Vogal média

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Vogal média é aquela em cuja articulação a língua está no caminho entre uma vogal fechada e uma vogal aberta.[1] É um termo utilizado na fonologia para designar uma vogal com grau de abertura médio e que, portanto, é executada foneticamente como vogal semiaberta ([ɛ], [œ], [ɜ], [ɞ]), intermediária ([], [ø̞], [ə], [ɤ̞] , []) ou semifechada ([ɛ], [œ], [ɜ], [ɞ], [ʌ], [ɔ]).[2]

Entre as vogais médias, podemos listar:[2]

  • Vogal média anterior não-arredondada: [] ou [ɛ̝]
  • Vogal média anterior arredondada: [ø̞] ou [œ]
  • Vogal média central não-arredondada: [ɘ] ou [ɜ]
  • Vogal média central alçada: [ɵ] ou [ɞ]
  • Vogal média central comprimida; [ə]
  • Vogal média posterior não-arredondada: [ɤ̞] ou [ʌ]
  • Vogal média posterior arredondada; [] ou [ɔ]

Uso das vogais médias[editar | editar código-fonte]

Exemplo de pronúncia do schwa

A vogal central média [ə] (schwa) é a única com um símbolo próprio no IPA (International Phonetic Alphabet).[2] É o fonema vocálico mais utilizado na língua inglesa pois aparece em praticamente todas as palavras com vogais átonas. Como por exemplo: [3]

Exemplos de palavras com schwa
palavra transcrição fonética tradução
about /əˈbaʊt/ sobre
banana /bəˈnɑnə/ banana
original /əˈrɪdʒənəl/ original
problem ˈ/prɑbləm/ problema
camera /ˈkæmərə/ câmera


As vogais médias na língua portuguesa são as semiabertas e, o, e as semifechadas ɛ, ɔ.[4][5] Além dessas, no português se usa vogal quase aberta ɐ. Aqui seguem exemplos de cada fonema, respectivamente:

Exemplo de palavras com vogais médias no português
palavra transcrição fonética
chute /xute/
tônico /tonikɔ/
/pɛ/
mola /mɔlɐ/

As diferentes alturas de vogais médias são foneticamente semelhantes, mas não chegam a ser alofones, ou seja, quando modificadas, há diferenciação dos sentidos das palavras. Como exemplo, na língua francesa as palavras poignet /pwaɲɛ/ e poignée /pwaɲe/ apresentam diferentes significados com a mudança do último fonema: "pulso" e "habilidoso", respectivamente.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Massini-Cagliari, Gladis; Luiz Carlos Cagliar (2001). «Fonética». In: Mussalim, Fernanda e Anna Christina Bentes. Introdução à lingüística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez. p. 128 
  2. a b c «Mid vowel». Wikipedia (em inglês). 25 de junho de 2022. Consultado em 2 de maio de 2023 
  3. «Schwa Sound: o que é e sua importância? (com áudio)». www.inglesnapontadalingua.com.br. 21 de novembro de 2017. Consultado em 2 de maio de 2023 
  4. Câmara , Joaquim Mattoso Jr. (1970) Estrutura da língua portuguesa. Petrópolis: Editora Vozes, p. 31.
  5. Battisti, Elisa e María José Vieira (2005); Leda Bisol (org.) Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. Porto Alegre: EDIPUCRS, 4ª ed, pags. 171-206. ISBN 85-7430-529-4
  6. Cambridge University Press 2002, p. 78.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.