WLIW

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


WLIW
WNET
Garden City/Nova York, NY
 Estados Unidos
Tipo Educativa
Cidade de concessão Garden City, NY
Canais Digital: 32 UHF
Virtual: 21 PSIP
Outros canais Analógico:
21 UHF (1969-2009)
Digital:
22 UHF (1999-2009)
21 UHF (2009-2019)
Sede Flag of New York City.svg Nova York, NY
Rede 21.1: PBS
21.2: Create
21.3: World
21.4: All Arts
Rede(s) anterior(es) NET (1969-1970)
Pertence a WNET
Fundação 14 de janeiro de 1969 (52 anos)
Significado do prefixo Long Island West
Emissora(s) irmã(s) NJ PBS
WMBQ-CD
WNET
WNDT-CD
Coord. do transmissor 40° 42' 46.8" N 74° 0' 47.3" O
Potência 72 kW
Agência reguladora FCC
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial wliw.org


WLIW é uma emissora de televisão estadunidense licenciada Garden City, no estado de Nova York, com sede na cidade de Nova York. Opera no canal 21 (32 UHF digital), e é a emissora membra secundária da PBS para o mercado de Nova York. Pertence a WNET (antigamente conhecida como Educational Broadcasting Corporation)[1], que também é proprietária das emissoras irmãs WNET, de Newark, Nova Jersey, e 2 emissoras de classe A que compartilham frequência digital com a WNET: WNDT-CD (canal 14) e WMBQ-CD (canal 46). Por meio de um contrato de terceirização, a WNET também controla a rede estadual membra da PBS de Nova Jersey, NJ PBS, e o site NJ Spotlight.

A WLIW e a WNET compartilham estúdios no One Worldwide Plaza, em Midtown Manhattan, com um estúdio auxiliar no complexo do Lincoln Center, no Upper West Side de Manhattan, e sua torre de transmissão está localizada no One World Trade Center[2].

História[editar | editar código-fonte]

Originalmente administrada pelo Long Island Educational Television Council, a emissora entrou no ar em 14 de janeiro de 1969, servindo o condado de Nassau e no oeste de Suffolk[3]. No início dos anos 80, o sinal da emissora era distribuido em quase todos os sistemas de cabo na área metropolitana de Nova York, saindo dos sistemas em 1987[4].

Após os ataques terroristas que destruiram equipamentos de transmissão de várias emissoras de rádio e televisão de Nova York que estavam localizados no topo do World Trade Center em 11 de setembro de 2001, a WNBC, cujas instalações também haviam sido destruidas, fez um acordo com a WLIW para transmitir sua programação durante o período em que a emissora estivesse repondo os equipamentos para voltar a operar normalmente[5].

Em fevereiro de 2003, o Long Island Educational Television Council fundiu-se com a Educational Broadcasting Corporation (o atual WNET Group)[3], após a proposta de fusão da EBC ter sido aceita pela direção da WLIW em 31 de julho de 2001[6], combinando as operações da WLIW com as da WNET. O Long Island Educational Television Council foi mantido como conselho administrativo e braço de arrecadação de fundos do WLIW.

A WLIW se promove como uma emissora mais local do que a WNET. Durante a maior parte do final dos anos 90 e início dos anos 2000, a emissora se autodenominou "New York Public Television". A emissora é uma grande produtora de programação nacional da PBS e da American Public Television por direito próprio, bem como a WNET. Entre seus programas mais proeminentes estão a inovadora série Visions e muitos especiais musicais apresentando notáveis ​​artistas americanos como Frank Sinatra, Billy Joel, Neil Sedaka, Ricky Nelson e estrelas internacionais como Helmut Lotti e Sarah Brightman. Os apresentadores desses especiais produzidos para a PBS incluem Laura Savini, Terrel Cass, Mark Simone, David Rubinson e Lisa Jandovitz.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

PSIP Canal digital Resolução de vídeo Programação[7]
21.1 32 UHF 1080i Programação principal da WLIW / PBS
21.2 480i Create
21.3 World
21.4 1080i All Arts

Transição para o sinal digital[editar | editar código-fonte]

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV estadunidenses do sinal analógico para o digital, a WLIW descontinuou a programação regular em seu sinal analógico, no canal 21 UHF, às 12h30 de 12 de junho de 2009. O sinal digital da emisssora mudou de seu canal 22 UHF digital para o canal 21 UHF, onde ficou até 2019, quando trocou para o canal 32 UHF digital.

Programação[editar | editar código-fonte]

Além de transmitir a programação nacional da PBS, a WLIW produz ou exibe os seguintes programas locais:

  • FiringLine: Jornalístico, com Margaret Hoover;
  • MetroFocus: Jornalístico, com Jack Ford;
  • New York Now: Jornalístico, com Dan Clark (produzido pela WMHT);
  • NJTV Learning Live: Educativo (produzido pela NJ PBS);
  • NYC-ARTS: Arte, com Paula Zahn (produzido pela WNET);
  • Reporters Roundtable: Jornalístico, com David Cruz (produzido pela NJ PBS);
  • WLIW Arts Beat: Variedades, com Diane Masciale;

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora, e foram descontinuados[8]:

  • Long Island Business Report
  • Long Island Screening Room
  • New York on the Clock

Referências

  1. «FCC Consent to Assignment» (PDF). Federal Communications Commission. 15 de junho de 2009. Consultado em 3 de março de 2021. Arquivado do original (PDF) em 21 de junho de 2018 
  2. Soseman, Ned (10 de abril de 2017). «Future of NYC Broadcast TV Moving to 1 WTC». The Broadcast Bridge. Consultado em 3 de março de 2021 
  3. a b «Happy 50th Anniversary WLIW21!». WNET. 14 de janeiro de 2019. Consultado em 3 de março de 2021 
  4. Rubenstein, Sue (17 de maio de 1987). «Channel 21 dropped by cable systems». The New York Times: 26. Consultado em 3 de março de 2021 
  5. Dempsey, John (19 de setembro de 2001). «TV beams back into N.Y.». Variety. Consultado em 3 de março de 2021 
  6. «Educational Broadcasting Corporation History». Funding Universe. Consultado em 3 de março de 2021 
  7. «Digital TV Market Listing for WLIW». RabbitEars.Info. Consultado em 3 de março de 2021 
  8. «All Programs». WLIW. Consultado em 3 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]