Via normal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Via normal é o termo empregue em alpinismo para designar o percurso normalmente empregue, a via de montanha, para se chegar ao cume de uma montanha. Na maior parte das vezes, mas nem sempre, trata-se da via seguida pela primeira, a primeira ascensão.

Como característica principal, a via normal distingue-se dos outros itinerários de dificuldade maior, pois é a melhor maneira para partir do seu cimo.

Geralmente para cada ascensão há diferentes vias normais, e se em geral a via normal é a mais fácil, há excepções notáveis como a normal do K2 que é quase uma directíssima.

As vias[editar | editar código-fonte]

Vias da face norte das Grandes Jorasses

A normal[editar | editar código-fonte]

No princípio do alpinismo, o que contava era chegar ao cimo e a história reteve a data de 8 de Agosto de 1786 quando o Monte Branco foi subido pela primeira vez nas pessoas de Jacques Balmat com Michel Paccard, data que é considerada como o marco do alpinismo moderno.

Exemplos

As outras vias[editar | editar código-fonte]

Depois de se terem subido ao cume de uma dada montanha veio a vez dos diferentes itinerários e/ou arestas já que o normal era o que havia permitido alcançar o seu cume, e a aresta constituía a elegância da ascensão.

A directíssima[editar | editar código-fonte]

Depois das variantes dos itinerários, a única coisa que havia a inventar era a directíssima - uma via directa extrema - que em relação a não importa que montanha aparece quase sempre em terceira posição; a primeira ascensão, as vias normais e a directíssima.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências