Vows

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vows
Álbum de estúdio de Kimbra
Lançamento 29 de agosto de 2011
Gravação 2009—2011
Gênero(s) Pop, soul, jazz
Duração 50:09
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Warner Bros.
Singles de Vows
  1. "Settle Down"
    Lançamento: 10 de junho de 2010
  2. "Cameo Lover"
    Lançamento: 29 de março de 2011
  3. "Good Intent"
    Lançamento: 15 de agosto de 2011
  4. "Warrior"
    Lançamento: 5 de abril de 2012
  5. "Two Way Street"
    Lançamento: 12 de julho de 2012

Vows é o álbum de estreia da artista neozelandesa Kimbra, lançado pela Warner Bros. Records entre os dias 29 de agosto e 2 de setembro de 2011, inicialmente apenas na Nova Zelândia e na Austrália, e em 22 de maio de 2012 nos Estados Unidos e no Reino Unido pela mesma gravadora. Com produção de François Tétaz e M-Phazes, o disco foi gravado entre 2008 e 2011, sendo a versão norte-americana e europeia gravada até o ano de 2012. Kimbra deu início ao projeto aos dezesseis anos de idade, quando assinou o primeiro contrato de sua carreira e começou a compor profissionalmente. Em 2011, após uma aparição no single de sucesso em nível mundial "Somebody That I Used to Know", do cantor e compositor de indie pop Gotye, a cantora tornou-se mundialmente reconhecida, vindo a assinar um novo contrato publicitário, desta vez com a Warner Bros. Records, que lhe permitiu o lançamento de seu álbum por todo o planeta.

Seis singles foram oficialmente lançados por Kimbra para promover Vows, são eles: "Settle Down", "Cameo Lover", "Good Intent", "Warrior", "Two Way Street" e "Come Into My Head". "Settle Down" atingiu a 37ª colocação da RIANZ Singles Chart e a 15ª posição da RIANZ NZ Artists Singles Chart. "Good Intent" chegou ao 98º posto da ARIA Singles Chart, enquanto "Warrior" atingiu o 22º lugar da RIANZ Singles Chart e a 1ª colocação da RIANZ NZ Artists Singles Chart, tornando-se a canção de maior pico da artista em sua carreira solo em ambas as paradas.

Logo após seu lançamento, Vows foi muito bem recebido pela crítica especializada. Registrou uma média de 72 pontos em 100 de aprovação no agregador de resenhas Metacritic, e obteve elogios por parte dos vocais de sua intérprete. No campo comercial, o álbum obteve um êxito moderado. Na Oceania, estreou na 5ª posição da ARIA Albums Chart e o 3º lugar da RIANZ Albums Chart, vindo mais tarde a subir até o 4º lugar da parada da Australian Recording Industry Association (ARIA). No mercado internacional, o disco obteve como posição de pico o 14º lugar da Billboard 200, também atingindo a 23ª colocação das paradas do Canadá e da Polônia. Na Austrália e na Nova Zelândia, o álbum obteve discos de platina por suas vendas, indicando um total de 70 mil unidades comercializadas no primeiro e 15 mil no segundo. O álbum ainda apareceu nas paradas musicais da Bélgica e dos Países Baixos, ficando entre os 150 discos mais vendidos.

A promoção de Vows foi realizada através de uma turnê realizada por Kimbra que percorreu a Oceania e a América do Norte, e através de apresentações em programas televisivos diversos. O trabalho da artista no disco foi reconhecido através de algumas premiações, como a APRA Awards e a ARIA Awards, onde foi premiada pelo trabalho no single "Cameo Lover".

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Kimbra citou as cantoras Björk (esquerda) e Camille (direita) como algumas de suas influências musicais no processo de produção de Vows.

Kimbra demonstrou interesse pela música muito cedo, aos dez anos de idade, quando começou a compor suas primeiras canções por conta própria.[1][2] Aos doze anos, ela aprendeu a tocar guitarra e aos quatorze, conquistou o 2º lugar em uma competição musical escolar de nível nacional, conhecida como Rockquest.[1][2] Três anos depois, durante uma apresentação em um bar na qual interpretou a canção "Simply on My Lips", a artista foi vista pelo músico e produtor musical britânico Mark Richardson, que ofereceu a ela um contrato com sua recém-fundada gravadora, a Forum 5.[3] Kimbra assinou o contrato com o selo e mudou-se de sua cidade natal Hamilton, na Nova Zelândia para a cidade de Melbourne, na Austrália.[1] Por não possuir parentes ou amigos vivendo no local, a estadia da cantora acabou sendo paga pelo próprio Richardson, que propôs que ela conhecesse a cidade, assistisse as apresentações de algumas bandas locais e conhecesse alguns músicos que poderiam vir a colaborar no processo de criação do álbum.[1] Kimbra seguiu o conselho do produtor e acabou conhecendo os produtores François Tétaz e M-Phazes, que vieram a colaborar na produção de diversas faixas da obra.[1] A artista declarou que o trabalho com os produtores fizeram-a "abrir sua mente musicalmente para além do soul e do hip-hop".[1]

Durante o processo de produção em parceria com Tétaz, Kimbra desenvolveu um estilo musical diferente do que estava habituada a fazer.[3] Ela declarou: "Meu produtor, François Tétaz, ajudou-me a visualizar o álbum como um filme. A cena de abertura, o clímax, a crise e os créditos no final... Eu adorei a ideia".[3] Algum tempo depois, a cantora ganhou de Richardson um programa de computador conhecido como Pro Tools, cuja função principal é o auxílio na mixagem de áudio digital. Kimbra trabalhou com o equipamento na composição das canções inclusas em Vows, e declarou que o trabalho com o programa ajudou-a a adquirir uma nova visão para os métodos de composição, tirando-a de sua "zona de conforto".[1] O trabalho com a ferramenta também ajudou-a a trabalhar melhor seus vocais, cujas melhores foram inspiradas nos trabalhos de artistas e grupos musicais como Jeff Buckley, The Mars Volta, Björk, Jamie Lidell e Camille Dalmais, que segundo ela, foram responsáveis por sua tendência de "ouvir música de uma maneira diferente".[1]

Demonstração de "Settle Down", faixa derivada do indie pop e da música jazz que foi comparada a alguns dos trabalhos das cantoras Björk e Nina Simone.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Em junho de 2010, Kimbra lançou seu primeiro single pela Forum 5, a canção "Settle Down", escrita por ela aos dezesseis anos e finalizada cerca de três anos depois por Tétaz.[3][4] A faixa ganhou visibilidade na mídia depois que o blogueiro estadunidense Perez Hilton comentou sobre ela em sua página, afirmando: "Se você gosta de Nina Simone, Florence & The Machine e/ou Björk, então nós acreditamos que você também irá curtir Kimbra - sua música nos faz lembrar dessas senhoritas ardentes!".[5] A faixa veio a se destacar apenas nas paradas da Nova Zelândia, sem aparecer entre o ranking das mais executadas em nenhum outro país. No final do mesmo ano, o grupo de música indie e eletrônica Miami Horror lançou o single "I Look to You", em parceria com Kimbra.[6] A faixa não apareceu em nenhuma das paradas musicais ao redor do mundo. No início do ano seguinte, 2011, a canção "Cameo Lover" (presente em Vows) foi indicada como uma das finalistas da Vanda & Young Songwriting Competition, competição realizada na Austrália que premia as melhores composições do ano, vindo eventualmente a ser nomeada a canção vitoriosa.[7][8] Isso fez com que a canção fosse mais tarde selecionada como o segundo single do disco.[9]

Em junho, a cantora assinou um contrato de nível mundial com a Warner Bros. Records,[10] e no mês seguinte, participou do single "Somebody That I Used to Know", lançado pelo cantor e compositor de indie pop Gotye como parte da promoção do álbum Making Mirrors.[11] A canção tornou-se um sucesso em nível mundial, atingindo a liderança das paradas musicais de inúmeros países e elevando o nome de ambos os artistas a nível mundial.[12] Isso ajudou a promover o lançamento de Vows, que chegou as lojas meses depois e teve um desempenho comercial favorável em diversos países. O álbum foi lançado originalmente em uma versão contendo 11 canções, escolhidas dentre cerca de 30 a 40 faixas produzidas para ele (das quais 15 chegaram a fase final de criação).[13]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Settle Down"  Kimbra Johnson, François TétazF Tétaz, M-Phazes 4:17
2. "Cameo Lover"  K JohnsonK Johnson, M-Phazes, Ryan Ritchie, Jimi Maroudas, Michael Tayler 4:02
3. "Two Way Street"  K Johnson, F TétazK Johnson, F Tétaz 4:28
4. "Old Flame"  K Johnson, F TétazK Johnson, F Tétaz 4:27
5. "Good Intent"  K Johnson, F TétazF Tétaz 3:32
6. "Plain Gold Ring"  George StoneF Tétaz 4:02
7. "Call Me"  K Johnson, Mark LandonM-Phazes, K Johnson, Michael Tayler, Hotae Jang 4:34
8. "Limbo"  K JohnsonK Johnson, Michael Tayler 3:51
9. "Wandering Limbs" (featuring Sam Lawrence)K JohnsonK Johnson, Michael Tayler 5:26
10. "Withdraw"  K JohnsonK Johnson, Jimi Maroudas, Michael Tayler 4:06
11. "The Build Up"  K Johnson, F TétazF Tétaz 5:01
12. "Somebody Please" (hidden track after 1:00 of silence)K Johnson  2:20
Duração total:
50:09

Desempenho e certificações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h Adams, Cameron (24 de agosto de 2011). «"Kimbra Johnson's debut album Vows follows her part in Gotye's ARIA chart topper Somebody That I Used To Know"». News Corporation (em inglês). The Daily Telegraph. Consultado em 9 de janeiro de 2013. 
  2. a b Cummings, Pip (21 de abril de 2012). «"Kimbra sings her way to the top"». Fairfax Media (em inglês). The Age. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  3. a b c d Baidawi, Adam (1º de novembro de 2011). «"Kimbra, A Sound Unto Her Own"» (em inglês). JetStar Magazine. Consultado em 9 de janeiro de 2013. 
  4. «"APRA Works Search: Settle Down, Kimbra"» (em inglês). Australasian Performing Right Association. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  5. «"Watch & Listen: Like Ice!"» (em inglês). Perez Hilton. 20 de agosto de 2010. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  6. «"I Look to You (feat. Kimbra) - EP by Miami Horror"». Apple Inc. (em inglês). iTunes Store (Austrália). Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  7. «"Kimbra wins the 2011 Vanda & Young Songwriting Competition!"» (em inglês). Vanda & Young. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  8. «"Vanda & Young Songwriting Competition - Winners 2011 (Winner: Kimbra Johnson "Cameo Lover")"» (em inglês). Australasian Performing Right Association. 15 de julho de 2011. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  9. «"Cameo Lover - Single by Kimbra"». Apple Inc. (em inglês). iTunes Store (Austrália). Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  10. «"Kimbra Signs Worldwide Deal With Warner Bros. Records"» (em inglês). Market Wire. 7 de junho de 2011. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  11. «"Somebody That I Used to Know (feat. Kimbra) - Single by Kimbra"». Apple Inc. (em inglês). iTunes Store (Austrália). Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  12. «"Gotye's 'Somebody That I Used to Know' Is Spotify's Song of the Year"» (em inglês). AceShowBiz. 29 de novembro de 2012. Consultado em 10 de janeiro de 2013. 
  13. David (7 de setembro de 2011). «"Kimbra Interview: "Vows""» (em inglês). Feed Limmy. Consultado em 11 de janeiro de 2013. 
  14. «Kimbra - Vows». australian-charts.com. Hung Medien. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  15. «Kimbra - Vows» (em Dutch). Ultratop / Hung Medien. Consultado em 23 de agosto de 2012. 
  16. «Kimbra - Vows» (em French). Ultratop / Hung Medien. Consultado em 23 de agosto de 2012. 
  17. «Kimbra - Vows». billboard.com. Canoe.ca. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  18. «Kimbra - Vows (album)». dutchchart.nl (em Dutch). Hung Medien. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  19. «Kimbra - Vows». charts.org.nz/. Hung Medien. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  20. «Top 20 New Zealand Albums Chart The Official New Zealand Music Chart». Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ)Incorporated. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  21. «OLiS - Sales for the period 09.07.2012 - 15.07.2012». OLiS. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  22. «Kimbra - Vows». billboard.com. Prometheus Global Media. Consultado em 21 de julho de 2012. 
  23. «Top 50 Albums Chart». Australian Recording Industry Association (ARIA). Consultado em 7 de março de 2012. 
  24. «NZ Top 40 Albums Chart». Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ). Cópia arquivada em 7 de março de 2012