabalhos notáveis Roda Viva
CBN Brasil
O Globo
Jovem Pan
Estadão
VEJA
Folha de S.Paulo
Primeira Leitura
Diário do Grande ABC

Vera Regina Magalhães dos Santos Cabral (São Paulo, 14 de outubro de 1972) é uma jornalista, radialista, comentarista de política e apresentadora brasileira. É casada com o ex-assessor do PSDB e ex-diretor executivo da revista Veja, Otávio Cabral, com quem tem dois filhos.[1][2]

Carreira

Vera Magalhães é graduada em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e começou a atuar como repórter no Diário do Grande ABC ainda durante a graduação, em 1993.[3][4][5] Após a graduação, em 1995, continuou a exercer a função de repórter no mesmo periódico por mais um ano, quando foi promovida a função de editora.[4][5][6]

Ocupou diversas funções no jornal Folha de S.Paulo, do Grupo Folha entre 1997 e 2015, com breve pausa entre 2001 e 2005 quando trabalhou como editora da revista e do site Primeira Leitura.[4] Na Folha, trabalhou como redatora, pauteira do caderno Brasil, coordenadora e repórter de Política em Brasília, repórter e editora da coluna Painel e repórter especial e responsável pelo blog É tudo Política na versão online do jornal.[4][5][6][7][8][9] Ficou licenciada do jornal, em 2014, após a nomeação do seu marido para a campanha de Aécio Neves do PSDB.[10][11]

Após a saída definitiva da Folha de S.Paulo, em 2015, foi contratada pela revista Veja. Assumiu o comando da coluna Radar, nas versões online e impressa.[12][13][14][15] No ano seguinte, foi contratada pela rádio Jovem Pan. Lá se tornou responsável pelos boletins diários sobre política no programa Jornal da Manhã e também passou a integrar o elenco do programa vespertino 3 em 1 na rádio Jovem Pan de São Paulo, ao lado de Carlos Andreazza, Marcelo Madureira e Patrick Santos.[16] Também em 2016 foi contratada como colunista de política do jornal Estadão e no mesmo ano participou do quadro Meninas do Jô, do Programa do Jô, na Rede Globo, debatendo assuntos relacionados a política e economia.[4][5][1][17][18]

Em 2020 deixou a Jovem Pan e passou a comandar o programa Roda Viva na TV Cultura.[19][20] No ano seguinte torna-se colunista do programa diário Ponto Final CBN, da rádio CBN, além de colunista do jornal O Globo.[21]

Homenagens

  • Prêmio AMB 2004, promovido pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), na categoria "Melhor Reportagem em Revista", com a matéria “De carona na Anaconda”, em que aborda a reforma do Judiciário e do Ministério Público na Operação Anaconda.[4][5][22][23]
  • Prêmio Folha de Reportagem de 2007, com a matéria “Tendência era amaciar para Dirceu, diz ministro do STF”. Em 2011, a reportagem também foi listada pela Folha de S.Paulo entre "As 90 reportagens que fizeram história" daquele veículo de comunicação.[4][5][24][25]
  • Finalista na 58ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo, em 2013, ao lado dos jornalistas Leandro Colon e Filipe Coutinho, pela reportagem "Nas asas da FAB", publicado na Folha de S.Paulo.[26]
  • Prêmio “Troféu Mulher Imprensa”, em 2017, pelo seu trabalho como colunista da Jovem Pan, em que venceu pelo voto popular.
  • Indicada ao “Prêmio Comunique-se de Jornalismo”, em 2017, pelas categorias "Colunista de notícias de veículo impresso" e "Jornalista Nacional".[27][28][29]
  • Prêmio "Troféu Mulher Imprensa" em 2018.[30]

Ataques pessoais em 2022

Uma notícia falsa referente à jornalista foi criada em 2020, quando os deputados estaduais Douglas Garcia (Republicanos-SP) e Gil Diniz, conhecido como Carteiro Reaça (PSL-SP) acusaram a jornalista, no plenário da Assembleia Legislativa paulista, de receber R$ 500 mil da Fundação Padre Anchieta para atacar Bolsonaro.[31] Ainda no dia 20 de março de 2020,[32] a jornalista publicizou seu contrato de âncora do programa Roda Viva e esclareceu que não possui nenhum vínculo com o governo do Estado de São Paulo e que seu salário é de R$22 mil, totalizando R$264 mil por ano, pois seu contrato salarial é firmado com a Fundação Padre Anchieta e é oriundo exclusivamente de publicidades. Tal informação foi checada pelo Estadão.[31]

Durante o primeiro debate presidencial do pleito de 2022, em 28 de agosto, o candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), ao comentar uma pergunta feita pela jornalista ao também candidato Ciro Gomes sobre o efeito de notícias falsas à política de vacinação, Bolsonaro fez ataques pessoais de cunho machista e sexista à jornalista, acusando-a de dormir pensando nele e de ser "uma vergonha para o jornalismo":[33][34]

Vera, não podia esperar outra coisa de você. Acho que você dorme pensando em mim. Você tem alguma paixão por mim. Você não pode tomar partido num debate como esse, fazer acusações mentirosas ao meu respeito. Você é uma vergonha para o jornalismo brasileiro

 [35]

Assim que teve sua oportunidade de falar, a candidata Simone Tebet usou parte do seu tempo para defender a jornalista, então Bolsonaro rebateu, exaltado, com mais uma fala de cunho machista contra agora à candidata:

A senhora é uma vergonha para o Senado, não vem com essa historinha de que eu ataco mulheres, de se vitimizar!

 [36]

Silas Malafaia em abril de 2019 (cropped).jpg
Silas Malafaia Twitter
@PastorMalafaia

VERA MAGALHÃES ! A jornalista que ganha 500 mil por ano da fundação sustentada pelo governo de SP. Entendeu ? Doria começou a bancar a jornalista que ataca o presidente em todo o tempo. VAMOS PARAR COM O MI MI MI QUE BOLSONARO É CONTRA AS MULHERES ! A casa caiu Vera !

29 de agosto de 2022[37]

As falas do presidente desencadearam uma onda de ataques pessoais contra a jornalista por meio das redes sociais. O pastor Silas Malafaia publicou uma notícia falsa de que Vera ganharia 500 mil por ano do governo de São Paulo para atacar Jair Bolsonaro. Em uma publicação do Estadão, um print da postagem era visto com 14,5 mil curtidas e 3,400 mil retweets.[38] Em 30 de agosto de 2022, Vera Magalhães anunciou publicamente que processaria o pastor. No dia 2 de setembro, A juíza Maria Carolina de Mattos Bertoldo, da 21 Vara Civel de São Paulo, ordenou que o pastor retirasse do ar a postagem, considerada "fake news" pela justiça.[39]

No dia 7 de setembro, durante uma manifestação feita a favor de Jair Bolsonaro em Copacabana, um cartaz com o rosto de Vera Magalhães estampado com a frase "você é uma vergonha para o jornalismo" foi posicionada em na lateral de um guindaste.[40]

Ver também

Referências

  1. a b «Vera Magalhães estreia coluna sobre o poder - Política - Estadão». Estadão 
  2. «Editor de Veja assume campanha de Aécio». Julia Duailibi. Consultado em 3 de março de 2020 
  3. «Aos 45 - Política - Estadão». Estadão 
  4. a b c d e f g «Vera Magalhães - Portal dos Jornalistas». www.portaldosjornalistas.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  5. a b c d e f «Vera Magalhães estreia coluna sobre o poder». ANJ. 1 de setembro de 2016. Consultado em 21 de julho de 2017 
  6. a b «Folha.com - Blogs - Presidente 40». presidente40.folha.blog.uol.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  7. «Folha de S.Paulo - Colunistas». Folha de S.Paulo 
  8. «Folha de S.Paulo - Poder - Jornalista Vera Magalhães assume a coluna Painel - 23/02/2012». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  9. «Jornalista Vera Magalhães assume a coluna Painel». AdNews 
  10. «Contratação de marido para campanha de Aécio leva editora da "Folha" a se licenciar». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês). Consultado em 3 de março de 2020 
  11. «Ombudsman aprova saída de Vera Magalhães do Painel». Brasil 247. 25 de maio de 2014. Consultado em 3 de março de 2020 
  12. «Vera Magalhães deixa o Painel e a Folha para assumir a coluna Radar da Veja - Portal dos Jornalistas». portaldosjornalistas.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  13. «Vera Magalhães é demitida de "Veja"; Mauricio Lima assume a coluna "Radar"». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês) 
  14. «Folha perde Natuza Nery para a GloboNews e movimenta redação - Portal Comunique-se». Portal Comunique-se. 2 de fevereiro de 2017 
  15. «Jornalista da VEJA que noticou que Temer ia chamar Moro pro STF foi demitida». www.plantaobrasil.net. Consultado em 21 de julho de 2017 
  16. «Vera Magalhães reforça o jornalismo da Jovem Pan - Jovem Pan Online». Jovem Pan Online. 16 de agosto de 2016 
  17. «O Antagonista - Xingue o Mario» 
  18. «Carlos Graieb e Vera Magalhães reforçam o time da Jovem Pan - Portal dos Jornalistas». portaldosjornalistas.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  19. Vera Magalhães será a nova apresentadora do Roda Viva
  20. Vera Magalhães troca Jovem Pan pela TV Cultura e assume apresentação do ‘Roda Viva’
  21. «Vera Magalhães será colunista do Ponto Final CBN». cbn.globoradio.globo.com. Consultado em 18 de fevereiro de 2021 
  22. AMB (15 de dezembro de 2004). «I Prêmio AMB de Jornalismo - AMB - Associação dos Magistrados do Brasil». amb.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  23. «Selecionados os finalistas do Prêmio AMB de Jornalismo». Perfil News - Notícias de Três Lagoas e região. Consultado em 21 de julho de 2017 
  24. «Folha de S.Paulo - Folha premia relato sobre trabalho ilegal em confecções de SP - 19/02/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  25. «Folha.com - Folha 90 anos - As 90 reportagens que fizeram história - 19/02/2011». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  26. «58ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo anuncia finalistas». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês) 
  27. «Troféu Mulher Imprensa premia jornalistas que se destacaram em 2016». G1 
  28. «Vera Magalhães vence "Troféu Mulher Imprensa" como melhor colunista de rádio - Jovem Pan Online». Jovem Pan Online. 12 de junho de 2017 
  29. «Prêmio Comunique-se». premio.comunique-se.com.br. Consultado em 21 de julho de 2017 
  30. Jovem Pan (5 de julho de 2018), Vera Magalhães fatura o Prêmio "Mulher Imprensa", consultado em 6 de julho de 2018 
  31. a b «É falso que Vera Magalhães tenha contrato de R$ 500 mil por ano pagos pelo governo de São Paulo». Estadão. 30 de agosto de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  32. publicação de Vera Magalhães, do dia 20 de março de 2020, publicizando seu salário de âncora do programa Roda Viva.
  33. «O GLOBO, Valor, g1, Folha, Estadão e UOL se unem para promover debate presidencial». O Globo. 29 de julho de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  34. «Candidatos à Presidência participam de debate». 28 de agosto de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  35. «Bolsonaro ataca jornalista Vera Magalhães e Tebet e diz que são uma vergonha; veja vídeo». Folha de São Paulo. 28 de agosto de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  36. «Bolsonaro ataca jornalista Vera Magalhães e Tebet e diz que são uma vergonha; veja vídeo». Folha de São Paulo. 28 de agosto de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  37. Silas Malafaia [@PastorMalafaia] (29 de agosto de 2022). «VERA MAGALHÃES ! A jornalista que ganha 500 mil por ano da fundação sustentada pelo governo de SP. Entendeu ? Doria começou a bancar a jornalista que ataca o presidente em todo o tempo. VAMOS PARAR COM O MI MI MI QUE BOLSONARO É CONTRA AS MULHERES ! A casa caiu Vera !» (Tweet). Arquivado do original em 29 de agosto de 2022 – via Twitter 
  38. «Vera Magalhães vai processar Silas Malafaia por mentira sobre salário da jornalista». Estadão. 30 de agosto de 2022. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  39. Gois, Ancelmo (2 de setembro de 2022). «Justiça manda Silas Malafaia retirar fake news contra a jornalista Vera Magalhães». O Globo. Consultado em 14 de setembro de 2022 
  40. Hermann, Rosana (8 de setembro de 2022). «Anitta, Vera, Jéssica: Famosa ou anônima, não é fácil ser mulher no Brasil». F5 Folha de São Paulo. Consultado em 14 de setembro de 2022 

Ligações externas

Precedida por
Daniela Lima
Apresentadora do Roda Viva
2019–presente
Sucedida por
Precedida por
?
Editora da coluna Painel
2012–2015
Sucedida por
Natuza Nery