Voo Ural Airlines 178

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento atual. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 11 de setembro de 2019)
Voo Ural Airlines 178
Acidente aéreo
VQ-BOZ, a aeronave envolvida no acidente, vista em setembro de 2013
Sumário
Data 15 de agosto de 2019
Causa Risco aviário
Local Perto do Aeroporto Internacional de Jukovsky, Moscou, Rússia
Coordenadas 55° 30′ 43″ N, 38° 15′ 07″ L
Origem Simferopol International Airport
Destino Aeroporto Internacional de Simferopol, Simferopol, Rússia
Passageiros 226
Tripulantes 7
Mortos 0
Feridos 74
Sobreviventes 233 (todos)
Aeronave
Modelo Airbus A321-211
Operador Ural Airlines
Prefixo VQ-BOZ

O Voo Ural Airlines 178 foi um voo de passageiros programado de Moscou–Jukovsky para Simferopol, na Rússia. Em 15 de agosto de 2019, um Airbus A321 (VQ-BOZ) operando o voo sofreu um risco aviário após decolar de Jukovsky e caiu em uma plantação de milho a 5 quilômetros do aeroporto. Cerca de 74 pessoas ficaram feridas, todas com ferimentos leves.

Aeronave[editar | editar código-fonte]

A aeronave do acidente era um Airbus A321-211, registrado nas Bermudas como VQ-BOZ, número serial 2117. Foi construída em 2003 e entregue à Cyprus Turkish Airlines como TC-KTD quando a MyTravel Airways não a aceitou. Em seguida, a aeronave operou para a AtlasGlobal como TC-ETR em 2010, e para a Solaris Airlines em 2011 como EI-ERU antes de ser entregue à Ural Airlines em 2011, sendo também registrada novamente.[1] Segundo um porta-voz da Ural Airlines, o avião não pode ser recuperado após o acidente.[2]

Acidente[editar | editar código-fonte]

A aeronave sofreu um risco aviário logo após a decolagem do Aeroporto Internacional de Jukovsky, Moscou, Rússia, com destino ao Aeroporto Internacional de Simferopol, Simferopol, Crimeia.[1] Um passageiro registrou o momento em que um bando de gaivotas atingiu os dois motores CFM56-5.[3] O primeiro risco aviário causou uma perda completa de energia no motor esquerdo. O segundo risco aviário significou que o motor direito estava produzindo um impulso insuficiente para manter o voo.[2]

Os pilotos (Damir Yusupov e Georgy Murzin) decidiram desligar ambos os motores e optaram por fazer um pouso de emergência em um milharal a poucos quilômetros da pista do aeroporto.[4] A aeronave fez um pouso forçado no milharal a 2,77 milhas náuticas (5,13 km) do aeroporto internacional de Zhukovsky.[2]

Todos a bordo do voo sobreviveram.[3] Com relação ao número de lesões, surgiram relatos controversos, pois os critérios para contabilizar uma pessoa como “ferida” não são tão rígidos. Segundo alguns relatos, cinquenta e cinco pessoas receberam atendimento médico no local. Vinte e nove pessoas foram levadas para o hospital, das quais 23 ficaram feridas. Seis pessoas foram internadas como pacientes internados.[5][6][7] Finalmente o número de 74 feridos foi fixado, do qual ninguém está gravemente ferido.[8]

Investigação[editar | editar código-fonte]

O Comitê de Aviação Interestadual (em russo: Межгосударственный авиационный комитет (МАК)) é responsável pela investigação de acidentes de aviação civil na Rússia, e está investigando o acidente do voo da Ural Airlines 178.[8]

As autoridades de investigação do Departamento de Investigação Interregional de Moscou, para o Transporte do Comitê Investigativo da Federação Russa, abriram um processo criminal no fato de um pouso repentino de um avião de passageiros com base em um crime, segundo a Parte 1 do art. 263 do Código Penal da Rússia (violação das regras de segurança do tráfego e do funcionamento do transporte aéreo).[9]

Reações[editar | editar código-fonte]

Logo após o acidente, a Ural Airlines divulgou um comunicado no Twitter afirmando: "No vôo U6178 Jukovsky-Simferopol, ao voar de Jukovsky, houve um grande impacto de pássaros nos motores da aeronave. O avião fez um pouso de emergência."[10] A companhia aérea elogiou o profissionalismo dos pilotos.[7]

O piloto no comando Damir Yusupov e o primeiro oficial Georgy Murzin foram condecorados com o título honorário do Herói da Federação Russa, os outros membros da tripulação foram condecorados com a Ordem da Coragem.[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «VQ-BOZ accident details» (em inglês). Aviation Safety Network. 15 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  2. a b c Hradecky, Simon (15 de agosto de 2019). «Accident: Ural A321 at Moscow on Aug 15th 2019, bird strike into both engines forces landing in corn field» (em inglês). Aviation Herald. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  3. a b Cole, Brendan (15 de agosto de 2019). «Russian Plane With 234 People On Board Crash-lands in Cornfield After Birds Fly Into Engine Causing Fire, 23 Injured» (em inglês). Newsweek. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  4. Nowack, Timo (15 de agosto de 2019). «A321 von Ural Airlines landet in Maisfeld» (em alemão). Aerotelegraph. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  5. «Russia bird strike: 23 injured after plane hits gulls and crash-lands» (em inglês). BBC News Online. 15 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  6. «Passengers injured in emergency landing after Russian jet hits birds» (em inglês). CBS News. 15 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  7. a b Fox, Kara (15 de agosto de 2019). «Russian jet crash-lands in field outside Moscow after striking flock of gulls» (em inglês). CNN. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  8. a b «Число пострадавших при посадке A321 в поле возросло до 74 человек» (em russo). Ria. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  9. «Новости - Следственный комитет Российской Федерации». sledcom.ru (em russo). Sledcom. 16 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2019 
  10. Ural_Air_Lines (15 de agosto de 2019). «На рейсе U6178 Жуковский-Симферополь при вылете из Жуковского произошло многочисленное попадание птиц в двигатели самолета. Самолет совершил вынужденную посадку. Пассажиры и экипаж не пострадали.» (Tweet) (em russo). Consultado em 17 de agosto de 2019 – via Twitter 
  11. «Путин присвоил звания Героев России летчикам самолета, совершившего посадку под Жуковским» (em russo). TASS. 16 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2019