Visitas da Coligação Pan-Azul à China continental em 2005

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

As viagens da Coligação Pan-Azul para a China continental em 2005 foram uma série de visitas feitas pela delegação do partido Kuomintang (KMT) à China continental. As viagens foram reconhecidas como o mais importante intercâmbio entre o Partido Comunista da China e o Kuomintang desde que Chiang Kai-shek e Mao Tsé-Tung reuniram-se em Chongqing, na República da China, em 28 de agosto de 1945.

Cenário[editar | editar código-fonte]

Em 2004, o Kuomintang propôs pela primeira vez que o ex-candidato a presidente, Lien Chan, iria visitar a China continental como o presidente eleito de Taiwan, o que não ocorreu devido a derrota de Lien na eleição presidencial de 2004. Em 2005, o KMT sugeriu inicialmente enviar o vice-presidente do partido para a China continental, com o seguimento de outras visitas. Este plano foi seguido em 28 de março, quando o vice-presidente Chiang Pin-kung levou sua delegação para a China continental.[1][2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «KMT delegation travels to China for historic visit» (em inglês). Taipei Times. 28 de março de 2005. Consultado em novembro de 2016. Cópia arquivada em WebArchive  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  2. «First official KMT team to depart for mainland today» (em inglês). The China Post. 28 de março de 2005. Consultado em novembro de 2016. Cópia arquivada em WebArchive  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Taiwan‎ é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.