Voo China Eastern Airlines 5735

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Voo China Eastern Airlines 5735
Acidente aéreo
B-1791, a aeronave envolvida no acidente, em novembro de 2015.
Sumário
Data 21 de março de 2022 (8 meses)
Causa Em investigação
Local China Teng, Quancim, China
Coordenadas 23° 17′ 10″ N, 111° 07′ 30″ L
Origem Aeroporto Internacional de Kunming Changshui
Destino Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun
Passageiros 123
Tripulantes 9
Mortos 132[1]
Sobreviventes 0
Aeronave
Modelo Estados Unidos Boeing 737-89P
Operador China China Eastern Airlines
Prefixo B-1719
Primeiro voo 5 de junho de 2015

O Voo China Eastern Airlines 5735 foi um voo doméstico de passageiros programado operado pela China Eastern Airlines de Kunming para Guangzhou, China. Em 21 de março de 2022, a aeronave que operava o voo caiu no condado de Teng, Guangxi. A aeronave transportava 132 pessoas, incluindo 123 passageiros e 9 tripulantes. Não houve sobreviventes.[1][2] É o acidente aéreo mais mortal da companhia aérea em sua história, superando o Voo 5210 em 2004, que matou 55 pessoas. O acidente é o terceiro pior desastre aéreo em solo chinês, atrás apenas do Voo China Southern Airlines 3943, que matou 141 pessoas, e do Voo China Northwest Airlines 2303, que matou 160 pessoas.

Aeronave[editar | editar código-fonte]

A aeronave envolvida era um Boeing 737-800 com o registro B-1791 e número de série 41474. A aeronave foi alimentada por dois motores turbofan CFM56-7B26E.[3] Ele voou pela primeira vez em 5 de junho de 2015, foi entregue novo à companhia aérea em 25 de junho de 2015.[3] Foi pintado com a pintura Yunnan Peacock da companhia aérea.[4]

O último acidente envolvendo o Boeing 737-800 foi o Voo Air India Express 1344 em agosto de 2020. O último acidente de aviação na China foi em 2010, quando o Voo 8387 da Henan Airlines caiu perto do Aeroporto de Yichun Lindu, causando 44 mortes.[5]

Acidente[editar | editar código-fonte]

A aeronave partiu do Aeroporto Internacional Kunming Changshui para o Aeroporto Internacional de Guangzhou Baiyun às 13h15min, horário local (05h15min UTC).[6] Deveria pousar às 15h05min (07h05min UTC).[7] Segundo a CAAC, a aeronave perdeu contato com a China Eastern sobre a cidade de Wuzhou.[8] Às 14h22min (06h22min UTC), enquanto se preparava para descer em Guangzhou, a aeronave entrou em uma descida abrupta repentina, de 29 100 ft (8 900 m) a 3 225 ft (983 m) em 3 minutos com uma razão de descida de 8 625 ft (2 629 m) por minuto, conforme dados de voo registrados pelo Flightradar24.[9] Os destroços foram posteriormente descobertos nas regiões montanhosas do condado de Teng, prefeitura de Wuzhou, Guangxi.[6][10]

Quatro horas antes do acidente, os serviços meteorológicos de Wuzhou emitiram um alerta para fortes ventos convectivos.[11]

Trajeto do voo 5735
Local do acidente

As imagens do acidente foram capturadas por observadores no solo, mostrando o avião descendo em um ângulo de 90 graus. O local do acidente também foi filmado, mostrando destroços e um incêndio.[12] Nenhum sobrevivente foi encontrado.[13] 2 dias após o Acidente O CVR(Gravador de voz da cabine) foi encontrado.[14]

Passageiros e Tripulação[editar | editar código-fonte]

A bordo havia 123 passageiros e 9 tripulantes no voo, em um total de 132 pessoas, a CAAC e a companhia aérea estão em processo de identificação dos passageiros e tripulantes, Todos a bordo eram Chineses.

A bordo havia 3 pilotos:

  • O Capitão Yang Hongda (楊鴻達) estava empregado como piloto do Boeing 737 desde janeiro de 2018, com um total de 6.709 horas de voo.
  • O primeiro oficial Zhang Zhengping (張正平) estava entre os pilotos comerciais mais experientes da China, com 31.769 horas, e um instrutor de voo para a China Oriental, tendo treinado mais de 100 capitães; ele recebeu o título honorário de "Piloto Meritórios" da aviação civil em 2011.
  • O Segundo Oficial (como observador) Ni Gongtao (倪龔濤), com um total de 556 horas de voo, estava a bordo para cumprir as tarefas de treinamento[15]

Resposta[editar | editar código-fonte]

O corpo de bombeiros da prefeitura de Wuzhou informou que 450 bombeiros estavam sendo enviados para o local do acidente, em 21 de março de 2022.[16]

Depois de receber a chamada de emergência, os bombeiros foram enviados pelo Departamento de Bombeiros e Resgate de Wuzhou às 15h05. Às 15h56, bombeiros da cidade vizinha de Tangbu chegaram e realizaram o reconhecimento. Às 16h40, bombeiros de fora de Wuzhou também foram enviados, inclusive de Guilin, Beihai, Hezhou, Laibin e Hechi.[17]

As equipes de resgate teriam dificuldade de acessar o local devido ao incêndio causado pelo acidente. Um site de notícias informou que 117 socorristas já haviam chegado ao local à noite, com um total de 650 despachados e indo para o local de três direções.[18]

Reação[editar | editar código-fonte]

Após o incidente, a China Eastern Airlines mudou seu site para um tema em preto e branco.[19]

A Administração de Aviação Civil da China habilitou uma força-tarefa de emergência e despachou uma equipe para o local do acidente. A Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos disse em comunicado que tomou conhecimento do incidente.[20] A FAA acrescentou que está "pronta para ajudar nos esforços de investigação" se solicitado. A Boeing disse que foi informada por relatórios iniciais e estava coletando detalhes.[20]

As ações dos EUA indicaram que as ações da Boeing caíram 7,8% após o incidente.[21] As ações da China Eastern Airlines em Hong Kong caíram 6,5%, enquanto nos EUA caíram 17%.[2]

A China Eastern anunciou que todos os seus Boeing 737-800 serão aterrados para inspeção até que a investigação do acidente seja concluída.[22] Liu Ning, o secretário do Partido Comunista em Guangxi foi ao local do acidente e ordenou uma operação de busca e resgate. Ele também foi acompanhado pelo diretor do Comitê Permanente do Congresso Popular de Guangxi e outros funcionários.[23]

O presidente chinês, Xi Jinping, pediu aos investigadores que determinem a causa do acidente o mais rápido possível e garantam a segurança "absoluta" da aviação.[24]

Referências

  1. a b «Crash of a Boeing 737-89P near Wuzhou: 132 killed | Bureau of Aircraft Accidents Archives». baaa-acro.com. Consultado em 21 de março de 2022 
  2. a b Birsel, Robert (21 de março de 2022). «Chinese Boeing jet crashes in mountains with 132 on board, no sign of survivors». Reuters. Consultado em 21 de março de 2022 
  3. a b «Accident description». Aviation Safety Network. 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  4. Flightradar24. «Live Flight Tracker - Real-Time Flight Tracker Map». Flightradar24 (em inglês). Consultado em 21 de março de 2022 
  5. «Chinese airline confirms fatalities after plane with 132 on board crashes». RTE. 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022 
  6. a b «Accident description». Aviation Safety Network. 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  7. «Boeing passenger plane crashes in China with smoke seen rising from the scene». GB News. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  8. «China Eastern Boeing 737 Jet Crashes With More Than 130 on Board». Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  9. «Live Flight Tracker - Real-Time Flight Tracker Map». Flightradar24. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  10. «广西消防:发现客机残骸碎片,尚未发现遇难者遗体» [Guangxi Fire Department: Fragments of passenger plane wreckage were found, but the remains of the victims have not yet been found]. j.eastday.com (em Chinese). Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  11. «东航客机发生事故 事故发生地4小时前曾发布强对流天气预警». news.hnr.cn. Consultado em 21 de março de 2022 
  12. «Video reportedly shows aftermath of passenger plane crash in China». South China Morning Post. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  13. «China Eastern: Plane carrying 132 people crashes in Guangxi mountains». BBC News (em inglês). 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  14. «Caixa-preta de avião que caiu na China é encontrada». CNN Brasil. Consultado em 24 de março de 2022 
  15. Tangel, Elaine Yu and Andrew (23 de março de 2022). «A Black Box From China Eastern Airlines Plane Crash Is Found». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660. Consultado em 24 de março de 2022 
  16. White, Edward; McMorrow, Ryan; Olcott, Eleanor (21 de março de 2022). «Passenger plane crashes in southern China». Financial Times. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  17. «滚动丨最新!发现客机残骸碎片,尚未发现遇难者遗体». resource.cloudgx.cn. Consultado em 21 de março de 2022 
  18. «China Eastern Airlines passenger jet crashes with 132 people on board». ABC News (em inglês). 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Arquivado do original em 21 de março de 2022 
  19. «China Eastern Airlines». ceair.com. China Eastern Airlines. Consultado em 21 de março de 2022. Cópia arquivada em 21 de março de 2022 
  20. a b Cheng, Evelyn; Gilchrist, Karen; Josephs, Leslie (21 de março de 2022). «Boeing 737 passenger jet crashes in China with 132 people on board». CNBC. Consultado em 21 de março de 2022 
  21. Jain, Devik (21 de março de 2022). «Futures edge lower, Boeing shares fall after 737 crash». Reuters. Consultado em 21 de março de 2022 
  22. «China Eastern: Plane carrying 132 people crashes in Guangxi hills». BBC. 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Cópia arquivada em 21 de março de 2022 
  23. «广西自治区党委书记刘宁已赶赴现场,要求全力搜救» [Liu Ning, Secretary of the Party Committee of Guangxi Autonomous Region, has rushed to the scene and asked for all-out search and rescue]. Hangzhou News (em chinês). 21 de março de 2022. Consultado em 21 de março de 2022. Cópia arquivada em 21 de março de 2022 
  24. «Chinese airline confirms fatalities after crash» (em inglês). 21 de março de 2022