Vesna Vulović

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vesna Vulović (em sérvio: Весна Вуловић; 3 de janeiro de 195023 de dezembro de 2016) foi uma comissária de bordo sérvia que sobreviveu a uma queda livre de 10.160 metros (33.330 pés). A queda ocorreu quando o avião no qual ela estava viajando, um avião DC-9 que fazia a rota 367 da JAT, explodiu sobre Srbská Kamenice, Checoslováquia (atualmente, República Tcheca), em 26 de janeiro de 1972, quando ela tinha 22 anos.[1] Ela manteve-se presa ao seu assento de hospedeira na cauda do avião, que se manteve preso aos banheiros. Estas partes do avião caíram sobre uma montanha coberta de neve. Acredita-se que uma bomba terrorista tenha sido a causa da explosão. Vulović quebrou as duas pernas e ficou 27 dias em coma e temporariamente paralítica.[2] Nenhum outro passageiro sobreviveu à queda.

Ela detém o recorde mundial de acordo com o Livro Guinness dos Recordes por sobreviver a mais alta queda livre sem usar paraquedas.[1]

Em 23 de dezembro de 2016, Vulović foi encontrada morta em seu apartamento em Belgrado. A causa de sua morte ainda é desconhecida.[3][4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Alan Bellows. «Vesna's Fall» (em inglês). damninteresting.com. Consultado em 25 de dezembro de 2016 
  2. «Vesna Vulović - Interview». Consultado em 11 de março de 2013. Cópia arquivada em 10 de junho de 2007 
  3. «Vesna Vulovic, stewardess who survived jet crash in 1972, dies in Belgrade» (em inglês). CBS News. 24 de dezembro 2016. Consultado em 24 de dezembro 2016 
  4. publico.pt (29 de dezembro de 2016). «Morreu a mulher que sobreviveu a explosão de avião e a queda de dez mil metros». Consultado em 30 de dezembro de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.