Vitaly Scherbo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vitaly Scherbo
Виталий Щербо
Informações pessoais
Nome completo Vitaly Venediktovich Scherbo
Modalidade Ginástica artística masculina
Representante União Soviética (1988 - 1991)
Equipe Unificada (1992)
Bielorrússia (1993 - 1996)
Nascimento 13 de janeiro de 1972 (45 anos)
Minsk, União Soviética
Nacionalidade Bielorrússia bielorrussa
Compleição Altura: 1,69 m
Nível sênior
Período em atividade 19881996

Vitaly Scherbo, em russo: Виталий Венедиктович Щербо, (Minsk, 13 de janeiro de 1972) é um ex-ginasta bielorrusso, que defendeu a União Soviética em provas de ginástica artística. Em uma de suas participações olímpicas, Vitaly [1] conquistou seis medalhas de ouro - sendo quatro delas no mesmo dia -, feito inédito entre ginastas e ocorrido nos Jogos Olímpicos de Verão de 1992. Ao todo, Scherbo soma dez conquistas em Olimpíadas.[2]

Em suas cinco participações em Campeonatos Mundiais de Ginástica Artística, Scherbo somou doze medalhas de ouro, sete de prata e quatro de bronze, em um total de 23 conquistas. Com isso, o ex-ginasta tornou-se tricampeão consecutivo do solo e bicampeão do salto, além de bicampeão não consecutivo das barras paralelas. Já nos Campeonatos Europeus, Vitaly foi tetracampeão do salto e tricampeão do solo.

Em 2009, o ginasta fora inserido no International Gymnastics Hall of Fame, junto ao ucraniano Viktor Chukarin e o romeno Octavian Belu.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Scherbo iniciou-se na ginástica aos sete anos, por sua mãe o considerar ativo, mas incontrolável. Os técnicos, do clube local onde o menino começou, atentados ao talento dele, recomendaram que fosse treinar em uma escola para atletas. Apesar do claro progresso, Vitaly ainda recusava-se a atender qualquer tipo de medida disciplinadora.

Apesar de compor a equipe nacional desde os quinze, apenas quando completou dezesseis anos, participou de seu primeiro campeonato: O Soviético Júnior, no qual fora o primeiro colocado no concurso geral. Dois anos mais tarde, Scherbo fez sua estreia internacional no Campeonato Europeu de Atenas, na Grécia. Nesta ocasião, o ginasta sênior conquistou três medalhas de ouro individuais: solo, salto sobre a mesa e barra fixa. Na sequência, na Copa do Mundo, Vitaly subiu ao pódio em mais quatro ocasiões: prata no individual geral, ouo no solo e no salto, e bronze na prova das argolas.[4][5]

No ano seguinte, no Mundial de Indianápolis, em nova estreia internacional, Scherbo conquistou seis medalhas em oito disputadas. A primeira delas, de ouro, veio por equipes, quando os soviéticos - Vitaly Scherbo, Grigory Misutin, Valeri Liukin, Igor Korobchinsky, Valery Belenky e Alexei Voropaev - superaram as equipes chinesa e alemã. A seguinte, no concurso geral, foi de prata, entre dois compatriotas - Grigory Misutin (ouro) e Valeri Liukin (bronze). Nas finais por aparelhos, o ginasta fora a quatro, das seis. No solo, superado por um compatriota, o atleta conquistou a medalha de prata, repetida na prova do solo, ao ser superado pelo sul-coreano Ok-Ryul Yoo. Na barra fixa, apesar de tirar a segunda maior nota, Scherbo encerrou em terceiro lugar, dado o empate dos dois primeiros colocados. Nas barras paralelas, encerrou na oitava colocação.[4][5]

Um ano mais tarde, deram-se os três maiores campeonatos para os europeus. No Mundial de Paris, Scherbo conquistou dois ouros - cavalo com alças e argolas - e uma prata, no solo.[4] No Campeonato Europeu de Nante, na França, foram seis as conquistas individuais: bronze no concurso feral, prata no solo, argolas e barras paralelas, e ouro no salto e no cavalo com alças.[4][5] Seguindo o calendário, em sua primeira Olimpíada, os Jogos de Barcelona, agora aos vinte anos, Vitaly conquistou um espaço de destaque entre os maiores campeões da ginástica artística, por conquistar seis medalhas de ouro em uma única edição, sendo quatro delas no mesmo dia, em oito disputadas.[6][7] Defendendo a equipe unificada, Vitaly conquistou o ouro coletivo, superando as seleções chinesa e japonesa. Individualmente foram mais cinco: No all around, superou dois compatriotas. Nos aparelhos, em uma premiação de cinco medalhas - uma de ouro, uma de prata e três de bronze -, o atleta conquistou a primeira posição nas barras paralelas. No cavalo com alças, empatou com o norte-coreano Pae Gil-Su. Salto e argolas, completaram suas conquistas[8][9][10]. Na história dos Jogos Olímpicos, apenas os nadadores norte-americanos Michael Phelps e Mark Spitz conquistaram um número de medalhas de ouro individuais a maior, em uma única edição.[6]

Encerrados os Jogos, a popularidade do ginasta fora testada em uma turnê pôs-olímpica ao lado de Shannon Miller, nos Estados Unidos, e em um clipe da banda The B-52's, chamado Revolution Earth, no qual aparece ao lado da compatriota Svetlana Boginskaya.[8] Ainda em 1992, o atleta casou-se com Irina, com quem teve uma filha, chamada Kristina. Pouco após seu retorno à Bielorrússia, Vitaly decidiu mudar-se para os Estados Unidos, devido a invasão de sua residência - da qual foram levadas suas medalhas, salvando-se apenas as olímpicas, que estavam com sua mãe[6]- e ameaça a segurança de sua família. Radicado na Pensilvânia, o atleta tornou-se o primeiro mais bem sucedido ex-soviético, em território estadunidense.[9]

Nos quatro anos que se seguiram, o ginasta conquistou treze medalhas nas três edições mundiais de que participou: Birmingham 1993, Brisbane 1994 a Sabae 1995, além de encerrar em terceiro nos Jogos da Amizade.[4] Em seu último ano como profissional, Vitaly tornou a disputar os treis maiores campeonatos internacionais. No Europeu de Birmigham, foram cinco as conquistas: ouro no solo, no salto e nas barras paralelas, prata no individual geral e bronze na barra fixa. No Mundial de San Jose, Scherbo conquitou o ouro na prova do solo, a prata nas barras paralelas - empatado com o russo Alexei Nemov - e o bronze na barra fixa, totalizando 23 conquistas mundiais, entre 1991 e 1996.[5][10]

Antes da preparação para os Jogos Olímpicos de Atlanta, a esposa do ginasta sofrera um grave acidente automobilístico. Após entrar em coma, seus médicos não deram muitas chances de recuperação. Vitaly perdeu sua boa forma e começou a abusar do uso de álcool. Um mês seguida a internação, Irina recuperou-se do coma e Scherbo voltou a treinar. Em Atlanta, o ginasta, prejudicado por lesões,[6] conquistou quatro bronzes: individual geral, salto, barras paralelas e barra fixa.[9][10]

No intuito de participar no Mundial de Lausanna, o atleta voltou aos treinos, mas ao quebrar a mão em um acidente de moto, decidiu encerrar a carreira. Hoje, em Las Vegas, possui um ginásio que leva seu nome.[11]

Polêmica[editar | editar código-fonte]

A ex-ginasta ucraniana Tatiana Gutsu fez uma postagem em seu perfil pessoal no Facebook onde acusa o também ex-ginasta Vitaly Scherbo, de Belarus, de estupro durante uma etapa da Copa do Mundo de ginástica artística nos anos 90. Ela foi campeã olímpica do individual geral e por equipes em Barcelona 1992, quando defendia a Comunidade dos Estados Independentes (CEI). O suposto agressor é detentor de seis medalhas de ouro em Jogos Olímpicos, todas pela CEI, em 1992. Gutsu chamou Scherbo de monstro e disse que ele a manteve por anos intimidada.

- Eu sobrevivi a você - Scherbo - e irei apoiar qualquer uma que quiser denunciar e que irá ganhar confiança em si mesma para ajudar outras - concluiu no fim do post no Facebook.No seu post, Gutsu, que hoje tem 41 anos, revela que foi estuprada por Scherbo no torneio que aconteceu em 1991 em Stuttgart, na Alemanha, quando ambos ainda defendiam a então União Soviética. A ucraniana também atacou sua companheira de equipe Tatyana Toropova, que não teria tomado partido, e outro ginasta chamado Rustam Sharopov, que foi ouro por equipes pela CEI na edição catalã e das barras paralelas, já pela Ucrânia, em 1996, e supostamente teria ajudado Scherbo a estuprá-la.

- Essa sou eu sendo corajosa após 27 anos. Tatyana Toporova, que eu pensava que era minha amiga e colega no time nacional da URSS obrigado por não ser corajosa por mim quando precisei que você se levantasse, que me apoiasse e lutasse pelos direitos da mulher em um ato tão terrível. Não é não. Você estava lá, ouviu tudo e não fez nada para me proteger... Rustam Sharipov, obrigado por ser um grande guarda-costas para seu amigo que me estuprou em Stuttgar 1991 e não me protegeu quando eu era uma garotinha com 15 anos.

Principais resultados[editar | editar código-fonte]

Ano Evento AA Equipe Solo Cavalo com alças Argolas Salto sobre o cavalo Barras paralelas Barra fixa
1988 Campeonato Nacional Soviético Júnior Medalha de ouro
1989 Copa Chunichi
1990 Campeonato Europeu Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
1991 Campeonato Nacional Soviético Medalha de ouro
Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de prata Medalha de bronze
1992 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro
Campeonato Europeu Medalha de bronze Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de prata
Jogos Olímpicos Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro
1993 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro
1994 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de bronze Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de ouro
1995 Universíada Medalha de bronze
Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de bronze Medalha de ouro
1996 Campeonato Mundial de Ginástica Artística Medalha de prata Medalha de prata Medalha de bronze
Campeonato Europeu Medalha de prata Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de ouro Medalha de bronze
Jogos Olímpicos Medalha de bronze Medalha de bronze Medalha de bronze Medalha de bronze

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «O ginasta bielo-russo Vitali Scherbo conquistou seis medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona». Globo.com. Consultado em 21 de novembro de 2008  Parâmetro desconhecido |linuga= ignorado (ajuda)
  2. «Vitaly Scherbo» (em inglês). DictionaryReference. Consultado em 25 de junho de 2009 
  3. «VITALY SCHERBO- Belarus». IGHF. Consultado em 30 de maio de 2009 
  4. a b c d e «Vitaly Shcerbo» (em inglês). GymnForum. Consultado em 25 de junho de 2009 
  5. a b c d «Vitaly Scherbo» (em espanhol). Yahoo.com. Consultado em 25 de junho de 2009 
  6. a b c d «Vitaly Scherbo» (em inglês). ESPN. Consultado em 25 de junho de 2009 
  7. «Olympic Games - 1992 Barcelona» (em inglês). Guy.Sports. Consultado em 25 de junho de 2009 
  8. a b «High school students travel to Greece, Turkey, learn about culture, Olympics» (em inglês). LVRJ. Consultado em 25 de junho de 2009 
  9. a b c Cazeneuve, Brian. «Following his wife's near-fatal accident, Vitaly Scherbo started pondering life beyond the gym» (em inglês). SportsIllustrated. Consultado em 25 de junho de 2009 
  10. a b c «Estrelas do passado > Vitaly Scherbo (CEI)». YUOL Esportes. Consultado em 25 de junho de 2009 
  11. «Vitaly Scherbo School of Gymnastics» (em inglês). VitalyScherboGinasium.com. Consultado em 25 de junho de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]