Vila do IAPI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Vila IAPI redireciona para este artigo. Para outros significados, veja IAPI (desambiguação).
Alguns prédios da Vila do IAPI, vistos a partir da Avenida Plínio Brasil Milano.
A Avenida dos Industriários, em trecho próximo ao Parque Alim Pedro.
Confluência das ruas Novo Hamburgo e Rio Pardo, vista do Largo Elis Regina.

A Vila do IAPI, ou Conjunto Residencial Passo d'Areia, é uma área urbana planejada, predominantemente residencial, da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul.

A Vila do IAPI está inserida dentro do bairro Passo d'Areia, criado pela Lei Municipal n.° 2022 de 7 de dezembro de 1959. Apesar disso, é tratada como área de interesse cultural para a cidade de Porto Alegre, por seu valor arquitetônico e histórico.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O Conjunto Habitacional Passo d'Areia, também conhecido como Vila dos Industriários, foi informalmente chamado de IAPI, em alusão ao antigo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários, que financiou projetos de habitação popular em grandes cidades do Brasil. O projeto foi idealizado e sua construção acompanhada pelo engenheiro Edmundo Gardolinski. A Vila pode ser considerada o condomínio mais antigo do continente. .[2]

Gardolinski inspirou-se na ideia de Cidade-jardim de Ebenezer Howard, que além da criação de moradias, previa a criação de jardins, edifícios públicos e culturais, escolas, serviços e oportunidades de emprego, proporcionando aos operários uma melhor qualidade de vida e maior independência do centro da cidade.[3][4]

A Vila foi construída entre 1942 e 1954,[5] durante os governos de Getúlio Vargas e a gestão do prefeito Ildo Meneghetti para abrigar trabalhadores da indústria. A área consiste em um conglomerado de prédios e de casas de arquitetura peculiar e semelhante. A Vila do IAPI previa então 2.500 moradias, 31 lojas comerciais, um largo para mercado público, onze praças e jardins, escola, postos de distribuição de leite, dentre outros serviços. Foi inaugurada no ano de 1953, pelo então presidente da República, Getúlio Vargas.[6]

Foi na vila que surgiu a escola de samba União da Vila do IAPI, que era um pequeno bloco que desfilava nas ruas do IAPI composto pelos seus fundadores e pela comunidade.

Em frente ao apartamento em que morou a cantora, situa-se o Largo Elis Regina, inaugurado em 2002, vinte anos após a sua morte.

Limites[editar | editar código-fonte]

A Vila do IAPI está localizada dentro do bairro Passo da Areia. Seus limites são as avenidas José Inácio da Silva, Plínio Brasil Milano, Brasiliano Índio de Moraes e Assis Brasil, até encontrar novamente a avenida José Inácio da Silva.

Referências

  1. BARBOSA, Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Secretaria do Planejamento Municipal. 03 - Áreas de Interesse Cultural e Áreas de Ambiência Cultural. Porto Alegre, s/d. Disponível em http://www2.portoalegre.rs.gov.br/spm/default.php?reg=16&p_secao=218
  2. Osellame, Luiz (8 de Maio de 2014). «Tortelli homenageia o centenário de nascimento do engenheiro Edmundo Gardolinski». Agência de Notícias ALRS. Consultado em 31 de julho de 2016 
  3. Saboya, Renato (13 de Outubro de 2008). «Ebenezer Howard e a Cidade-Jardim». Consultado em 31 de julho de 2016 
  4. Detain, José Lourenço (2003). Tradição e modernidade no Ciclo dos IAPs : o conjunto residencial do Passo d' Areia e os projetos modernistas no contexto da habitação popular dos anos 40 e 50 no Brasil (Tese de Mestrado). Porto Alegre, BR-RS: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. p. 105. 178 páginas. 000439234. Consultado em 31 de julho de 2016 
  5. COSTA, Lucila Pinheiro da. Habitação e Cidadania. A Vila Operária do IAPI: Porto Alegre 1940/1950. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, 2009. Disponível em https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/18358/000727253.pdf
  6. Porto Alegre - imagens

Ligações externas[editar | editar código-fonte]