Volta de Ciclismo Internacional do Estado de São Paulo 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Volta Ciclística de São Paulo 2012
Data 14 a 21 de Outubro de 2012
Número de Etapas 8
Distância 924 kms
Tempo Vencedor 22h 15' 37" (41.518 km/h)
Classificação
Jersey yellow.svg Primeiro Brasil Magno Prado Nazaret
        Segundo Brasil Flávio Cardoso
        Terceiro Brasil Antoelson Dornelles

Jersey green.svg Pontos Argentina Marcos Crespo
Jersey polkadot.svg Montanha Brasil Cristian Egídio
        Equipes Brasil Funvic - Pindamonhangaba
2011 2014

A Volta Ciclística Internacional do Estado de São Paulo 2012 (também chamado Tour do Brasil) foi a 9ª edição da competição ciclística profissional por etapas realizada no estado de São Paulo, disputada de 14 a 21 de Outubro de 2012. A competição teve 8 etapas, percorrendo uma distância total de 1282 kms, 359 dos quais foram neutralizados (portanto com 923 kms de competição) e passou por mais de 50 cidades do interior paulista. A competição foi um evento 2.2 no circuito UCI America Tour.

Magno Prado Nazaret (Funvic - Pindamonhangaba) venceu a classificação geral, 28 segundos a frente de seu companheiro de equipe Flávio Cardoso. Antoelson Dornelles (São Francisco Saúde - Ribeirão Preto) foi o 3º. A camisa amarela foi vestida pela primeira vez por Francisco Chamorro, que ganhou a primeira e a última etapa (sendo o único a vencer mais de uma etapa). Ela passou para as mãos de Halysson Ferreira no 2º dia, que venceu a 2ª etapa escapado. Na 3ª etapa, o único contrarrelógio individual da corrida, Magno Nazaret assumiu a liderança, ganhando a etapa, e manteve-a até o fim da prova, defendendo-se nas demais etapas e sendo o 2º na 7ª etapa, a principal de montanha da Volta.

A classificação de pontos foi vencida pelo argentino Marcos Crespo, que ganhou uma etapa e terminou no Top 5 em outras duas. Cristian Egídio assumiu a liderança na classificação de montanha na 5ª etapa, e, embora esta tenha sido a única em que o ciclista da equipe de Ribeirão Preto pontuou na competição, conseguiu um número suficiente de pontos para manter a liderança até o fim da prova. A competição por equipes foi vencida pela Funvic - Pindamonhangaba, que assumiu a liderança na etapa do contrarrelógio e não saiu mais desta.

Classificação e Bonificações[editar | editar código-fonte]

Jersey yellow.svg A Classificação Geral Individual é a principal da competição. É atribuída calculando-se o tempo total gasto por cada corredor, isto é, adicionando-se os tempos de cada etapa. O corredor com o menor tempo é considerado o líder no momento, e, ao final do evento, é declarado o vencedor geral do Tour. Durante a corrida, o líder da classificação geral usa uma camisa amarela. Nesta edição da competição, bônus de 10, 6 e 4 segundos são dados aos 3 primeiros colocados de cada etapa. Bônus de 3, 2 e 1 segundos são dados aos 3 primeiros ciclistas em cada meta volante.

Jersey green.svg A camisa verde é atribuída ao líder da Classificação por Pontos, ou metas, que podem ser conquistados no fim das etapas ou durante estas através das metas volantes. Os 5 primeiros colocados em cada etapa recebem 10, 7, 5, 3 e 2 pontos, respectivamente. Os 3 primeiros ciclistas em cada meta volante recebem 5, 3 e 2 pontos.

Jersey polkadot.svg Ao líder da Classificação de Montanha, é atribuída a camiseta branca com bolas vermelhas. No topo das subidas categorizadas da Volta, atribuem-se pontos aos primeiros a chegar no topo; quem tiver mais pontos é o líder de montanha. Na Volta de São Paulo 2012, as subidas eram classificadas em 3 categorias. Os primeiros 3 ciclistas a atingir o ápice de cada subida recebem pontos para a classificação de montanha de acordo com a categoria:

  • Categoria 1: 9, 7, 6 pts
  • Categoria 2: 7, 5, 4 pts
  • Categoria 3: 5, 3, 2 pts

Por fim, a Classificação de Equipes soma os tempos dos 3 primeiros ciclistas de cada equipe em cada etapa.

Etapas[editar | editar código-fonte]

Rota da Volta Ciclística de São Paulo 2012
Etapa Trajeto Distância Data Vencedor
1 Marília - Bauru 108 km 14 Outubro Argentina Francisco Chamorro
2 Bauru - São Carlos 178 km 15 Outubro Brasil Halysson Ferreira
3 São Carlos CRI Contrarrelógio 23,4 km 16 Outubro Brasil Magno Prado Nazaret
4 Rio Claro - Sorocaba 167 km 17 Outubro Argentina Edgardo Simon
5 Sorocaba - Atibaia 150 km 18 Outubro Brasil Cristian Egídio
6 Atibaia - Pindamonhangaba 175 km 19 Outubro Argentina Marcos Crespo
7 Pindamonhangaba - Campos do Jordão 68 km 20 Outubro Brasil Alex Diniz
8 Jundiaí - São Paulo 55 km 21 Outubro Argentina Francisco Chamorro

Equipes[editar | editar código-fonte]

A competição reuniu 23 equipes, sendo 14 nacionais e 9 estrangeiras, totalizando 140 atletas de 10 países. As equipes brasileiras foram definidas pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), a partir do ranking brasileiro de equipes.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Etapa 1: Marília - Bauru[editar | editar código-fonte]

Realizada domingo, 14 de Outubro de 2012. A etapa percorreu 108 kms e foi vencido por Francisco Chamorro, com um tempo de 2h 53' 07", totalizando uma média horária de 37,5 km/h. Uma queda ocorreu nos últimos metros da etapa, envolvendo vários atletas e alguns dos velocistas favoritos à vitória na etapa, como Roberto Pinheiro e Rodrigo Araújo de Melo, mas nenhum ficou gravemente ferido.[2][3]

Resultado Etapa 1
País Ciclista Equipe Tempo
1 Argentina Francisco Chamorro Real Cycling Team 2h 53' 07"
2 Argentina Marcos Crespo São José dos Campos - Kuota m.t.
3 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team m.t.
4 Brasil Ricardo Queiroz Ortiz São Francisco Saúde - Ribeirão Preto m.t.
5 Cuba Michel Fernández García São Francisco Saúde - Ribeirão Preto m.t.
Classificação Geral após Etapa 1
País Ciclista Equipe Tempo
1 Argentina Francisco Chamorro Jersey yellow.svgJersey green.svg Real Cycling Team 2h 52' 57"
2 Argentina Marcos Crespo São José dos Campos - Kuota + 4"
3 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team + 6"
4 Brasil Alcides Vieira Clube DataRo de Ciclismo + 7"
5 Brasil Luiz Alberto Ortiz GRCE Memorial - Prefeitura de Santos + 7"

Etapa 2: Bauru - São Carlos[editar | editar código-fonte]

Com 178 km, a etapa mais longa da Volta foi realizada segunda-feira, 15 de Outubro de 2012. A etapa foi vencida por Halysson Ferreira, que percorreu o trajeto em 4h 33' 39" (média de 39,16 km/h). Ele começou uma fuga faltando 30 quilômetros, no fim chegando escapado junto somente de Renato Seabra, que ficou com a 2ª colocação. Um grupo de 3 perseguidores chegou 20 segundos depois, 8 segundos à frente do pelotão principal, que foi liderado na chegada pelo camisa amarela Francisco Chamorro, em 6º lugar.[4] Com o resultado, Halysson se tornou o novo camisa amarela (líder geral da competição), com 27 segundos de vantagem para Chamorro, que caiu para a 4ª colocação. Já na classificação de montanha, Geraldo da Silva Souza conquistou 8 dos 10 pontos oferecidos pelas 2 metas de montanha no percurso e assumiu a camisa branca com bolinhas, usada pelo melhor montanhista nas metas de montanha.

Resultado Etapa 2
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Halysson Ferreira Velo - Seme Rio Claro 4h 33' 39"
2 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo m.t.
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 20"
4 Argentina Leandro Messineo San Luis Somos Todos m.t.
5 Brasil Magno Prado Nazaret Funvic - Pindamonhangaba m.t.
Classificação Geral após Etapa 2
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Halysson Ferreira Jersey yellow.svg Velo - Seme Rio Claro 7h 26' 36"
2 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo + 4"
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 26"
4 Argentina Francisco Chamorro Jersey green.svg Real Cycling Team + 27"
5 Brasil Leandro Messineo San Luis Somos Todos + 30"

Etapa 3: São Carlos: Contra-Relógio Individual[editar | editar código-fonte]

Realizada terça-feira, 16 de Outubro de 2012. A etapa foi um contra-relógio individual de 23,4 km. Magno Prado Nazaret, campeão brasileiro de CRI (Contra-Relógio Individual) de 2011, confirmou o favoritismo e venceu a etapa com um tempo de 28' 41", em uma velocidade média de 48,112 km/h.[5] O vencedor da etapa anterior e líder da prova Halysson Ferreira chegou em 59º, 4 minutos e 40 segundos mais lento que Nazaret, dando a liderança da classificação geral para o ciclista de Pindamonhangaba. A equipe conseguiu os três primeiros lugares na etapa, resultado que foi suficiente para alcançar a liderança na classificação por equipes, quase três minutos à frente da 2ª colocada, a equipe São Francisco Saúde - Ribeirão Preto.

Resultado Etapa 3
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Funvic - Pindamonhangaba 28' 41"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 29"
3 Brasil Pedro Nicácio Funvic - Pindamonhangaba + 1' 06"
4 Brasil Luís Carlos Amorim Real Cycling Team + 1' 08"
5 Argentina Leandro Messineo San Luis Somos Todos + 1' 12"
Classificação Geral após Etapa 3
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 7h 55' 47"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 37"
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 1' 08"
4 Argentina Leandro Messineo San Luis Somos Todos + 1' 12"
5 Brasil Pedro Nicácio Funvic - Pindamonhangaba + 1' 14"

Etapa 4: Rio Claro - Sorocaba[editar | editar código-fonte]

Realizada quarta-feira, 17 de Outubro de 2012. A etapa percorreu 167 km, sendo vencida por Edgardo Simon, que já havia conseguido um 3º lugar na primeira etapa. Foi a segunda vitória da Real Cycling Team na Volta, mas segundo Simon, essa é "muito especial", visto que a equipe é de Sorocaba.[6] A etapa foi marcada por vários ataques ao longo do dia, o que forçou a equipe de Pindamonhangaba a fazer um grande trabalho para manter a camisa amarela de Magno Prado Nazaret. Como resultado, a etapa teve a velocidade média mais alta de todas as etapas da competição (excluindo o CRI): 46 298 km/h, em uma das etapas mais longas da Volta. No fim, o líder da prova chegou em 14º, no segundo grupo, 2 segundos atrás de Simon.[7] O resultado foi suficiente para manter a camisa por mais um dia, mas Flávio Cardoso, também de Pindamonhangaba, ficou 8 segundos mais próximo devido aos 6 segundos de bonificação pelo 2º lugar na etapa. A etapa também viu outras mudanças na classificação geral: Renato Seabra, antes 7º na classificação geral, subiu para a 4ª colocação, devido às perdas de tempo por parte de Pedro Nicácio (+ 45"), Leandro Messineo (+ 10") e Luís Carlos Amorim (+ 10"), que caíram, respectivamente, para a 10ª, 7ª e 5ª posições na classificação geral. A camisa verde de pontos também teve mudanças: embora Francisco Chamorro, líder nos pontos até então, tenha ganhado uma das duas metas volantes no trajeto e coletado mais 5 pontos para a classificação, Simon tomou a liderança com os 10 pontos conquistados pela vitória na etapa. O ciclista agora tem 18 pontos, contra 17 de Chamorro. A camisa branca com bolinhas continuou nas mãos de Geraldo da Silva Souza, que consolidou sua liderança com mais 3 pontos conseguidos em uma das duas metas de montanha da etapa. Não houve grandes mudanças na classificação por equipes.

Resultado Etapa 4
País Ciclista Equipe Tempo
1 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team 3h 36' 41"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba m.t.
3 Brasil Thiago Nardin São Francisco Saúde - Ribeirão Preto m.t.
4 Cuba Michel Fernández García São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 2"
5 Brasil Ricardo Queiroz Ortiz São Francisco Saúde - Ribeirão Preto m.t.
Classificação Geral após Etapa 4
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 11h 31' 59"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 29"
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 1' 08"
4 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo + 1' 17"
5 Argentina Leandro Messineo San Luis Somos Todos + 1' 20"

Etapa 5: Sorocaba - Atibaia[editar | editar código-fonte]

Realizada quinta-feira, 18 de Outubro de 2012. Nesta etapa, de 150 km, o pelotão enfrentaria uma montanha de categoria 2 pela primeira vez na corrida. E não só uma, mas 3 vezes, sendo a última delas a súbida para a chegada em Atibaia, uma subida de 1,4 kms a 3,5% de inclinação (ganho de 50 metros verticais). Também estavam presentes 3 metas volantes pelo trajeto. Logo nos primeiros quilômetros de prova, uma fuga de 16 ciclistas se estabeleceu, entre os quais um nome chamava a atenção, o de José Eriberto Rodrigues, vencedor do evento em 2011. No pelotão principal, a equipe do líder Funvic - Pindamonhangaba perseguia os escapados, mas estes chegaram a abrir mais de 2 minutos e meio de vantagem pela metade da etapa, o que colocava José Eriberto como líder virtual da prova (ele estava 2' 12" atrás de Magno Nazaret antes do começo da etapa).

Aproximando-se do fim da etapa, o pelotão conseguiu reduzir a vantagem dos líderes na estrada, mas com 20 km para a chegada a fuga ainda tinha 1' 45" de vantagem para o pelotão. Maurício Morandi tentou um ataque nos quilômetros finais e chegou a abrir 15 segundos dos seus agora 8 companheiros de fuga, mas a tentativa foi depois neutralizada. Na subida final, Cristian Egídio disparou e venceu a etapa sozinho, 10 segundos à frente do segundo lugar, Renato Aparecido dos Santos, enquanto Luiz Alberto Ortiz fechou o pódio da etapa.[8] José Eriberto chegou em 4º, 16 segundos após o vencedor da etapa. O pelotão principal diminuiu a diferença para a fuga até o fim da etapa, e chegando na 15ª colocação, o líder da prova Magno Nazaret conseguiu limitar as perdas para 54 segundos para Cristian Egídio, e portanto 38 para José Eriberto.

A etapa viu várias mudanças em todas as classificações. Na classificação geral, Antoelson Dornelles teve um problema com a bicicleta no final e chegou em 43º, 1' 27" após Egídio, caindo para a 6ª colocação.[9] Renato Seabra e Leandro Messineo também perderam tempo para os outros favoritos, chegando 1' 20" atrás do vencedor da etapa e caindo, na classificação geral, para a 7ª e 8ª posições, respectivamente. Quem se beneficiou foi Thiago Nardin e Edgardo Simon, que subiram para a 3ª e 4ª colocações, respectivamente. Com o tempo ganho na fuga, José Eriberto passou a ocupar a 5ª posição na geral, 1' 34" atrás de Nazaret. O vencedor da etapa, Cristian Egídio, subiu da 24ª colocação à 11ª na classificação geral. Além disso, o ciclista da equipe de Ribeirão Preto conseguiu 11 dos 15 pontos oferecidos pelas metas volantes, que junto com os 10 pontos ganhos pela vitória da etapa o colocaram na liderança da classificação de pontos, com 21. Ele também chegou em primeiro nos três prêmios de montanha, coletando todos os 21 pontos oferecidos na etapa e assumindo a liderança da classificação de montanha. Já na classificação de equipes não houve alterações na liderança, que continuou com a Funvic - Pindamonhangaba.

Resultado Etapa 5
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Cristian Egídio São Francisco Saúde - Ribeirão Preto 3h 26' 34"
2 Brasil Renato Aparecido dos Santos Clube DataRo de Ciclismo + 10"
3 Brasil Luiz Alberto Ortiz GRCE Memorial - Prefeitura de Santos + 13"
4 Brasil José Eriberto Real Cycling Team + 16"
5 Brasil Marcelo Moser Real Cycling Team + 18"
Classificação Geral após Etapa 5
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 14h 59' 27"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 29"
3 Brasil Thiago Nardin São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 1' 31"
4 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team + 1' 31"
5 Brasil José Eriberto Real Cycling Team + 1' 34"

Etapa 6: Atibaia - Pindamonhangaba[editar | editar código-fonte]

Realizada sexta-feira, 19 de Outubro de 2012. A etapa, que percorreu 175 km, incluía um prêmio de montanha categoria 3 e duas metas volantes. No início da etapa, alguns atletas tentaram formar a fuga do dia, mas todas as tentativas foram neutralizadas pela equipe de Pindamonhangaba. Com isso, o pelotão chegou compacto ao único prêmio de montanha da etapa, no km 37, vencido por Ricardo Queiroz Ortiz. Passado o prêmio de montanha e 50 kms de prova, 16 ciclistas abriram uma fuga. Assim como na etapa anterior, um outro ex-vencedor da Volta estava presente, mas Marcos Novello, vencedor da Volta Ciclística em 2007, não levava tanto perigo à camisa de líder de Magno Nazaret, estando quase 4 minutos atrás deste na classificação geral. A fuga passou na liderança pelas duas metas volantes do dia, com Marcos Crespo sendo o primeiro em ambas. A fuga chegou a abrir mais de 2 minutos e meio em relação ao pelotão principal, com pouco menos de um terço restante da etapa. Mas o pelotão continuou a perseguir, e a vantagem da fuga caiu para 1' 10" faltando 10 kms. 4 atletas da fuga se desgarraram dos demais, e mantinham uma vantagem de 40 segundos ao pelotão com somente 5 kms da etapa a serem percorridos. A poucos metros da chegada, o pelotão alcançou todos os escapados menos Marcos Crespo e Murilo Affonso, que mantiveram uma vantagem de 2 segundos para ficar com o 1º e 2º lugar, respectivamente. Fábio José Ribeiro, também da fuga, conseguiu manter um 5º lugar na etapa, sendo ultrapassado nos últimos metros por Edgardo Simon e Flávio Cardoso.[10]

O líder da competição, Magno Prado Nazaret, chegou em 10º lugar, 5 segundos após Marcos Crespo, garantido a liderança da classificação geral por mais um dia. Marcos Crespo somou todos os 20 pontos possíveis na etapa, ganhando as duas metas volantes e a etapa em si, e assumiu a liderança da classificação de pontos com 34 pontos e uma segura vantagem sobre o 2º lugar Edgardo Simon, 11 pontos atrás. Não houve mudanças consideráveis na classificação de montanha e por equipes.

Resultado Etapa 6
País Ciclista Equipe Tempo
1 Argentina Marcos Crespo São José dos Campos - Kuota 4h 14' 59"
2 Brasil Murilo Affonso Clube DataRo de Ciclismo m.t.
3 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team + 2"
4 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba m.t.
5 Brasil Fábio José Ribeiro Suzano - DSW Automotive m.t.
Classificação Geral após Etapa 6
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 19h 14' 31"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 26"
3 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team + 1' 24"
4 Brasil Thiago Nardin São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 1' 43"
5 Brasil José Eriberto Real Cycling Team + 1' 46"

Etapa 7: Pindamonhangaba - Campos do Jordão[editar | editar código-fonte]

Etapa de montanha realizada sábado, 20 de Outubro de 2012. A "etapa rainha" da Volta - nome dado à etapa de uma corrida por etapas que é considerada a mais difícil, normalmente em termos de montanhas - percorreu 68 kms entre Pindamonhangaba e Campos do Jordão, incluindo no trajeto uma meta volante e duas montanhas: uma de categoria 2, e a outra, a única montanha de categoria 1 de toda a corrida, uma subida de 21 km em média de 3,6% (ganho de altitude de 770 metros), culminando na linha de chegada em Campos do Jordão.

A única meta volante do dia vinha 11 kms após a largada, e o pelotão chegou compacto a esta, onde o cubano Michel Fernández García foi o primeiro. Logo foi a vez dos montanhistas entrarem em ação. Nas duas subidas do dia, a equipe de Pindamonhangaba fez o que vinha fazendo em todas as etapas desde que assumiu a liderança da prova, controlando o pelotão dos favoritos. Com 28 kms de prova, o grupo encontrou a primeira meta de montanha, vencida por Renato Seabra. Já nesta montanha, o pelotão foi quebrado a pedaços, especialmente perto da meta, com somente 11 ciclistas cruzando o topo a menos de 10 segundos de Seabra. Vários ciclistas retornaram ao grupo dos líderes nos quilômetros planos que seguiram-se à primeira montanha, mas o grupo voltou a ter números reduzidos com a segunda e principal montanha do dia e, com 3 quilômetros para a chegada, este se viu reduzido a 11 ciclistas. No fim, a etapa foi decidida no sprint por um grupo de 8 ciclistas, entre os quais Alex Diniz foi o mais rápido e venceu a etapa. Foi uma chegada extremamente disputada, com o líder da prova Magno Nazaret chegando em 2º lugar, 20 milésimos depois de Diniz.[11][12]

Com o resultado, Magno Nazaret praticamente confirmou a vitória geral na Volta, sem nenhuma outra etapa onde esperava-se haver mudanças na classificação geral. Seu companheiro de equipe Flávio Cardoso permaneceu em 2º lugar, mesma posição em que terminou em 2011. Edgardo Simon, que antes da etapa era o 3º colocado na classificação geral, chegou em 12º na etapa, 1 minuto e 13 segundos atrás de Diniz, e desceu para a 9ª colocação na classificação geral. Antoelson Dornelles, que terminou em 4º na etapa, subiu para a 3ª colocação na classificação geral, posição que já havia ocupado entre as etapas 2 e 5. O bicampeão do evento, Gregory Panizo, chegou em 6º na etapa e subiu da 8ª à 5ª colocação na classificação geral. Já o campeão de 2011, José Eriberto, chegou em 13º, a mais de 2 minutos de Alex Diniz e caiu da 5ª para a 11ª posição na geral. Não houve mudanças significativas na classificação de pontos, cuja liderança continuou com Marcos Crespo. A classificação de montanha também não viu grandes mudanças no topo, e com isso o líder Cristian Egídio garantiu a vitória antecipada na competição - sua vantagem para o 2º lugar era de 7 pontos, e a última etapa da Volta oferecia somente 5 pontos máximos de montanha. A liderança da classificação de equipes continuou com a equipe de Pindamonhangaba, que quase dobrou sua vantagem em relação à 2ª colocada, a Real Cycling Team.

Resultado Etapa 7
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Alex Diniz Real Cycling Team 1h 55' 28"
2 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba m.t.
3 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba m.t.
4 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 2"
5 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo + 5"
Classificação Geral após Etapa 7
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 21h 09' 53"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 28"
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 2' 01"
4 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo + 2' 04"
5 Brasil Gregory Panizo Funvic - Pindamonhangaba + 2' 10"

Etapa 8: Jundiaí - São Paulo[editar | editar código-fonte]

A etapa final da Volta foi realizada domingo, 21 de Outubro de 2012, e percorreu 55 km até a cidade de São Paulo. No trajeto, uma meta volante e um prêmio de montanha de categoria 3. O pelotão chegou compacto à meta volante, no km 13, vencida por Michel Fernández García. O líder da competição de pontos Marcos Crespo foi o 2º, e, como seus adversários na classificação não pontuaram, ele assegurou a vitória da competição antes do fim da etapa. O pelotão continuou compacto quando chegou no prêmio de montanha, no km 26, vencido por Geraldo da Silva Souza. A classificação já estava decidida desde a etapa anterior, então o prêmio pouco alterou o resultado final da classificação.

Com ambas as metas da etapa ultrapassadas, os ciclistas começaram a se concentrar no final da etapa que, como esperado, veio para o sprint final. A equipe Real Cycling Team preparou seu velocista principal, Francisco Chamorro, para a chegada, com Edgardo Simon trazendo Chamorro para a primeira posição do pelotão nos últimos 500 metros. Chamorro disparou nos últimos 200 metros e garantiu sua 2ª vitória de etapa na Volta, e a 4ª da equipe de Sorocaba. Magno Prado Nazaret completou a etapa seguro no pelotão e oficialmente confirmou a vitória na classificação geral.[13][14]

Resultado Etapa 8
País Ciclista Equipe Tempo
1 Argentina Francisco Chamorro Real Cycling Team 1h 05' 44"
2 Cuba Michel Fernández García São Francisco Saúde - Ribeirão Preto m.t.
3 Brasil Roberto Pinheiro Funvic - Pindamonhangaba m.t.
4 Brasil Rodrigo Araújo de Melo Clube DataRo de Ciclismo m.t.
5 Argentina Marcos Crespo Jersey green.svg São José dos Campos - Kuota m.t.

Resultados Finais[editar | editar código-fonte]

Classificação Geral após Etapa 8 (Resultado final)
País Ciclista Equipe Tempo
1 Brasil Magno Prado Nazaret Jersey yellow.svg Funvic - Pindamonhangaba 22h 15' 37"
2 Brasil Flávio Cardoso Funvic - Pindamonhangaba + 28"
3 Brasil Antoelson Dornelles São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 2' 01"
4 Brasil Renato Seabra Clube DataRo de Ciclismo + 2' 04"
5 Brasil Gregory Panizo Funvic - Pindamonhangaba + 2' 10"
6 Argentina Leandro Messineo San Luis Somos Todos + 2' 10"
7 Brasil Thiago Nardin São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 2' 17"
8 Brasil Alex Diniz Real Cycling Team + 2' 35"
9 Argentina Edgardo Simon Real Cycling Team + 2' 43"
10 Brasil Diego Ares São José dos Campos - Kuota + 3' 01"
Classificação de Pontos após Etapa 8 (Resultado final)
País Ciclista Equipe Pontos
1 Argentina Marcos Crespo Jersey green.svg São José dos Campos - Kuota 39 pts
2 Cuba Michel Fernández García São Francisco Saúde - Ribeirão Preto 32 pts
3 Argentina Francisco Chamorro Real Cycling Team 27 pts
Classificação de Montanha após Etapa 8 (Resultado final)
País Ciclista Equipe Pontos
1 Brasil Cristian Egídio Jersey polkadot.svg São Francisco Saúde - Ribeirão Preto 21 pts
2 Brasil Geraldo da Silva Souza São Lucas Saúde - Americana 19 pts
3 Brasil Ricardo Queiroz Ortiz São Francisco Saúde - Ribeirão Preto 15 pts
Classificação de Equipes após Etapa 8 (Resultado final)
País Equipe Tempo
1 Brasil Funvic - Pindamonhangaba 66h 49' 08"
2 Brasil Real Cycling Team + 5' 26"
3 Brasil São Francisco Saúde - Ribeirão Preto + 7' 28"

Evolução dos Líderes[editar | editar código-fonte]

Etapa Vencedor Classificação Geral
Classificação de Pontos
Classificação de Montanha
Classificação por Equipes
1 Francisco Chamorro Francisco Chamorro Francisco Chamorro Cristian Garcia São Francisco Saúde - Ribeirão Preto
2 Halysson Ferreira Halysson Ferreira Geraldo da Silva Souza Clube DataRo de Ciclismo
3 Magno Prado Nazaret Magno Prado Nazaret Funvic - Pindamonhangaba
4 Edgardo Simon Edgardo Simon
5 Cristian Egídio Cristian Egídio Cristian Egídio
6 Marcos Crespo Marcos Crespo
7 Alex Diniz
8 Francisco Chamorro
Final Magno Prado Nazaret Marcos Crespo Cristian Egídio Funvic - Pindamonhangaba

Referências

  1. Globoesporte.com. «Volta Ciclística de São Paulo reúne os melhores times do Brasil e do mundo». Consultado em 14 de outubro de 2012. 
  2. Portal R3. «Fotolegenda: Tombo espetacular na 1ª etapa do Tour do Brasil». Consultado em 15 de outubro de 2012. 
  3. Globoesporte.com. «Queda é pouco para afastar ciclista da Volta de São Paulo». Consultado em 15 de outubro de 2012. 
  4. Globoesporte.com. «Halysson Ferreira dispara no final e vence 2ª etapa da Volta Ciclística». Consultado em 15 de outubro de 2012. 
  5. Prologo.uol.com.br. «Magno Prado vence crono e lidera Volta de São Paulo». Consultado em 16 de outubro de 2012. 
  6. Globoesporte.com. «Edgardo Simón, de Sorocaba, vence 'em casa' 4ª etapa da Volta Ciclística». Consultado em 17 de outubro de 2012. 
  7. Prologo.uol.com.br. «Simon vence em Sorocaba; Magno Prado segue como líder da Volta de SP». Consultado em 17 de outubro de 2012. 
  8. Globoesporte.com. «Cristian Egídio vence etapa de Atibaia e dedica vitória a colega atropelado». Consultado em 20 de outubro de 2012. 
  9. botafogosp.com.br. «Botafoguense dá show e vence a quinta etapa». Consultado em 20 de outubro de 2012. 
  10. Prologo.uol.com.br. «Crespo leva 6ª etapa da Volta de SP». Consultado em 20 de outubro de 2012. 
  11. PortalR3. «Diniz vence e Magno é 2º na etapa de montanha do Tour do Brasil». Consultado em 20 de outubro de 2012. 
  12. Globoesporte.com. «Ciclista de Sorocaba ganha no dia do aniversário; Pinda dispara no geral». Consultado em 20 de outubro de 2012. 
  13. Globoesporte.com. «Magno confirma favoritismo e vence a Volta de SP; Chamorro leva a etapa». Consultado em 21 de outubro de 2012. 
  14. PortalR3. «Magno Nazaret sagra-se campeão do Tour do Brasil de Ciclismo». Consultado em 21 de outubro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]