Vila Garcia (Guarda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Portugal Vila Garcia 
  Freguesia  
Localização
Vila Garcia está localizado em: Portugal Continental
Vila Garcia
Localização de Vila Garcia em Portugal
Coordenadas 40° 47' 35" N 7° 15' 26" O
Município GRD.png Guarda
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Bruno Miguel de Jesus Simão (PPD/PSD.CDS-PP)
Características geográficas
Área total 15,33 km²
População total (2011) 320 hab.
Densidade 20,9 hab./km²

Vila Garcia é uma freguesia portuguesa do município da Guarda, com 15,33 km² de área[1] e 320 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 20,9 hab/km².

A esta freguesia pertencem os lugares de:

  • Carapito da Légua[2]
  • Cairrão[3]
  • Ordonho
  • Vila Garcia

História[editar | editar código-fonte]

Não se sabem as origens rigorosas desta aldeia, se bem que se sabe que o povoado que veio a dar lugar a Vila Garcia já existia antes da fundação da nacionalidade portuguesa. A ponte pré-romana é um elemento histórico evidenciador da antiguidade da localidade.[4]

O Padre Manuel Saraiva da Costa, em 1754, ocupou-se de erigir a capela da Nossa Senhora das Necessidades, que ainda hoje integra o património histórico da localidade. Sabe-se que, por volta do século XIX, a freguesia começara já a esboçar uma configuração semelhante à que tem hoje, abarcando já os lugares de Vila Garcia, da Quinta da Vela, dos Carigos, da Quinta do Cristóvão e de Vale do Seixo.[4]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

A origem do nome desta aldeia advém do antigo nome latino Villa Garciæ, que significava «a herdade de Garcia», sendo que Garcia terá sido o apelido dalguma figura notável da região, durante a era visigótica.[5]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Vila Garcia[6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
529 470 592 569 564 572 486 607 639 544 479 381 312 334 320

Património histórico[7][editar | editar código-fonte]

  • Ponte romana
  • Fonte Velha (datada do período romano)
  • Sino dos Mouros (um pedregulho com frestas que, ao serem atravessadas pelo vento, produzem sibilações que a tradição popular sustenta que soam como o repicar de sinos)
  • Lagar de azeite escavado na rocha
  • Sarcófagos antropomórficos (escarvadas entre as fragas, configuram uma necrópole, que se julga que datar da Alta Idade Média)
  • Forno público (do século XIX)
  • Miradouro e Capela de Santa Bárbara
  • Capela de Nossa Senhora das Necessidades
  • Igreja Matriz
  • Fonte Nova e Lavadouro público

Referências

  1. «Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013». descarrega ficheiro zip/Excel. IGP Instituto Geográfico Português. Consultado em 13 de Março de 2014. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2013 
  2. «Dois mortos em desabamento de terras e queda num poço». www.dn.pt. Consultado em 18 de março de 2021 
  3. Dias, Fernando (5 de março de 2015). «Lista das localidades deste concelho». Visitar Portugal. Consultado em 18 de março de 2021 
  4. a b Sobral Félix Faria, Maria Inácia (2008). A REALIDADE DO RURAL INTERIOR - O CASO DE VILA GARCIA (PDF). Faro: Universidade do Algarve,. p. 2. 11 páginas 
  5. Infopédia. «Vila Garcia | Definição ou significado de Vila Garcia no Dicionário Infopédia de Toponímia». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 18 de março de 2021 
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. Sobral Félix Faria, Maria Inácia (2008). A REALIDADE DO RURAL INTERIOR - O CASO DE VILA GARCIA. Faro: Universidade do Algarve,. p. 7. 11 páginas 



Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.