W. G. Sebald

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
W. G. Sebald
Nome completo Winfried Georg Maximilian Sebald
Nascimento 18 de maio de 1944
Wertach, distrito de Oberallgäu, Alemanha
Morte 14 de dezembro de 2001 (57 anos)
Norfolk, Inglaterra
Nacionalidade Alemanha Alemão
Influências
Prémios National Book Critics Circle Award (2001)
Magnum opus Austerlitz

Winfried Georg Maximilian Sebald, mais conhecido como W. G. Sebald (Wertach, distrito de Oberallgäu, 18 de maio de 1944 - Norfolk, 14 de dezembro de 2001), foi um escritor e acadêmico alemão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido e criado na Baviera, viveu em Sonthofen de 1948 a 1963. Seu pai, Georg Sebald, alistou-se no Reichswehr, em 1929, e permaneceria na instituição -renomeada Wehrmacht durante o regime nazista. Foi prisioneiro de guerra até 1947. Enquanto o pai seria uma figura distante na vida do escritor, o avô tornar-se-ia sua referência mais importante na juventude. Sebald conta que, na escola, em Oberstdorf, foram-lhe mostradas imagens do Holocausto e que nenhum dos seus colegas soube então explicar aquelas imagens. Holocausto e a Alemanha pós-guerra são temas que marcam fortemente a sua obra.

Sebald estudou literatura alemã e inglesa em Freiburg (Alemanha) e Fribourg (Suíça), onde se graduou em 1965.[1] Lecionou em Manchester, na Inglaterra, de 1966 até 1969. Em 1970, transferiu-se para a Universidade de East Anglia, onde obteve seu PhD em 1973, com a tese "The Revival of Myth: A Study of Alfred Döblin's Novels".[2][3] Na mesma universidade, foi professor de Literatura Europeia e Escrita Criativa.

O escritor morreu aos 57 anos, em consequência de um acidente de carro, em 2001.

Obras[editar | editar código-fonte]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • Carl Sternheim: Kritiker und Opfer der Wilhelminischen Ära, Stuttgart: Kohlhammer, 1969
  • Der Mythus der Zerstörung im Werk Döblins, Stuttgart: Ernst Klett, 1980
  • Die Beschreibung des Unglücks. Zur österreichischen Literatur von Stifter bis Handke, 1985
  • A radical stage: theatre in Germany in the 1970s and 1980s, ed. W.G. Sebald, Oxford: Berg 1988
  • Unheimliche Heimat. Essays zur österreichischen Literatur, 1991.
  • Logis in einem Landhaus (Autorenportraits über Gottfried Keller, Johann Peter Hebel, Robert Walser u.a.), 1998.
  • Luftkrieg und Literatur: Mit einem Essay zu Alfred Andersch, 1999.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.