Vincamina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Vincamina
Vincamina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
(3α,14β,16α)-14,15-dihydro-
14-hydroxyeburnamenine-14-carboxylic acid methyl ester
OU
methyl (15R,17S,19R)-15-ethyl-17-hydroxy-1,11-diazapentacyclo[9.6.2.02,7.08,18.015,19]nonadeca-2(7),3,5,8(18)-tetraene-17-carboxylate
Identificadores
CAS 1617-90-9
ATC C04AX07
PubChem 15376
Informação química
Fórmula molecular C21H26N2O3 
Massa molar 354,44 g/mol
Dados físicos
Ponto de fusão 232 °C
Farmacocinética
Biodisponibilidade  ?
Metabolismo  ?
Meia-vida  ?
Excreção  ?
Considerações terapêuticas
Administração  ?
DL50  ?

A vincamina é um fármaco alcalóide[1] extraído da Vinca minor. Em seu estado puro é um sólido insolúvel em água, com ponto de fusão em 232 °C.[2]

Efeitos[editar | editar código-fonte]

Produz vasodilatação cerebral e tem como indicação em perdas de memória, insuficiência circulatória no cérebro, enxaquecas e vertigens. Também tem aplicações em recuperação de acidentes cerebrais, traumatismo craniano, infarto do miocárdio e melhora da circulação da retina.[3] A vincamina protege o cérebro quando em situação de hipóxia.[1]

Estudos mostraram o fármaco além de eficaz em derrames e circulação cerebral, era também eficiente em em pequenos distúrbios de humor como irritabilidade e depressão. Em pacientes sadios a vincamina melhorou a memória recente.[4]

Contra-indicações[editar | editar código-fonte]

Interações medicamentosas[editar | editar código-fonte]

Pode potencializar o efeitos dos fármacos da classe dos barbitúricos.[5]

Notas e referências

  1. a b Martín, Alfonso Velasco. Díaz de Santos, ed. Compendio de psiconeurofarmacología. 1988. Madrid: [s.n.] 
  2. Wolframalpha. «Vincamine». Consultado em 21 de julho de 2009 
  3. Vanaclocha, Bernat; Cañigueral. Elsevier, ed. Fitoterapia. 2003. Barcelona: [s.n.] 
  4. Khalsa, Dharma Sing. Objetiva, ed. Longevidade do cérebro. 2005. Rio de Janeiro: [s.n.] 
  5. Machado, Dr. Luis González. Farmanuario 4.ed. ed. Buenos Aires: www.farmanuario.com.uy/ 

Ver também[editar | editar código-fonte]