Le voyage dans la Lune

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Viagem à Lua)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Le voyage dans la Lune
A viagem à Lua (PRT)
Viagem à Lua (BRA)
 França
1902 •  p&b •  14 min 
Direção Georges Méliès
Produção Georges Méliès
Roteiro Georges Méliès
Elenco Jeanne d'Alcy
Georges Méliès
Género ficção científica
aventura
Cinematografia Michaut
Lucien Tainguy
Direção de arte Claudel
Figurino Jeanne d'Alcy
Edição Georges Méliès
Companhia(s) produtora(s) Star Film
Distribuição França Georges Méliès
Lançamento França 1 de setembro de 1902
Idioma mudo

Le Voyage dans la lune (no Brasil, Viagem à Lua e em Portugal, A Viagem à Lua) é um filme francês do ano de 1902. Foi baseado em dois romances populares de seu tempo: De la Terre à la Lune, de Julio Verne,[1] e The First Men in the Moon, de H. G. Wells.[2] Tinha em seu elenco Victor André, Bleuette Bernon, Brunnet, Jeanne d'Alcy e Henri Delannoy.

O filme teve roteiro e direção de Georges Méliès, com assistência de seu irmão Gaston Méliès. Foi extremamente popular em sua época e o mais conhecido das centenas de produções de Méliès. É considerado o primeiro filme de ficção científica[3][4][5] e o primeiro a tratar de seres alienígenas, usando recursos inovadores de animação e efeitos especiais, incluindo a famosa cena da nave pousando no olho da "Homem da lua". O filme A invenção de Hugo Cabret, do diretor Martin Scorsese, faz menção a este.[2]

O último episódio da minissérie produzida por Tom Hanks, Ron Howard, Brian Grazer e Michael Bostick, From the Earth to the Moon, mostra cenas desse filme e de como possivelmente foi sua produção. O videoclipe da música Tonight, Tonight, da banda The Smashing Pumpkins, é baseado nele.

Foi escolhido um dos cem melhores filmes do século XX no ranking da The Village Voice, ocupando a posição de número 84.[6] É o filme mais antigo presente na lista do livro 1001 Filmes para Ver antes de Morrer, de Steven Jay Schneider. Hoje, possui domínio público, pois seus direitos autorais já expiraram.

== Sinopse

Os maiores astrônomos da sociedade de astronomia incoerente se reúnem para uma grande reunião para debater sobre um novo projeto que estava sendo analisado pelo professor mestre da sociedade, todos aguardavam ansiosamente a chegada do professor no salão, as damas de honra chegam na sala anunciando a entrada do grande astrônomo, também trazem telescópios para cada um dos presentes, ao chegar ao local o professor cumprimenta os colegas e pede para que se sentem, magicamente os telescópios que seguravam se transformam em bancos para que possam se sentar, após isso o mestre começa a apresentar seu projeto, desenha na lousa um globo terrestre, uma Lua e sobre o globo desenha um canhão gigante, e faz uma linha pontilhada que vai do canhão até a Lua, mostrando assim que seu plano é realizar uma grande viagem até o satélite natural da terra, a maioria dos cientistas aprovam a ideia, mas um deles fica nervoso e diz que é um absurdo ir à Lua, todos o contrariam e o mestre arremessa livros em seu rosto, indignado ele se senta furioso e fica a ver seus colegas se arrumarem e partirem dali para iniciar a grande viagem.
Em uma enorme oficina vários operários estão a fundir metal e martelar as placas de aço, tudo isso para construir uma gigantesca cápsula especial do formato de uma bala de revólver para transportar os viajantes até a Lua. Os astrônomos verificam a construção entrando e observando por dentro da cápsula, um operário os chama e eles sobem uma escada que os leva para uma varanda de onde eles podem ver a construção do grande canhão, é possível ver ao longe canaletas que conduzem metal derretido até um enorme molde para definir o formato do cano do canhão.
No dia do lançamento a cápsula é posicionada em uma esteira que à conduz até a boca do gigantesco canhão, os 6 cientistas escolhidos para fazer a viagem se despedem da população e entram um por um na cápsula, a cápsula é fechada e com a ajuda de várias moças é levada até o canhão, um homem posiciona uma escada em frente ao canhão e sobe em cima dela, um soldado balança a espada para chamar à todos para ver o tiro, o homem acende o pavio e o canhão explode com um grande estrondo, todos acenam ao ver a cápsula se distanciando da terra. O foguete vai se aproximando da Lua até bater contra o olho do satélite que fica chateado.
Na superfície da Lua os astrônomos ficam maravilhados com a paisagem composta pelas formações rochosas e com a vista incrível que eles tem da terra, cansados da viagem decidem dormir, deitam-se no chão e cobrem-se com cobertores, mas derrepente no céu surgem várias estrelas formando a constelação da Ursa Maior, e posteriormente Celênis a deusa de Lua acompanhada de Saturno que furioso com os visitantes faz nevar em cima deles, os astros desaparecem do céu e os viajantes acordam com frio, decidem não dormir mais e vão explorar a Lua, entrando em uma cratera eles dão de cara com uma floresta de cogumelos gigantes, um deles abre um guarda-chuva e fica-o no chão ao lado de um dos cogumelos da floresta para comparar seu tamanho colossal, mas magicamente o guarda-chuva vira um cogumelo e começa a crescer sem parar, os viajantes ficam espantados e vão examinar mais de perto, mas derrepente são assustados por um habitante da lua que avança em sua direção, eles tentam afugentar a curiosa criatura mas ela aparenta não ter medo e continua a assusta-los, então um deles toma coragem e ataca o ser com seu guarda-chuva, a criatura explode na hora, mais um ser igual ao anterior aparece indo em direção dos exploradores, novamente um deles ataca com o guarda-chuva e explode a criatura, mas derrepente vários habitantes da Lua aparecem e começam a perseguir os astrônomos, eles são capturados pelos selênitas e são levados amordaçados até seu rei, que esta sentado em um majestoso trono adornado por estrelas vivas, assustados os viajantes ficam a observar o rei falar algo e fazer alguns gestos, irritado um dos astrônomos se solta das cordas, agarra o rei e o joga no chão fazendo-o explodir, todos os selênitas se assustam, então os outros viajantes também se desamarram das cordas e fogem, todos os selênitas correm atrás dos fugitivos, durante a perseguição pelas montanhas e vales íngremes da Lua várias das criaturas são explodidas pelos astrônomos com golpes de guarda-chuva, eles correm até o foguete e entram nele, um deles golpeia uma criatura que estava os alcançando e ela explode,então agarra-se em uma corda na ponta da cápsula e a puxa para fora da Lua, mas um selênita agarra-se na parte de trás da cápsula antes que ela caisse, o foguete sai da Lua e as outras criaturas ficam a observar a fuga de seus prisioneiros atordoadas, a cápsula caí no mar e é resgatada por um navio a vapor que a puxa em direção ao porto, na cidade, uma grande comemoração realizada pela população aguarda os seus vitoriosos viajantes, ao chegarem no evento eles recebem medalhas de honra e são saudados pelo povo com um desfile e uma banda tocando, o selênita que caiu na terra junto com o foguete é visto sendo afugentado por um dos operários, a criatura parece tirar caso da situação, todos riem muito e terminam o dia comemorando e festejando com muita alegria o grande sucesso que foi essa maravilhosa viagem à Lua.
A película inclui também inúmeras experiências arrojadas com algumas das mais famosas técnicas cinematográficas como a sobreposição, fusão e a exposição múltipla de imagens.

Versão Extra[editar | editar código-fonte]

Quando originalmente exibido, o filme retratava em sua cena final uma parada em celebração ao retorno dos viajantes espaciais. Até recentemente, esta cena era considerada perdida. Entretanto, um pedaço completo do filme foi descoberto na França em 2002. Não apenas uma parte inteira do filme, mas também completamente colorida à mão. Ela foi restaurada e apresentada pela primeira vez em 2003 no Pordenone Silent Film Festival.

Análise[editar | editar código-fonte]

Único frame (quadro), colorizado a mão, sobrevivente da obra.

Alguns historiadores sugerem que, embora Le Voyage dans la lune tenha usado muitas técnicas inovadoras para sua época, ele ainda apresenta um entendimento primitivo da técnica de narrativa do cinema.

Apesar de uma edição puramente funcional, eles tiveram uma escolha então incomum: quando os astrônomos pisam a superfície da Lua, o "mesmo evento é mostrado duas vezes, e de forma diferente". Da primeira vez é mostrado um choque da cápsula com o olho do "Homem da Lua"; da segunda vez eles pousam em um terreno plano. O conceito de mostrar uma cena duas vezes de diferentes modos foi experimentado posteriormente em filmes como Life of an American Fireman, de Edwin S. Porter, lançado aproximadamente um ano depois de Le Voyage dans la lune.

Alguns reivindicam que Le Voyage dans la lune seria o primeiro exemplo de filme patafísico, embora afirmando que o filme visa a "mostrar a falta de lógica do raciocínio lógico".[7] Outros ainda comentaram que o director, George Méliès, quis "inverter os valores hierárquicos da sociedade moderna francesa e mantê-los ao ridículo num motim carnivalesco".[7] Este é considerado um elemento inerente do enredo: a história propriamente dita faz graça dos cientistas e da ciência em geral, em que a partir de sua viagem para a Lua, estes astrônomos descobrem que a face da Lua é, de fato, a face de um homem, e que ela é povoada por pequenos homens verdes.[7]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Méliès tinha a intenção de lançar seu filme nos Estados Unidos com a idéia de lucrar com isso. Entretanto, técnicos dos filmes de Thomas Edison secretamente fizeram cópias e o distribuiram por todo o país. Enquanto o filme era muito bem sucedido, Méliès finalmente foi à falência.[2]

Incorreções[editar | editar código-fonte]

  • Erro do personagem
  • O Presidente bate o seu próprio chapéu quando ele anda atrás da mesa.
Nome Personagem
Victor André Não creditado
Bleuette Bernon Mulher na lua
Brunnet Astrônomo
Jeanne d'Alcy Não creditado
Henri Delannoy Capitão do foguete
Dominique Delpierre Não creditado
Farjaut Astrônomo
Kelm Astrônomo
Georges Méliès Prof. Barbenfouillis

Outros nomes do filme[editar | editar código-fonte]

Nome País(es)
A Trip to the Moon Estados Unidos
Cesta na Mesíc Tchecoslováquia
Die Reise zum Mond Alemanha
Matka kuuhun Finlândia
Viaggio nella Luna Itália
Viaje a la luna Espanha

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. As viagens à Lua de Verne, Méliès e Armstrong
  2. a b c Dirks, Tim. «A Trip to The Moon». FilmSite.org. Consultado em 8 de janeiro de 2007 
  3. Creed, Barbara (2009). Darwin's Screens: Evolutionary Aesthetics, Time and Sexual Display in the Cinema. Carlton, Victoria: Melbourne University. p. 58. ISBN 978-0-522-85258-5 
  4. «'Viagem à Lua', primeiro filme sci-fi com efeitos especiais, completa 115 anos». Terra 
  5. SAPO, Viagem à Lua - SAPO Mag, consultado em 1 de setembro de 2018 
  6. [1]
  7. a b c McMahan, Alison (2005). The Films of Tim Burton: Animating Live Action in Contemporary Hollywood. [S.l.]: Continuum International Publishing Group. ISBN 0826415660 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.