Voo Ethiopian Airlines 302

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Voo Ethiopian Airlines 302
Acidente aéreo
Aeronave envolvida no acidente, decolando de Tel Aviv em fevereiro de 2019.
Sumário
Data 10 de março de 2019
Causa sob investigação[1]
Local Etiópia Bishoftu, Etiópia
Origem Etiópia Aeroporto Internacional Bole, Adis Abeba
Destino Quénia Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta, Nairóbi
Passageiros 149
Tripulantes 8
Mortos 157
Sobreviventes 0
Aeronave
Modelo Estados Unidos Boeing 737 MAX 8
Operador Etiópia Ethiopian Airlines
Prefixo ET-AVJ
Primeiro voo 2018

O Voo Ethiopian Airlines 302 (ICAO: ETH 302) foi uma rota comercial internacional, operada pela Ethiopian Airlines, utilizando um Boeing 737 MAX 8. Em 10 de março de 2019, a aeronave partiu do Aeroporto Internacional Bole, em Adis Abeba, com destino ao Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta, em Nairóbi. Seis minutos após a decolagem de Adis Abeba, a aeronave caiu próximo a cidade de Bishoftu, matando todos os 157 passageiros e tripulantes a bordo.

Foi o segundo acidente em menos de um ano envolvendo um Boeing 737 MAX, aeronave nova e que entrou em serviço no ano de 2017, após o acidente com o Voo Lion Air 610, também ocorrido logo após a decolagem de Jacarta, na Indonésia, em outubro de 2018. É também o pior acidente na história da Etiópia e da Ethiopian Airlines.

Em 4 de abril de 2019 foi revelada a causa da queda do avião. O relatório provisório indica que um dos sensores da aeronave ficou danificado pouco tempo depois de o avião levantar voo, não se sabendo, porém, o que poderá ter danificado o sensor em questão. Alguns dos primeiros relatos apontam para a possibilidade de uma ave ter estado na origem deste acidente.[1]

Aeronave[editar | editar código-fonte]

A aeronave de acidente era um Boeing 737 MAX 8, registrado ET-AVJ e número de série 7243.[2][3] A aeronave tinha apenas quatro meses de serviço no momento do acidente, foi fabricada em outubro de 2018 e entregue em 15 de novembro de 2018.[4][5]

O Boeing 737 MAX entrou em serviço em 2017 e já havia se envolvido em um acidente fatal antes, o voo Lion Air 610 na Indonésia, em outubro de 2018.[6][7] Até janeiro de 2019, a Boeing havia produzido 350 aeronaves deste modelo.[8] O 737-8 MAX voou pela primeira vez em 29 de janeiro de 2016, tornando-se uma das mais novas aeronaves da linha Boeing, e a mais nova geração do Boeing 737.[9]

Acidente[editar | editar código-fonte]

A rota era composta por um voo internacional regular de passageiros, partindo de Adis Abeba para Nairóbi. A aeronave transportava 149 passageiros e 8 tripulantes.[6] O voo desapareceu do radar e caiu às 08h44 (UTC +3), seis minutos depois de decolar às 8h38.[10][11] O avião caiu perto da cidade de Bishoftu, a 62 quilômetros (39 milhas) a sudeste do Aeroporto Internacional Bole.[12] As fotografias do local do acidente mostram uma grande cratera com pedaços dos destroços.[13] Não houve sobreviventes.[6] Os 157 ocupantes eram de 36 nacionalidades diferentes.[10]

A Flight International comentou que o acidente provavelmente aumentaria a crise envolvendo o Boeing 737 MAX, após o acidente com o voo Lion Air 610 em outubro de 2018.[14]

Passageiros e membros da tripulação[editar | editar código-fonte]

Os 157 ocupantes eram de 36 nacionalidades.[10][15]

A bordo da aeronave estavam oito tripulantes. Com mais de 8000 horas de voo, o desempenho do experiente capitão de 29 anos, foi referido como "louvável"[16]. O primeiro oficial tinha 200 horas de experiência de voo[17].

A diversidade de nacionalidades é explicada pela importância internacional das duas cidades: Adis Abeba é a sede da União Africana e numerosas outras organizações internacionais, Nairobi é a sede das Nações Unidas na África.[18]

Entre as vítimas estavam 19 pessoas ligadas ao Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.[19]

Passageiros por nacionalidade:

Nacionalidade Mortos
 Quênia 32
 Canadá 18
 Etiópia 9
 Itália 8
 China 7
 Estados Unidos 8
 Reino Unido 7
 Hong Kong 1
 França 7
 Egito 6
 Alemanha 5
 Índia 4
 Eslováquia 4
 Áustria 3
 Suécia 3
 Rússia 3
 Marrocos 2
Flag of Spain.svg Espanha 2
 Polónia 2
 Israel 2
Arábia Saudita 1
 Bélgica 1
Djibouti 1
Indonésia 1
 Irlanda 1
Somália 1
Flag of Nepal.svg Nepal 1
Nigéria 1
 Noruega 1
 Sérvia 1
Togo 1
 Moçambique 1
Ruanda 1
Sudão 1
Uganda 1
Iêmen 1
Total 149

Antonis Mavropoulos presidente da International Solid Waste Association (ISWA) e Ahmed Khalid de Dubai, dois passageiros que planejaram viajar neste voo não puderam fazê-lo porque sua conexão estava atrasada[19].

Reações[editar | editar código-fonte]

O primeiro-ministro da Etiópia Abiy Ahmed ofereceu suas condolências às famílias das vítimas.[6] O CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde Gebremariam, visitou o local do acidente, expressando pesar por não haver sobreviventes.[13] A Boeing emitiu uma declaração de condolências.[20]

Investigação[editar | editar código-fonte]

A Autoridade Civil de Aviação da Etiópia é responsável pela investigação de acidentes aéreos no país. A Boeing afirmou que está preparada para trabalhar com o National Transportation Safety Board dos Estados Unidos para auxiliar nas investigações e tomar as medidas cabíveis.[20]

O gravador de dados de voo e o gravador de voz foram recuperados em 11 de março de 2019.[21] [22] A Ethiopian Airlines decidiu que a análise dos dados teria que ser feita em um país europeu, as caixas pretas foram, com isto, submetidas à avaliação do departamento de segurança da aviação francesa d'Enquêtes et d'Analyzes (BEA).[23] Em 16 de março de 2019 o BEA informou que inicou a investigação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b sol.sapo.pt (4 de abril de 2019). «Revelada causa da queda de avião da Ethiopian Airlines». 4-4-2019. Consultado em 4 de abril de 2019 
  2. «Boeing 737 Next Gen MSN 62450». Airfleets.net. Consultado em 10 de março de 2019 
  3. «Ethiopian accident involves four-month old 737 Max». flightglobal.com. Consultado em 10 de março de 2019 
  4. «Boeing 737 Next Gen MSN 62450». Airfleets.net. Consultado em 10 de março de 2019 
  5. «Ethiopian accident involves four-month old 737 Max». flightglobal.com. Consultado em 10 de março de 2019 
  6. a b c d «Ethiopian Airlines flight ET302 crashes en route to Kenya». The National. Addis Ababa. Consultado em 10 de março de 2019 
  7. «ET-AVJ Ethiopian Airlines Boeing 737-8 MAX». www.planespotters.net 
  8. «Boeing Commercial Airplanes – Orders and Deliveries – 737 Model Summary». Boeing Commercial Airplanes. Consultado em 10 de março de 2019 
  9. «Boeing's 737 MAX takes wing with new engines, high hopes». The Seattle Times. 29 de janeiro de 2016. Consultado em 10 de março de 2019 
  10. a b c «Ethiopian Airlines: 'No survivors' on crashed Boeing 737». BBC News Online. Consultado em 10 de março de 2019 
  11. «Ethiopian Airlines flight to Nairobi crashes, deaths reported». www.aljazeera.com. Consultado em 10 de março de 2019 
  12. «Ethiopian Airlines flight crashes with 157 on board, fatalities feared». Times of India. Consultado em 10 de março de 2019 
  13. a b Hradecky, Simon. «Crash: Ethiopian B38M near Bishoftu on Mar 10th 2019, impacted terrain after departure». The Aviation Herald. Consultado em 10 de março de 2019 
  14. «Ethiopian crash likely to aggravate unease over 737 Max». Flightglobal. Consultado em 10 de março de 2019 
  15. Newmark, Zack. «Five Dutch among 157 killed in Ethiopian Airlines crash». Netherlands Times. Consultado em 10 de março de 2019 
  16. Ahmed, Hadra; Onishi, Norimitsu; Searcey, Dionne; Beech, Hannah (10 de março de 2019). «Ethiopian Airlines Plane Is the 2nd Boeing Max 8 to Crash in Months». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  17. «Ethiopian Flug ET-302 abgestürzt - 157 Todesopfer bestätigt, auch drei Österreicher an Bord». Austrian Wings (em alemão). Consultado em 17 de março de 2019 
  18. Stevis-Gridneff, Matina (11 de março de 2019). «Ethiopian Airlines Passengers Included Humanitarians and a Nigerian Literary Star». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660 
  19. a b Redacción (11 de março de 2019). «Los dos pasajeros que se salvaron de viajar en el vuelo accidentado en Etiopía en el que murieron 157 personas» (em inglês) 
  20. a b «Boeing Statement on Ethiopian Airlines Flight 302». Boeing. Consultado em 10 de março de 2019 
  21. «Black box from crashed Ethiopian Airlines flight recovered: state TV». Reuters (em inglês). 11 de março de 2019 
  22. «Ethiopian Airlines plane crash: Live updates». www.cnn.com (em inglês). 10 de março de 2019. Consultado em 17 de março de 2019 
  23. «Flugschreiber der Boeing 737 MAX kommen nach Frankreich». aero.de (em alemão). 14 de março de 2019. Consultado em 17 de março de 2019