Vila Romana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o tipo de moradia rural romana, veja Vila (Roma Antiga).
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
Vila Romana
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Área: 1 km²[1]
Imigração predominante:  Itália
Distrito: Lapa
Subprefeitura: Lapa
Região Administrativa: Oeste

A Vila Romana é um bairro localizado na zona oeste da cidade brasileira de São Paulo, e faz parte da Lapa (distrito de São Paulo). Originalmente, era um loteamento planejado no século XIX, de chácaras agrícolas, cada uma com cerca de dez mil metros quadrados.

Suas ruas têm nomes de imperadores, oradores, juristas, deuses romanos - sempre o prenome: Tito, Espártaco, Catão, Clélia, Marco Aurélio, Camilo, Aurélia, Duílio, Fábia, Marcelina, Coriolano, Vespasiano, Scipião, Faustolo, Crasso, Praça Cornélia, entre outras.

História[editar | editar código-fonte]

No final da década de 1950, a Vila Romana era um bairro de estratos da baixa classe média com alguma possibilidade de ascensão social, mas ainda com forte influência dos italianos e seus descendentes. Os enormes quarteirões de dez mil metros quadrados haviam passado a ser ocupados por indústrias e fábricas ou estavam sendo "cortados" por novas ruas - cujos nomes muitas vezes não respeitavam a concepção original -, de forma a permitir que as moradias tivessem acesso à via pública. As casas eram todas parecidas: sempre tinham um quintal com árvores frutíferas, por menor que fosse, e era comum que mais de uma família morasse em cada uma delas.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a Vila Romana vem apresentando uma vertiginosa transição: dos pequenos sobrados de classe média, oficinas, pequenas confecções, poucas fábricas ainda em funcionamento e outras abandonadas, para edifícios de médio e alto padrão, bares e restaurantes, fruto da expansão desenfreada da grande metrópole.

Lazer[editar | editar código-fonte]

A Vila Romana está muito próxima ao Sesc Pompeia, portador de teatros, quadras esportivas, piscina, dentre outras áreas de lazer, ao Estádio Palestra Itália, que abriga a sede da Sociedade Esportiva Palmeiras, e ao Bourbon Shopping Pompeia, onde encontram-se uma série de lojas importantes, 11 salas de cinema, restaurantes e o Teatro Bradesco.

O local relacionado à cultura mais conhecido do bairro foi a casa de shows Olympia, que funcionou entre 1988 e 2006, na rua Clélia, e recebeu grandes shows nacionais e internacionais.[2][3][4]

Atualmente, o local cultural mais conhecido é o Teatro Cacilda Becker, localizado na rua Tito, inaugurado em 1988 e reinaugurado, após reforma, em 2009.[5]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.