Vesna Vulović

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vesna Vulović (em sérvio: Весна Вуловић; 3 de janeiro de 1950) é uma ex-comissária de bordo sérvia que sobreviveu a uma queda livre de 10.160 metros (33.330 pés) quando o avião DC-9 no qual ela estava viajando explodiu sobre Srbská Kamenice, Checoslováquia, em 26 de janeiro de 1972.[1] Ela manteve-se presa ao seu assento de hospedeira na cauda do avião, que se manteve preso aos banheiros. Estas partes do avião caíram sobre uma montanha coberta de neve. Acredita-se que uma bomba terrorista tenha sido a causa da explosão. Vulović quebrou as duas pernas e ficou 27 dias em coma e temporariamente paralítica.[2] Nenhum outro passageiro sobreviveu à queda.

Ela detém o recorde mundial de acordo com o Livro Guinness dos Recordes por sobreviver a mais alta queda livre sem usar paraquedas.[1]

A dupla de repórteres investigativos Peter Hornung e Pavel Theiner descobriram que o avião estava fazendo um pouso de emergência quando naves da Força Aérea da Checoslováquia suspeitaram que era uma aeronave inimiga, e abriram fogo. A queda foi de 800 metros. Mesmo sendo uma grande altura, existem pelo menos dois registros de sobreviventes a quedas maiores.

Referências

  1. a b Alan Bellows. "Vesna's Fall". damninteresting.com. Consult. 11 de março de 2013. 
  2. "Vesna Vulović - Interview". Arquivado desde o original em 10 de junho de 2007. Consult. 11 de março de 2013. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.