Vila de Frades

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Portugal Vila de Frades 
  Freguesia  
Torre do relógio de Vila de Frades
Torre do relógio de Vila de Frades
Brasão de armas de Vila de Frades
Brasão de armas
Vila de Frades está localizado em: Portugal Continental
Vila de Frades
Localização de Vila de Frades em Portugal
Coordenadas 38° 12' 51.64" N 7° 49' 22.62" O
País Portugal Portugal
Região Alentejo
Sub-região Baixo Alentejo
Província Baixo Alentejo
Concelho VDG.png Vidigueira
Fundação 1255
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Susana Damas (PCP-PEV)
Área
 - Total 25,58 km²
População (2011)
 - Total 928
    • Densidade 36,3 hab./km²
Gentílico Vilafradense
Código postal 7960-456
Orago São Cucufate
Sítio viladefrades.pt - Junta de Freguesia de Vila de Frades
Telefone e fax (+351) 284441762
Vista sobre a Praça 25 de Abril, em Vila de Frades
Vista sobre a Praça 25 de Abril, em Vila de Frades

Vila de Frades é uma freguesia portuguesa do concelho da Vidigueira, na região do Alentejo, com 25,58 km² de área e 928 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 36,3 hab/km².

Nascida na paróquia de São Cucufate, instituída em 1255, a povoação que surgiu nesse local pertencente aos frades de S. Vicente de Fora tomou, logicamente, o nome de Vila de Frades[1].

Ela é considerada a "capital" do vinho de talha[2].

História[editar | editar código-fonte]

Este território presencia vida humana desde a pré-história, como prova o Menir de Mac Abraão (ou Menir de Malk Abraão). A datação deste monumento situa-se entre 3.000 a.C - 2.000 a.C. (época do Neo-Calcolítico) e está classificado como Imóvel de Interesse Público[3].

Villa romana de São Cucufate

Também os romanos foram presença assídua por estes lados. São testemunhas da mesma a Villa romana de São Cucufate[4], Monumento Nacional e único deste género em Portugal, assim com a tradição na produção de vinho de talha, que se mantém viva na freguesia até aos dias de hoje.

No século XIII, as ruínas romanas foram ocupadas por frades (origem do nome da vila), convertendo-as num local de culto em honra de São Cucufate. Em 1254, o edifício foi cedido ao Mosteiro de São Vicente de Fora[5] que aí instalou novo convento, cuja ocupação vai até meados ou finais do séc. XVI. Porém, a capela, agora consagrada a São Tiago, continuou aberta ao culto até ao séc. XVIII, altura em que morreu o seu último capelão[6].

Altar cristão nas ruínas de São Cucufate

Crê-se que o primeiro foral, outorgado pelo Mosteiro de São Vicente de Fora a Vila de Frades, perdido irremediavelmente, seja datado do séc. XIII ou do séc. XIV[7]. O Rei D. Manuel I atribui um segundo foral a Vila de Frades a 1 de junho de 1512[8].

Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe

Local de romarias, festividades e procissões, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe parece remontar a meados do séc. XVII. Com o terramoto de 1755 sofreu alguns estragos, tendo merecido automaticamente algumas reparações. Mesmo assim, o templo ameaçava, de novo, ruína em 1896, algo que não favorecia o culto cristão. A escultura da sua padroeira - Nossa Senhora da Guadalupe, que aí poderia ser observada, foi transferida para a Igreja da Misericórdia[9].

A Igreja Matriz de Vila de Frades, barroca e de excecional envergadura, foi construída entre 1696 e 1707, sendo provável que tenha sucedido à primitiva matriz gótica e trecentista, consagrada a São Jerónimo. O seu construtor foi João Gomes Coelho. Em 1710, é assegurada a finalização da cobertura em abóbada por parte do mestre pedreiro Domingos Gonçalves[10]. Num dos altares laterais (primeiro, do lado da Epístola) encontra-se, enquadrada por uma moldura de talha, uma pintura representando o purgatório, da autoria de D. Maria de Jesus Conceição Silva, natural de Vila de Frades. Merece, também, referência à possibilidade que aqui se encontrar a sepultura do poeta João Xavier de Matos, falecido nesta vila a dia 3 de novembro de 1789[11].

A Torre do Relógio de Vila de Frades foi construída, originalmente, no séc. XVI, tendo recebido o sino em bronze, em 1780. A torre foi totalmente remodelada em 1890 (data constante na frente da torre) ao gosto revivalista, repescando elementos medievais, como são os merlões escalonados e as aberturas ogivais, alterando completamente a imagem da antiga torre medieval[12]. Contém um dos poucos relógios do país a funcionar por pêndulos e à corda. Em 2009, foi levado a cabo um restauro do maquinismo, por mão de Luís Cousinha[13], e do exterior.

Vila de Frades foi vila e sede de concelho independente até 1854. Era constituído apenas pela freguesia da sede e tinha, em 1801, 1256 habitantes. Em 1836, integrou também a freguesia de Vila Alva. Tinha, em 1849, 2877 habitantes. Com a sua extinção, Vila de Frades foi integrada no concelho da Vidigueira, enquanto que Vila Alva foi integrada no de Cuba[14]. O edifício dos antigos Paços do Concelho de Vila de Frades situa-se na atual Praça 25 de abril (antiga Praça Nova), junto ao Museu da Casa do Arco, onde ainda é possível ver a torre sineira no telhado.

Retrato de Fialho de Almeida (1891), por Columbano Bordalo Pinheiro

O escritor Fialho de Almeida, "filho da terra", nasceu em Vila de Frades, a 7 de maio de 1857. À vila onde nasceu e à qual dedica vários textos seus, incluindo no célebre livro "O País das Uvas", quis, como uma das suas últimas vontades e com dinheiro deixado por si, que se mandasse construir uma escola[15]. Anos após a sua morte e em sua homenagem, é colocado um busto à entrada das instalações da, então, designada Escola Fialho de Almeida. Para além deste tributo, o escritor foi sempre lembrado na vila. Na casa onde nasceu, no largo que passou a ter o seu nome, encontram-se três placas evocativas do nascimento de Fialho de Almeida, uma de 1 de agosto de 1926, uma de 7 de maio de 1957, descerrada no centenário e uma de 7 de maio de 2007, descerrada nos 150 anos do nascimento, inseridas em comemorações que contaram com outras iniciativas[16][17].

A Sociedade Recreativa União Vilafradense é criada em 1927. O que mais caracteriza esta coletividade é a sua pequena sala de teatro, “tipo napolitano". Atualmente, neste edifício estão sediadas todas as associações de Vila de Frades[18].

General Humberto Delgado

Na passagem de ano de 1961 para 1962, após o insucesso verificado na Revolta de Beja, o General Humberto Delgado refugiou-se, clandestinamente e por uns dias, no edifício que alberga atualmente a Casa do Povo, acolhido por uma família da vila, ludibriando, desta forma, a PIDE[19]. Este acontecimento foi recordado a 9 de maio 2015, num evento[20], no qual, entre outros momentos, foi descerrada uma placa evocativa e de homenagem ao "General Sem Medo", que se encontra no exterior do edifício[21].

Em 1998, é criada a Vitifrades - Associação de Desenvolvimento Local[22], com a intenção de promover, dignificar e valorizar um produto secularmente enraizado nas suas gentes: o vinho de talha. Esta associação organiza, anualmente, no segundo fim de semana de dezembro a Vitifrades[23] (Festas Báquicas), na qual é possível beber vinho de talha e visitar adegas da vila.

Em 2003, o grupo cultural Serões do Alentejo, de Vila Nova de Ficalho e dedicado à música tradicional alentejana, lança o álbum homónimo, o qual inclui a música Vila de Frades, da autoria de Joaquim Caeiro[24]. Após o lançamento do álbum e, especialmente, após o grande sucesso do concerto do grupo numa edição da Vitifrades, as gentes da vila passam a cantar, regularmente e com orgulho, a moda e a mesma torna-se, involuntariamente, o hino popular de Vila de Frades[25].

Sendo Vila de Frades conhecida pelas suas adegas típicas, ligadas à produção do vinho de talha, uma adega em particular, na Rua Poeta João Xavier de Matos, é classificada pela Câmara Municipal da Vidigueira, em 2004, como imóvel de Interesse Municipal[26].

Pretendendo valorizar os achados arqueológicos da Villa romana de São Cucufate, foi inaugurado a 6 de dezembro de 2009 o Museu da Casa do Arco[27], na qual é exibida a exposição permanente “A villa de S. Cucufate” e onde se encontram patentes os materiais mais representativos recolhidos durante as diversas campanhas de escavação realizadas naquele sítio arqueológico. A gestão do espaço é assegurada, conjuntamente, pela Direção Regional de Cultura do Alentejo, pela Câmara Municipal de Vidigueira e pela Junta de Freguesia de Vila de Frades.

Desde a primeira edição, em 2013, mas com alguns anos de interregno, a Igreja Matriz de Vila de Frades tem acolhido concertos[28] integrados no Festival Terras sem Sombra, que se realiza no Baixo Alentejo.

Em tempos antigos, o edifício do atual Museu da Casa do Arco albergara uma prisão masculina, conforme o gradeamento das janelas do piso inferior ainda pode testemunhar. Depois de vários anos devoluto, foi transformado para passar a ser o Centro de Leitura Fialho de Almeida, um espaço destinado ao escritor e ao leitor, mas também um local onde passa a existir uma programação anual. O Centro foi inaugurado a 10 de junho de 2014[29].

Vila de Frades passa a constar do mapa da arte contemporânea em 2016 com a abertura de um centro de arte[30] na Quinta do Quetzal. Nesta quinta de produção de vinhos, Cees e Inge de Bruin-Heijn, donos de uma das maiores coleções privadas de arte do mundo, apresentam exposições temporárias de obras de artistas contemporâneos, com a curadoria de Aveline de Bruin (filha do casal). Muitas dessas obras passaram já pelos maiores museus de arte internacionais como o MoMA, em Nova Iorque, a Tate Modern, em Londres, ou o Centro Georges Pompidou, em Paris.

Para 2018 prevê-se a inauguração do Centro Interpretativo do Vinho de Talha[31], para promoção e valorização do vinho de talha e inserido na candidatura[32] da produção deste tipo de vinho a Património Cultural Imaterial da UNESCO, candidatura promovida pela Câmara Municipal da Vidigueira e com o envolvimento de 27 instituições, entre municípios do Alentejo e outras entidades.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Vila de Frades (1864 – 2011) [33]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 725 1 767 1 690 1 792 1 674 1 316 1 909 1 926 1 859 1 661 1 203 1 169 1 051 992 928

Património[editar | editar código-fonte]

Brasão[editar | editar código-fonte]

O sítio Heraldry of the World descreve o brasão de Vila de Frades da seguinte forma:

Escudo de prata, com uma videira de verde, arrancada e folhada do mesmo e frutada de púrpura; em ponto de honra o emblema antigo dos beneditinos, de vermelho; em chefe três laranjas de sua cor, folhadas de verde e nos flancos duas espigas de trigo, com os pés passados em aspa, em campanha. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro, em maiúsculas : “ VILA DE FRADES “.[34]

É evidente que a produção histórica da localidade em torno do vinho, do trigo e da laranja são devidamente retratados. O antigo símbolo dos beneditinos, a vermelho, recordará a eventual presença de frades na Idade Média, no Convento de São Cucufate. Por fim, a coroa mural de prata de quatro torres invoca o estatuto de vila[35].

Produtos locais[editar | editar código-fonte]

O produto local mais importante é o vinho de talha[36], cuja tradição da sua produção vem desde o tempo dos romanos, como demonstram os achados nas ruínas de S. Cucufate. Vila de Frades é considerada a "capital" do vinho de talha.

Outros produtos tradicionais e regionais são o azeite, os enchidos, o pão e o queijo[37].

Eventos da Freguesia[editar | editar código-fonte]

  • A Vitifrades[38] (Festas Báquicas) realiza-se, normalmente, no segundo fim de semana de dezembro. Trata-se de um evento de promoção do vinho de talha, sendo que na tarde do último dia (domingo) realiza-se a Rota das Adegas, com a visita às adegas típicas da localidade e que inclui a prova deste vinho, mediante a compra prévia de um copo próprio do evento.
  • O Festival Terras sem Sombra, apesar de não ser um evento organizado pelo munícipio, pela freguesia ou por alguma organização local, nem se caracteriza por ser apresentado, exclusivamente, localmente, não deixa de ser uma iniciativa com impacto na vila. O festival reúne, desde 2013, música, património e biodiversidade, sendo habitual a Igreja Matriz de Vila de Frades receber um dos concertos de música erudita ou sacra[39].

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Município de Vidigueira. Arquivo histórico do Concelho da Vidigueira. http://www.ipbeja.pt/eventos/em.cantos/Documents/vidigueira_3.pdf (pg. 4)
  2. Público (online), Samuel Alemão e Ricardo Palma Veiga (26/11/2011). O Vinho da Talha resistiu à erosão do tempo e está de volta no Alentejo. http://www.publico.pt/2011/11/26/jornal/o-vinho-da-talha-resistiu-a-erosao-do-tempo-e-esta-de-volta-no-alentejo-23452564
  3. Isabel Mendonça (1993). Menir de Mac Abraão / Menir de Malk Abraão. SIPA – Sistema de Informação para o Património Arquitetónico. http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=992
  4. Direção-Geral do Património Cultural. Sítio Arqueológico de São Cucufate e Casa do Arco. http://www.patrimoniocultural.gov.pt/pt/patrimonio/itinerarios/alentejo-algarve/04/
  5. Município de Vidigueira. Arquivo histórico do Concelho da Vidigueira. http://www.ipbeja.pt/eventos/em.cantos/Documents/vidigueira_3.pdf (pg. 5)
  6. Munícipio da Vidigueira. Carta Arqueológica de Vila de Frades. http://www.cm-vidigueira.pt/index.php?cMILID=SUS570E6963CCB2B&cMILL=3&mIID=SUS570E5C6FE22FF&mIN=Carta+Arqueol%F3gica&mILA=&cMILID1=SUS552BE0587D6D7&mIID1=SUS552BE048641FD&mIN1=A+Vidigueira&cMILID2=SUS552BE12AEBA2B&mIID2=SUS552BE11B48D85&mIN2=Conhe%E7a-nos+melhor&cMILID3=SUS570E6963CCB2B&mIID3=SUS570E5C6FE22FF&mIN3=Carta+Arqueol%F3gica
  7. O Mensageiro da Vidigueira (30/11/2013). Antevisão Especial Vitifrades II - O que nos dizem os forais de 1512 sobre o vinho da região.... https://omensageirodavidigueira.blogspot.com/2013/11/
  8. Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Livro dos Forais Novos de Entre Tejo e Odiana (1501-1520). https://digitarq.arquivos.pt/details?id=4223237 (pg. 35)
  9. O Mensageiro da Vidigueira (06/08/2013). Um pouco de história - A Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe. http://omensageirodavidigueira.blogspot.com/2013/08/um-pouco-de-historia-ermida-de-nossa.html?m=1
  10. José Falcão e Ricardo Pereira (1997). Igreja Paroquial de Vila de Frades / Igreja de São Cucufate. SIPA – Sistema de Informação para o Património Arquitetónico. http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=4325
  11. Município de Vidigueira. Arquivo histórico do Concelho da Vidigueira. http://www.ipbeja.pt/eventos/em.cantos/Documents/vidigueira_3.pdf (pg. 6)
  12. Rafael Lara (17/11/2017). Torres sineiras distrito de Beja. Torres, castillos y fortalezas de Portugal. https://miscastillos.blog/2017/11/17/torres-sineiras-e-do-relogio-distrito-de-beja/
  13. SIC Notícias (2009). Mestre relojoeiro: Luís Cousinha herdou o ofício. https://videos.sapo.pt/wOrwtpttOJRhbJOf5Ehk
  14. Câmara Municipal de Cuba. Concelho de Cuba. http://www.cm-cuba.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=66&Itemid=883
  15. Junta de Freguesia de Vila de Frades. Fialho / Comemorações do Centenário da Morte. http://www.viladefrades.pt/conteudos/comemoracoesdocentenariodamorte
  16. Correio Alentejo (online) (04/05/2007). Vila de Frades celebra Fialho de Almeida http://www.correioalentejo.com/?diaria=463
  17. Junta de Freguesia de Vila de Frades. Fialho, Comemorações do 150 Anos. http://www.viladefrades.pt/conteudos/comemoracoesdos150anos
  18. Junta de Freguesia de Vila de Frades. Coletividades / Sociedade Recreativa União Vilafradense. http://www.viladefrades.pt/conteudos/sociedaderecreativauniaovilafraden
  19. Frederico Delgado Rosa (2008), Humberto Delgado. Biografia do General Sem Medo. A Esfera dos Livros
  20. Rádio Voz da Planície (online) (09/05/2015). Vila de Frades homenageia Humberto Delgado. http://www.vozdaplanicie.pt/noticias/vila-de-frades-homenageia-humberto-delgado
  21. Junta de Freguesia de Vila de Frades. General Humberto Delgado foi homenageado em Vila de Frades. http://viladefrades.pt/noticias/detalhe/general-humberto-delgado-foi-homenageado-em-vila-de-frades
  22. Vinhos do Alentejo. Vitifrades - ADL. http://www.vinhosdoalentejo.pt/pt/enoturismo/vitifrades-adl/
  23. Rádio Voz da Planície (online) (04/12/2015). Vitifrades 2015 até domingo. http://www.vozdaplanicie.pt/noticias/vitifrades-2015-ate-domingo
  24. Diário do Alentejo (página no Facebook) (24/06/2018). https://www.facebook.com/story.php?story_fbid=1777422322349906&id=106388969453258&__tn__=-R
  25. Farol da Nossa Terra, Teixeira da Silva (27/04/2017). HINO DE VILA DE FRADES. http://www.faroldanossaterra.net/2017/04/27/hino-de-vila-de-frades/
  26. Paula Figueiredo (2017). Adega de Vila de Frades. SIPA – Sistema de Informação para o Património Arquitetónico. http://www.monumentos.gov.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=35905
  27. Zé LG (06/12/2009). Museu da Casa do Arco inaugurado em Vila de Frades. Alvitrando. https://alvitrando.blogs.sapo.pt/1265239.html
  28. Rádio Pax (online) (17/02/2018). Terras sem Sombra inicia espectáculos em Vila de Frades. http://www.radiopax.com/terras-sem-sombra-inicia-espectaculos-em-vila-de-frades
  29. Rádio Voz da Planície (online) (10/06/2014). Vila de Frades inaugura Centro de Leitura Fialho de Almeida. http://www.vozdaplanicie.pt/noticias/vila-de-frades-inaugura-centro-de-leitura-fialho-de-almeida
  30. Diário de Notícias (online), Mariana Pereira (04/09/2016). Da Holanda para o Alentejo: a coleção dos discretos de Bruin. https://www.dn.pt/artes/interior/da-holanda-para-o-alentejo-a-colecao-dos-discretos-de-bruin-5375906.html
  31. Diário de Notícias (online), Lusa (30/08/2018). Câmara de Vidigueira cria centro para promover e valorizar vinho de talha. https://www.dn.pt/lusa/interior/camara-de-vidigueira-cria-centro-para-promover-e-valorizar-vinho-de-talha-9778317.html
  32. Diário de Notícias (online), Lusa (30/08/2018). Candidatura de vinho de talha a Património da Humanidade envolve 27 instituições. https://www.dn.pt/lusa/interior/candidatura-de-vinho-de-talha-a-patrimonio-da-humanidade-envolve-27-instituicoes-9778324.html
  33. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  34. Heraldry of the World. Vila de Frades. http://www.ngw.nl/heraldrywiki/index.php?title=Vila_de_Frades (pg. 4)
  35. Pedro Nuno Medeiros de Henriques (2014), Apontamentos Para a História de Vila de Frades. https://www.scribd.com/document/294993068/Apontamentos-Para-a-Historia-de-Vila-de-Frades-versao-Oficial
  36. Antena 1, Rita Colaço (26/06/2013). Vila de Frades mantém tradição romana do vinho da talha. https://www.rtp.pt/noticias/pais/vila-de-frades-mantem-tradicao-romana-do-vinho-da-talha_a662124
  37. Gazeta Rural n.º 260 (1 de dezembro de 2015), pág. 15
  38. SIC Notícias (11/12/2016), Vinho da talha promovido nas adegas de Vila de Frades. https://sicnoticias.sapo.pt/pais/2016-12-11-Vinho-da-talha-promovido-nas-adegas-de-Vila-de-Frades
  39. Sul Informação, Elisabete Rodrigues (01/02/2018), Festival Terras sem Sombra arranca em Vila de Frades para edição cheia de novidades. http://www.sulinformacao.pt/2018/02/festival-terras-sem-sombra-arranca-em-vila-de-frades-para-edicao-cheia-de-novidades/
  40. Junta de Freguesia de Vila de Frades. Fialho / Bibliografia. http://www.viladefrades.pt/conteudos/bibliografia
  41. Município de Vidigueira. Arquivo histórico do Concelho da Vidigueira. http://www.ipbeja.pt/eventos/em.cantos/Documents/vidigueira_3.pdf (pg. 6)
  42. O Mensageiro da Vidigueira (29/01/2014). A Casa do Conselheiro Justino Matoso. http://omensageirodavidigueira.blogspot.com/2014/01/?m=1
  43. O Mensageiro da Vidigueira (17/04/2014). Palacete do Mestre Conceição Silva (Vila de Frades). https://omensageirodavidigueira.blogspot.com/2014/04/palacete-do-mestre-conceicao-silva-vila.html
  44. Município de Vidigueira. Arquivo histórico do Concelho da Vidigueira. http://www.ipbeja.pt/eventos/em.cantos/Documents/vidigueira_3.pdf(
  45. Pedro Nuno Medeiros de Henriques (2014), Apontamentos Para a História de Vila de Frades. https://www.scribd.com/document/294993068/Apontamentos-Para-a-Historia-de-Vila-de-Frades-versao-Oficial
  46. O Mensageiro da Vidigueira (17/04/2014). Palacete do Mestre Conceição Silva (Vila de Frades). https://omensageirodavidigueira.blogspot.com/2014/04/palacete-do-mestre-conceicao-silva-vila.html
  47. Frederico Delgado Rosa (2008), Humberto Delgado. Biografia do General Sem Medo. A Esfera dos Livros
  48. Expresso (online), José Pedro Castanheira (19/04/2018). O dia em que o PS nasceu. https://expresso.sapo.pt/dossies/diario/2018-04-19-O-dia-em-que-o-PS-nasceu
  49. Diário de Notícias (online), Mariana Pereira (04/09/2016). Da Holanda para o Alentejo: a coleção dos discretos de Bruin. https://www.dn.pt/artes/interior/da-holanda-para-o-alentejo-a-colecao-dos-discretos-de-bruin-5375906.html
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.