Voskhod 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Voskhod (desambiguação).
Voskhod 1
Sinal de chamada Рубин (Rubi)
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 12 de outubro de 1964, 07:30 UTC
Cosmódromo de Baikonur LC1
Aterrissagem 13 de outubro de 1964, 09:02: UTC
52.2° N, 68.8° E
Órbitas 16
Duração 1 dia 0 h 17 min
Navegação
Vostok VI
Voskhod 2

Voskhod 1 foi a primeira missão do Programa Voskhod, o programa espacial soviético iniciado ao fim do Programa Vostok. Este voo foi o primeiro de uma nave espacial soviética a transportar mais de um cosmonauta ao espaço, o primeiro sem o uso de trajes espaciais pela tripulação e o primeiro a transportar um engenheiro e um médico para fora da Terra [1]. O voo também estabeleceu um recorde de altura para um voo tripulado, alcançando um apogeu de 336 km.

A missão foi especialmente planejada para superar o programa Gemini da NASA, colocando uma tripulação múltipla em órbita[1] . A nave Voshkod tinha sido planejada para levar dois tripulantes, mas os políticos soviéticos pressionaram os projetistas da Roskosmos para que se conseguisse enviar três ao mesmo tempo, o que foi feito retirando os trajes espaciais pressurizados dos cosmonautas usados nas primeiras missões do programa anterior, o Vostok. Ela foi lançada no dia 12 de outubro de 1964, do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, tripulada pelos cosmonautas Vladimir Komarov (piloto e comandante), Konstantin Feoktistov (engenheiro) e Boris Yegorov (médico).

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da missão[editar | editar código-fonte]

A espaçonave[editar | editar código-fonte]

A missão passou por alterações potencialmente perigosas para uma nave espacial, e que foram novidades para a época. A nave não tinha assentos de ejeção e abertura de escape da cápsula. Os cosmonautas também não utilizaram nenhum traje espacial. O risco se explica pela pressa que o programa espacial soviético tinha em lançar a missão, para superar, em um ano, o lançamento do programa norte-americano Gemini, que pretendia enviar dois astronautas em uma espaçonave.

A Voskhod tinha um foguete de detenção no nariz da nave. Na parte interna, os assuntos estavam disponíveis na perpendicular em lugar dos assentos ejetáveis, obrigando os cosmonautas a virarem o pescoço para ler os instrumentos do painel da nave[1] . O voo também serviu para testar um assento específico para mais de um tripulante na cápsula espacial. Para voltarem à Terra, a nave foi concebida para que os cosmonautas caíssem com a nave presos a um pára-quedas, uma outra novidade em relação as naves Vostok. Não havia nela qualquer saída de emergência em caso de problemas no lançamento ou no pouso ou assentos com ejeção.[2]

Missão[editar | editar código-fonte]

Selo comemorativo da missão Voskhod 1.

Em órbita, os cosmonautas pesquisaram o potencial de trabalho e de cooperação em grupos de diferentes especialidades da ciência e da tecnologia. A biomedicina e a física foram as áreas pesquisadas no espaço[2]. A missão também teve filmagem dos cosmonautas pela televisão. Em 24 horas de voo e 17 minutos de voo, a nave efetuou 16 órbitas em torno da Terra.

O voo da Voskhod surpreendeu toda a comunidade científica e representou mais uma vitória do programa espacial da União Soviética. O feito também direcionou os trabalhos no aperfeiçoamento de projetos semelhantes a este. O fato curioso da missão é que enquanto a Voskhod 1 estava no espaço, o secretário-geral da União Soviética, Nikita Khrushchov, foi deposto do cargo por um golpe de estado, o que para observadores políticos da época, pode ter causado a abreviatura da missão.[3]

Acontecendo, entretanto, antes de qualquer nave do programa norte-americano Gemini ter ido ao espaço, o voo da Voskhod causou grande impacto na comunidade internacional, apesar de apenas temporário. O administrador da NASA à época, James Edwin Webb, considerou que a missão da nave soviética foi uma "significante conquista espacial e uma clara indicação de que os russos estão desenvolvendo um programa espacial para a conquista de poder e prestígios nacionais".[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Voskhod 1». Astronautix. Consultado em 27 de abril de 2011 
  2. a b «Voskhod 1». Spacefacts. Consultado em 27 de abril de 2011 
  3. Konstantin Feoktistov: cosmonaut and space engineer
  4. Encyclopedia Astronautica, Voskhod 1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Voos de teste: Cosmos 47 | Cosmos 57 | Cosmos 110
Voos tripulados: Voskhod 1 | Voskhod 2