Verticalização (política)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para política, veja Verticalização.

Verticalização é um processo político recente (surgiu em 1998) de alianças que ocorre no Brasil. Os partidos políticos ficam obrigados a reproduzir nas eleições estaduais as mesmas alianças partidárias que tiverem feito na eleição presidencial. Isto ocorre devido a um entendimento do Tribunal Superior Eleitoral sobre o artigo 6º da Lei Federal 9.504 de 30 de setembro de 1997, que versa sobre as normas para as eleições. Em 2006, esse princípio político foi colocado em votação na Câmara Federal, tendo sido aprovado o seu fim por 343 votos a favor e 143 contra. A verticalização impede que partidos adversários na eleição à Presidência se aliem nos Estados. Por exemplo: se apoiar Lula, o PMDB não poderá se aliar ao PSDB em nenhum Estado. Nem ao PFL, que comporá a chapa à Presidência com o tucano.

Em 8 de Junho de 2006 o TSE recua em sua decisão e a regra de verticalização volta a ser igual a de 2002: partidos sem candidatos à presidência poderão formar coligações regionais.

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.