Vitorino Freire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o político brasileiro, veja Vitorino de Brito Freire.
Vitorino Freire
  Município do Brasil  
Hino
Apelido(s) "Água Branca"
"Vitorino"
"Terra Boa"
Gentílico vitorinense
Localização
Localização de Vitorino Freire no Maranhão
Localização de Vitorino Freire no Maranhão
Mapa de Vitorino Freire
Coordenadas 4° 16' 55" S 45° 15' 03" O
País Brasil
Unidade federativa Maranhão
Municípios limítrofes Bom Lugar, Olho d'Água das Cunhãs, Brejo de Areia, Santa Inês, Altamira do Maranhão, Paulo Ramos, Satubinha e Bela Vista do Maranhão.
Distância até a capital 300 km
História
Fundação 1952 (68 anos)
Aniversário 25 de setembro
Administração
Prefeito(a) Luanna Bringel Rezende (DEM) (2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 1,193 385 km²
População total (IBGE/2015[2]) 31,523 hab.
Densidade O denominador (divisor) tem que ser um número! hab./km²
Clima Tropical equatorial (Af)
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,740 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 111 253,645 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 7 710,72

Vitorino Freire é um município brasileiro pertencente à Microrregião de Pindaré no estado do Maranhão. Segundo estimativa populacional IBGE/2019, o município possui 31.523 habitantes, e uma área territorial de 1.193,385 km² . Elevada a categoria de cidade em 25 de setembro de 1952, Vitorino Freire é a 7ª maior cidade em população da Microrregião do Pindaré (superada por Santa Inês, Santa Luzia, Buriticupu, Zé Doca, Lago da Pedra e Bom Jardim ) e a 54ª maior cidade do Maranhão por habitantes, e é 64ª cidade do Maranhão por PIB.

História[editar | editar código-fonte]

Antes de ter se emancipado administrativamente e ter ganho o nome de Vitorino Freire, o lugar onde se situa a cidade foi denominado Centro dos Boas, em homenagem ao lavrador Boaventura Ribeiro que ali chegou com sua família em 1938. Com o aumento da população, em 1944 o povoado recebeu um novo nome, Água Branca, devido a um morador ter encontrado no quintal de sua casa uma água branca, assemelhada a leite. Em 1948 recebeu o nome de Vila Senador Vitorino Freire. Em 25 de setembro de 1952, torna-se cidade e recebe o nome de Vitorino Freire, em homenagem ao senador Vitorino de Brito Freire - ou Victorino de Britto Freire, na ortografia da época de seu nascimento - que emancipou a vila, tendo como primeiro prefeito Sant'Clair Martins Pereira, e vice Raimundo Tiago Avelino de Sousa. Atualmente a cidade abastece municípios aos arredores.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2019 era de 31.523 habitantes. Sua área é de 1.193 km², representando 0.3382% do Estado e 0.0132% de todo o território brasileiro.

Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.594, segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano/PNUD (2000).

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O Acesso ao município se dá por duas rodovia estaduais, a MA 008 que liga o município de Vitorino a cidade de Olho d'Água das Cunhas até chegar a BR 316 no Povoado Zé Chicão, e a MA 119, que liga o município as cidades de Paulo Ramos, Altamira do Maranhão e Brejo de Areia. Além disso o município conta com estradas vicinais que o ligam aos povoados da zona rural.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia de Vitorino Freire durante muito tempo foi apenas baseada na agricultura e pecuária, tendo como destaque as culturas de mandioca, milho, feijão e, principalmente, arroz. Este, atraiu centenas de famílias atraídas pela fertilidade dos solos vitorinenses, o que proporcionou o grande aumento populacional e econômico durante meados do século XX. Por sua vez, o município produz principalmente carne e leite em sua agropecuária atual. O extrativismo também é presente na vida da população, uma vez que a extração da amêndoa do babaçu foi e ainda é a única fonte de renda de muitas famílias. O babaçu é bastante aproveitado: a casca é utilizada para produção de carvão, suas palmas são utilizadas para produção de cestos, redes, coberturas de casas, etc; a parte central da palma é utilizada na produção de casas de pau a pique e cercas; sua amêndoa fornece um óleo utilizado na culinária, na produção de sabão, cosméticos e também pode ser utilizada na produção de Biodiesel; a palmeira fornece o palmito.

Hoje em dia, o município tem sido industrializado em pleno século XXI, deixando de lado a dependência restrita à agropecuária e/ou extrativismo. Está sendo um grande avanço à cidade, já que o Brasil está cada vez mais se desenvolvendo e se tornando aos poucos menos rural.

Educação[editar | editar código-fonte]

Atualmente a educação pública estadual em Vitorino Freire está entre as melhores do Maranhão, com um índice de educação com relativo destaque. A cidade conta com escolas municipais e estaduais de relevância, tais como o Centro de Ensino Aparício Bandeira e Rui Barbosa - rede estadual, atualmente entre as melhores escolas da microrregião de Pindaré, a qual o município pertence. Além disso, possui um escola no padrão militar (Centro de Ensino Cleonice Rocha Lima Rodrigues), uma escola de tempo integral (Colégio Frei Celso), duas escolas particulares (Colégio Antonio Dino e Pe. João Mahana), uma escola de música (Maestro Zé Mitonho) e varias escolas e jardins de infância espalhadas por toda a cidade.

Universidades[editar | editar código-fonte]

  • Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão (FACEMA)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) em implementação
  • Faculdade do Maranhão (FACAM)
  • Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) pelo Programa Ensinar

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município possui um hospital (Hospital Municipal Rui Bandeira) que atende toda a região, além de mais um hospital que está em fase de conclusão, o mesmo terá capacidade para 50 leitos, sendo quatro de UTI's. Possui também varias unidades de postos de saúde, tendo o Centro de Saúde Isaac Varão como referencia do segmento. O município conta também com um Centro de Saúde da Mulher, um Centro de Especialidades Odontológicas e varias Academias de Saúde na sede e nos povoados.

Turismo e Lazer[editar | editar código-fonte]

O município possui belezas naturais, como o rio Grajaú e o Lago do Remanso, nas divisas com as cidades vizinhas de Santa Inês, e Altamira do Maranhão.

O Carnaval do município atrai foliões de toda região do Médio Mearim, sendo umas das festas folclóricas mais tradicionais da cidade, onde as pessoas saem do Retorno e seguem com desfiles e fantasias até a Praça Desembargador Sarney Costa. A segunda-feira é tradicionalmente festivada pelo 'Bloco das Fuleiras', onde os homens se fantasiam de mulheres e seguem nos blocos de rua da cidade.

Em julho Vitorino Freire conta com a Tradicional Vaquejada do Parque e Haras Luana, onde vaqueiros de todo o Brasil concorrem a uma das maiores e mais comentadas premiações do Circuito de Vaquejadas do Maranhão, a vaquejada atrae foliões de toda a região do Pindaré e Mearim. Há algumas atrações nacionais no Club do Forró, com bandas locais de gênero musical Forró, como a Banda Forró Sacode, a qual acompanha há vários anos consecutivos a vaquejada vitorinense.

A cidade conta também com uma praça de eventos para comemorações de grandes portes, um estádio de futebol acoplado a praça de eventos, dois ginásios de quadras cobertas e o calçadão da Avenida Joaquim Pinto que disponibiliza de uma pista para corridas e caminhadas, além de, academias ao ar livre.

A cidade também possui um enorme monumento rochoso natural, localizado no povoado Pedra do Salgado.

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Vitorino Freire conta com os seguintes canais de TV:

  • TV Grajaú, canal 6 (afiliada Rede Record);
  • TV Tarumã, canal 10 (afiliada SBT);
  • TV Mirante, canal 8 (afiliada Rede Globo).

Principais povoados[editar | editar código-fonte]

São João do Grajaú (Furo), Pedra do Salgado, Juçaral dos Saraiva, Juçaral Mirim, Mururu, Centro do José Rodrigues, Jeju, Lagoinha, Deus Quer e São José dos Curicas.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.