Voo United Airlines 232

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Voo United Airlines 232
Acidente aéreo
DC-10 semelhante ao acidentado
Sumário
Data 19 de julho de 1989
Causa Falha do motor não contida
Local Estados Unidos Aeroporto de Sioux Gateway, Sioux City, Iowa
Coordenadas 42° 24′ 29″ N, 96° 23′ 02″ O
Origem Estados Unidos Aeroporto Internacional de Stapleton
Escala Estados Unidos Aeroporto Internacional O'Hare
Destino Estados Unidos Aeroporto Internacional de Filadélfia
Passageiros 285
Tripulantes 11
Mortos 111
Feridos 172
Sobreviventes 185
Aeronave
Modelo Estados Unidos McDonnell Douglas DC-10-10
Operador Estados Unidos United Airlines
Prefixo N1819U
Primeiro voo 27 de julho de 1973

O voo 232 da United Airlines era um serviço regular entre Denver e Chicago, que continuava até Filadelfia operado pela United Airlines. Em 19 de julho de 1989 o DC-10 que operava a rota, com registro N1819U, despenhou em Sioux City, Iowa, depois de sofrer uma falha catastrófica no motor da cauda, que levou à perda de muitos controles de voo. Nesse momento o aparelho estava em rota desde o aeroporto de Stapleton até o aeroporto internacional O'Hare. Dos 296 passageiros e tripulantes a bordo, 111 morreram no acidente e 185 sobreviveram. Apesar do número de mortes, o acidente é considerado um excelente exemplo da gestão exitosa de manejo dos recursos da tripulação devido ao grande número de sobreviventes e o modo como a tripulação de voo manejou a emergência e aterrou o aparelho sem controles convencionais. Porém, ao mesmo tempo, os 111 mortos converteram-no no quinto pior acidente de um DC-10, atrás do voo Turkish Airlines 981, do voo American Airlines 191, do voo Air New Zealand 901 e do voo UTA 772.

Avião e tripulação[editar | editar código-fonte]

O aparelho, um McDonnell Douglas DC-10-10 com registro N1819U, fora entregue a United Airlines em 1973. Antes da saída do voo de Denver em 19 de julho de 1989 o avião tinha 43,401 horas de voo e 16,997 ciclos. A aeronave estava equipada com motores turbofan de alto índice derivacional CF6-6D fabricados pela General Electric Aircraft Engines (GEAE).[1]

O capitão Alfred Clair Haynes de 57 anos fora contratado pela linha aérea em 1956. Tinha 30,000 horas de voo, das quais 7,000 no DC-10.

O primeiro oficial William Roy Records de 48 anos fora contratado pela National Airlines em 1969. Posteriormente trabalhou na Pan American World Airways. Tinha umas 20,000 horas de experiência, das quais 665 foram como primeiro oficial no DC-10.

O segundo oficial Dudley Joseph Dvorak de 51 anos fora contratado pela United Airlines em 1986. Tinha por volta de 15,000 horas de voo. Delas 1,900 horas foram como segundo oficial no Boeing 727 e 33 como segundo oficial no DC-10.

O capitão e instrutor Dennis E. Fitch, de 46 anos, fora contratado pela United Airlines em 1968. Antes de entrar a trabalhar em United tinha umas 1,400 horas de voo na Guarda Nacional. No DC-10 pela United tinha 3,079 horas, das quais 2,000 foram como segundo oficial, 1,000 como primeiro oficial e 79 como capitão.[1]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Informe do accidente» (PDF) (em inglês). National Transportation Safety Board. 1 de novembro 1990. Consultado em 14 de dezembro de 2018  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":0" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes