Verbo impessoal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Verbos Impessoais( os Verbos impessoais são aqueles que não possuem sujeito, ou seja, eles surgem em orações sem sujeito) são verbos defectivos que exprimem uma ação que não se pode atribuir a nenhuma pessoa gramatical; são, portanto, verbos cujo sujeito é inexistente. Por esse motivo, verbos impessoais se flexionam exclusivamente no infinitivo e na 3ª pessoa do singular, nunca concorrendo com um sujeito.[1][2]

São desse tipo, fundamentalmente:

  1. Verbos meteorológicos, que exprimem fenômenos naturais (ex.: chover, trovejar, etc.);
  2. Verbos que expressam tempo (ex.: haver,fazer e ir);
  3. O verbo haver, no sentido de existir (ex.: " resíduos tóxicos no mar").
  4. O verbo ser quando se referir a tempo (hora e data), distância ou fenômeno meteorológico.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Nascimento, Zacarias Santos; Maria do Céu Vieira Lopes (2011). Domínios - Gramática da Língua Portuguesa 2ª ed. [S.l.]: Plátano Editora. p. 105. ISBN 978-972-770-850-5 
  2. Relvas, José Maria. Gramática Portuguesa. 2ª Edição revista, actualizada e aumentada 2ª ed. [S.l.]: Europress. p. 40, 116, 117 

http://www.mundoeducacao.com/gramatica/verbos-impessoais.htm

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.