Vishnu Purana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

O Vishnu Purana é considerado um dos Puranas mais importantes. Ele é apresentado na forma de um diálogo entre Parasara e seu discípulo Maitreya, e dividido em seis livros.

Os principais temas discutidos por ele são:

1. Criação original, ou cosmogonia;
2. Criação secundária, ou a destruição e renovação de mundos, inclusive cronologia;
3. Genealogia de deuses e patriarcas;
4. Reinados dos Manus, ou períodos chamados Manwantaras; e
5. História, ou tais pormenores como foram preservados dos príncipes das raças solares e lunares, e dos seus descendentes até os tempos modernos.


Primeiro Livro[editar | editar código-fonte]

O primeiro livro dos seis, nos quais o trabalho está dividido, trata principalmente dos detalhes da criação, primária (Sarga) e secundária (Pratisarga); a primeira explicando como o universo procede de Prakriti, ou matéria bruta eterna; a segunda, de que maneira as formas das coisas são desenvolvidas a partir das substâncias elementares previamente desenvolvidas, ou como elas reaparecem depois de sua destruição temporária. Depois que o mundo tinha sido preparado para a recepção de criaturas vivas, ele é povoado pelos filhos gerados da vontade de Brahma, os Prajapatis ou patriarcas, e sua posteridade.


Segundo Livro[editar | editar código-fonte]

O segundo livro abre com uma continuação dos reis do primeiro Manwantara; entre os quais é dito que Bharata deu um nome para a Índia, chamada de Bharata-varsha por causa dele. Isso leva a uma narração minuciosa do sistema geográfico dos Puranas, com o monte Meru, os sete continentes circulares, e seus oceanos circundantes, até os limites do mundo. Esse livro contém a descrição das esferas planetárias e outras; e a lenda de Bharata.


Terceiro Livro[editar | editar código-fonte]

O arranjo dos Vedas e outros escritos considerados sagrados pelos hindus, que é descrito no princípio do terceiro livro, é de muita importância para a história da literatura e da religião hindu. O sábio Vyasa é aqui representado como o organizador ou compilador dos Vedas, dos Itihasas, e Puranas. A última compilação reconhecida é aquela de Krishna Dwaipayana, auxiliado por brâmanes que já estavam familiarizados com os assuntos respectivamente designados para eles. O resto do terceiro livro descreve as principais instituições dos hindus, os deveres de castas, as obrigações das diferentes fases da vida, e a celebração de ritos fúnebres, em harmonia com as leis de Manu.

Quarto Livro[editar | editar código-fonte]

O quarto livro contém tudo o que os hindus têm de sua história antiga. Ele é uma lista de dinastias e indivíduos.

Quinto Livro[editar | editar código-fonte]

O quinto livro do Vishnu Purana trata exclusivamente da vida de Krishna.

Sexto Livro[editar | editar código-fonte]

O último livro contém uma descrição da era Kali, e um relato da dissolução do mundo, em ambos os seus cataclismos maiores e menores; e nos pormenores do fim de todas as coisas através de fogo e água, como também no princípio de sua renovação perpétua.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]