Vittorio Hösle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
Vittorio Hösle
Filosofia contemporânea
Nome completo Vittorio Hösle
Escola/Tradição: Filosofia continental
Idealismo objetivo
Data de nascimento: 25 de junho de 1960 (59 anos)
Local: Milão, Itália
Principais interesses: Filosofia prática,Filosofia antiga,Filosofia moderna,metafísica
Influenciados: Kant, Hegel, Apel, Platão, Hans Jonas

Vittorio Hösle (alemão: [ˈhøːslə] (Milão, 25 de junho de 1960) é um filósofo ítalo-germânico. Entre seus trabalhos, destacam-se O sistema de Hegel (Hegels System, 1987), Moral und Politik (1997), e Der philosophische Dialog (2006).

Carreira acadêmica[editar | editar código-fonte]

Já lecionou em Essen e, atualmente, é professor nos Estados Unidos, na Universidade de Notre Dame, em South Bend, Indiana. Ele é professor nos departamentos de Literatura Russa e Alemã; Filosofia e Ciência Política. Entre 2008 e 2013, foi diretor e fundador do Instituto Notre Dame de Estudos Avançados.[1]

Hösle defendeu seu doutorado, Wahrheit und Geschicte: Studien zur Struktur der Philosophiegeschichte unter paradigmatischer Analyse der Entwicklung von Parmenides bis Platon. (Verdade e História: estudos sobre a estrutura da história da filosofia sob a análise paradigmática do desenvolvimento de Parmênides a Platão) com 21 anos, e defendeu sua tese de habilitação com 25 anos, que resultou na obra O Sistema de Hegel. Ambos trabalhos foram defendidos na Universidade Karl Eberhard, em Tübingen.)[2]

Até julho de 2015, Hösle já escreveu ou editou 45 livros, muitos dos quais traduzidos para várias línguas diferentes, inclusive coreano e russo. Já escreveu mais de 147 artigos, tendo traduzido a obra Scienza Nuova de Giambattista Vico para o alemão. Em 6 de agosto de 2013, o Papa Francisco o indicou membro ordinário da academia pontíficia de ciências sociais.[1]

O filósofo consegue ler pelo menos dezessete línguas diferentes, entre as quais o alemão, italiano, inglês, espanhol, russo, norueguês, francês; com conhecimento passivo de latim, grego, sânscrito, pali, português, catalão, grego moderno, sueco e dinamarquês.[2]

O pensamento de Hösle é marcado por sua defesa de um idealismo objetivo como a melhor forma de filosofia, o que significa que é possível um conhecimento a priori da realidade, mas que tal conhecimento nos diz algo sobre a estrutura da realidade, não se reduzindo a um conhecimento apenas subjetivo, mas objetivo e intersubjetivo. Entre os filósofos preferidos, encontram-se Hegel, Platão, Kant (especialmente no campo da ética), Jonas e Leibniz.[3]

Temas de sua investigação envolvem a crise ecológica, a política no mundo contemporâneo e questões éticas do mundo atual, como o problema do terceiro mundo e a crise da cultura humanista. Recentemente, o filósofo tem se dedicado mais a temas de estética, destacando-se sua teoria do dialogo filosófico e sua análise de filmes de Eric Rohmer.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

Wahrheit und Geschichte. Studien zur Struktur der Philosophiegeschichte unter paradigmatischer Analyse der Entwicklung von Parmenides bis Platon. Stuttgart/ Bad Cannstatt 1984, ISBN 3-7728-0889-1.

Hegels System. Der Idealismus der Subjektivität und das Problem der Intersubjektivität. 2 volumes. Meiner, Hamburg 1987, ISBN 3-7873-0705-2, ISBN 3-7873-0706-0. (Tradução em português: HÖSLE, Vittorio; LIMA, Antonio Celiomar Pinto de (tradutor). O sistema de Hegel: o idealismo da subjetividade e o problema da intersubjetividade. São Paulo: Loyola, 2007, ISBN 9788515032778).

Hösle (organizador): Die Rechtsphilosophie des Deutschen Idealismus. Band Nr. 9 In: Schriften zur Transzendentalphilosophie. Hamburg 1989, ISBN 3-7873-0967-5.

Die Krise der Gegenwart und die Verantwortung der Philosophie. Transzendentalpragmatik, Letztbegründung, Ethik. München 1990, ISBN 3-406-39274-1.

Philosophie der ökologischen Krise. München 1991, ISBN 3-406-38368-8.

Philosophiegeschichte und objektiver Idealismus. München 1996, ISBN 3-406-39259-8.

Moral und Politik. Grundlagen einer Politischen Ethik für das 21. Jahrhundert. München 1997, ISBN 3-406-42797-9

Die Philosophie und die Wissenschaften. Beck, München 1999, ISBN 3-406-42109-1

Darwin. (zusammen mit Christian Illies), Freiburg/ Basel/ Wien 1999, ISBN 3-7661-6660-3. (Tradução em inglês: Darwinism & philosophy. Notre Dame, Ind.: University of Notre Dame Press, 2005. ISBN 0268030723).

Woody Allen. Versuch über das Komische. München 2001, ISBN 3-423-34254-4

Das Café der toten Philosophen. Ein philosophischer Briefwechsel für Kinder und Erwachsene. (zus. mit Nora K.), 2. Auflage. München 2001, ISBN 3-406-47574-4. (Tradução em português: K., Nora; HÖSLE, Vittorio. O café dos filósofos mortos. São Paulo: Ed. Angra, 2001, ISBN 8585969288).

Philosophie und Öffentlichkeit. Würzburg 2003, ISBN 3-8260-2445-1.

Platon interpretieren. Paderborn 2004, ISBN 3-506-71688-3. (Tradução em português: HÖSLE, Vittorio. Interpretar Platão. São Paulo: Edições Loyola, 2008,(Leituras filosóficas) ISBN 9788515035298).

Der philosophische Dialog. München 2006, ISBN 3-406-54219-0.

Vernunft an die Macht: Streitgespräch zwischen Boris Groys und Vittorio Hösle. Berlin / Wien: Turia & Kant 2011, ISBN 978-3-85132-653-6.

Eine kurze Geschichte der deutschen Philosophie. Rückblick auf den deutschen Geist. Beck, München 2013, ISBN 978-3-406-64864-9

Artigos traduzidos para o português[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Vittorio Hösle». The Pontifical Academy of Social Sciences. Consultado em 1 de janeiro de 2017 
  2. a b «Vittorio Hosle: Education and Professional Qualifications» (PDF). 15 de dezembro de 2012. Consultado em 1 de janeiro de 2017 
  3. Assumpção, Gabriel A. «A importância de fundamentação metafísica da moral em Vittorio Hösle» 
  4. Assumpção, Gabriel Almeida. «Idealismo Objetivo e a Possibilidade de um Futuro Humanismo: Considerações a partir de Vittorio Hösle» (PDF) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]