Vilma Arêas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vilma Arêas
Nascimento 1936 (82 anos)
Campos dos Goytacazes,  Brasil
Prémios Prémio Jabuti 1993
Género literário Romance, ensaio
Magnum opus O pelote domingueiro, um contrafactum de Anchieta

Vilma Arêas (Campos dos Goytacazes, 1936) é uma escritora e ensaísta brasileira[1][2].

Estreou como ficcionista em 1976, publicando o livro de contos Partidas. Ainda como contista, escreveu A terceira perna (1992, vencedor do Prêmio Jabuti da categoria), Trouxa frouxa (2000) e Vento sul (2011, prêmio Alejandro José Cabassa da União Brasileira de Escritores). É autora também do livro infantil Aos trancos e relâmpagos (1988)[3][4].

Professora do departamento de teoria literária do Instituto de Estudos da Linguagem da Unicamp, é uma estudiosa da obra de Clarice Lispector, sobre a qual escreveu Clarice Lispector com a ponta dos dedos (2005, prêmio APCA na categoria Literatura).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Canção dos neurónios (1972)
  • Partidas (1976)
  • Na tapera de Santa Cruz: uma leitura de Martins Pena (1987)
  • A terceira perna (1992)
  • Aos trancos e relâmpagos (1998)
  • Iniciação à comédia (1990)
  • Clarice Lispector: com a ponta dos dedos (2005)
  • Vento sul: ficções (2011)

Referências

  1. BRESSANE, Ronaldo. Vilma Arêas não esquece nunca, jamais. Suplemento cultural do Diário Oficial do Estado de Pernambuco
  2. Cacaso (1944 - 1987). Enciclopédia Itaú Cultural de Literatura Brasileira
  3. Vilma Arêas - Companhia das Letras
  4. Vento forte - Entrevista com Vilma Arêas. Gazeta do Povo - Rascunho

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.