Vladimir Odoievsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vladimir Odoievsky
Nascimento 13 de agosto de 1803
Morte 11 de março de 1869
Moscou
Sepultamento Cemitério Donskoe
Cidadania Império Russo
Progenitores Pai:Theodore S. Odoyevski
Cônjuge Olga Stepanovna Lanskaya
Alma mater Internato da Universidade de Moscou
Ocupação escritor, filósofo, musicólogo, jornalista, escritor de ficção científica, crítico de música
Prêmios Ordem de São Vladimir, 2ª classe, Ordem de Santo Estanislau, 2.ª classe, Ordem de Santo Estanislau, 1ª classe, Ordem de São Vladimir, Ordem de Santa Ana, Ordem de Santo Estanislau

Vladimir Fyodorovich Odoievsky (em russo: Владимир Федорович Одоевский) (Moscou, 13 de agosto de 1803 – Moscou, 11 de março de 1869) foi um filósofo, escritor, crítico musical, filantropo e pedagogo russo. Chegou a ser conhecido como o Hoffmann russo devido ao seu enorme interesse por contos fantásticos e pelo jornalismo crítico.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Odoievsky publicou uma série de contos para crianças (por exemplo, A Vila da Caixinha de Surpresas), e historias fantásticas para adultos (por exemplo, Cosmorama e Salamandra). Inspirou-se no conto de Alexander Pushkin, A Dama de Espadas, para escrever uma série de historias semelhantes, sobre a dissoluta vida da aristocracia da Rússia (por exemplo, A Princesa Mimi e A Princesa Zizi). A sua obra-prima foi uma colecção de ensaios e novelas intitulada As Noites Russas (1844), para a qual se inspirou na obra As Noites Áticas de Aulo Gélio.

Como crítico musical, Odoievsky propagou o estilo nacional de Mikhail Glinka e seus seguidores. Escreveu muitos artigos sobre temas musicais, e um tratado sobre antigos cantos na Igreja Russa. Johann Sebastian Bach e Beethoven aparecem como personagens em algumas das suas novelas. Odoievsky promoveu a fundação da Sociedade Musical Russa, do Conservatório de Moscovo e do Conservatório de São Petersburgo. Foi seguidor de Louis Claude de Saint Martin.

BIBL.: Neil Cornwell - Vladimir Odoevsky and Romantic Poetics. Oxford, 1998.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]