Vitória pírrica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charge retratando a chegada de Pirro e suas tropas à Itália

Vitória pírrica ou vitória de Pirro é uma expressão utilizada para se referir a uma vitória obtida a alto preço, potencialmente acarretadora de prejuízos irreparáveis.[1]

A expressão recebeu o nome do rei Pirro do Épiro, cujo exército havia sofrido perdas irreparáveis após derrotar os romanos na Batalha de Heracleia, em 280 a.C., e na Batalha de Ásculo, em 279 a.C., durante a Guerra Pírrica. Após a segunda batalha, Plutarco apresenta um relato feito por Dioniso de Halicarnasso:

Esta expressão não se utiliza apenas em contexto militar, mas também está, por analogia, ligada a atividades como economia, política, justiça, literatura, arte e desporto para descrever luta similar, prejudicial ao vencedor.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. TERRA, Dimas. Viagem. São Paulo: Biblioteca24x7, 2010. pag.61
  2. The armies separated; and, it is said, Pyrrhus replied to one that gave him joy of his victory that 'one more such victory would utterly undo him'. For he had lost a great part of the forces he brought with him, and almost all his particular friends and principal commanders; there were no others there to make recruits, and he found the confederates in Italy backward. On the other hand, as from a fountain continually flowing out of the city, the Roman camp was quickly and plentifully filled up with fresh men, not at all abating in courage for the loss they sustained, but even from their very anger gaining new force and resolution to go on with the war. Plutarco (trad. para o inglês de John Dryden) disponível online no Internet Classics Archive