Voo KLM 861

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Voo KLM 861
Acidente aéreo
PH-BUA, o avião do incidente, no Aeroporto de Faro, em 1988
Sumário
Data 25 de novembro de 1973 (47 anos)
Causa Sequestro aéreo
Local Dubai
Origem Aeroporto de Amsterdã Schiphol, Amsterdã, Países Baixos
Escala
Destino Aeroporto Internacional de Tóquio, Tóquio, Japão
Passageiros 247[1]
Tripulantes 17[1]
Sobreviventes 264 (todos)
Aeronave
Modelo Boeing 747-206B[1]
Operador KLM
Prefixo PH-BUA[1]
Primeiro voo 13 de dezembro de 1970[1]

O voo KLM 861, operado por um Boeing 747 prefixado PH-BUA e denominado “Mississippi”, foi sequestrado em 25 de novembro de 1973 por três jovens árabes no espaço aéreo iraquiano em um voo programado de Amsterdã-Tóquio com 247 passageiros a bordo.

Incidente[editar | editar código-fonte]

O voo KLM 861, comandado por Issac Risseeuw, foi um voo programado de Amsterdã (AMS) para Tóquio-Haneda (HND) com escalas planejadas em Atenas (ATH), Beirute (BEY) e Déli (DEL). O avião estava a caminho do Iraque quando foi sequestrado por três passageiros, alegando ser membros da Organização da Juventude Árabe para a Libertação da Palestina. Forçaram o avião a Damasco, Nicósia, Trípoli, Malta e finalmente Dubai, onde os sequestradores se renderam às autoridades.

Resultado[editar | editar código-fonte]

O sequestro foi reivindicado pela Organização Nacional da Juventude Árabe. O número do voo ainda é usado para a rota direta de Amsterdã a Tóquio.

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Descrição do sequestro do PH-BUA». Aviation Safety Network (em inglês)