WPA2 (AES)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O WPA2, ou também conhecido como padrão IEEE802.11i, foi uma substituição da 'Wi-fi Alliance' em 2004 à tecnologia WPA, pois embora fosse bem segura em relação ao padrão anterior WEP, a 'Wi-fi Alliance' teve a intenção de fazer um novo certificado para redes sem fio mais confiável e também necessitava continuar o investimento inicial realizado sobre o WPA.

O padrão 802.11i substitui formalmente o WEP e outras características de segurança do padrão original 802.11. Sendo assim, o WPA2 é uma certificação de produto disponibilizada pelo 'Wi-Fi Alliance', que certifica os equipamentos sem-fio compatíveis com o padrão 802.11i. Pode-se fazer uma analogia de que o WPA2 é o nome comercial padrão 802.11.i em redes sem-fio.

Este utilizava um protocolo denominado 'Advanced Encryption Standard (AES)', que é muito seguro e eficiente, mas possui a desvantagem de exigir bastante processamento. O seu uso foi recomendável para quem desejava alto grau de segurança, mas pode prejudicar o desempenho de equipamentos de redes não tão sofisticados (geralmente utilizados no ambiente doméstico). É necessário considerar também que equipamentos mais antigos podem não ser compatíveis com o WPA2, portanto, a sua utilização deve ser testada antes da implementação definitiva.

Em 16 de Outubro de 2017, foi divulgado uma estudo que expôs uma falha no protocolo, deixando milhões de dispositivos vulneráveis.

Objetivo[editar | editar código-fonte]

O principal objectivo do WPA2 é suportar as características adicionais de segurança do padrão 802.11i que não estão incluídas nos produtos que suportam WPA. Assim como o WPA, o WPA2 provê autenticação e criptografia, propondo a garantia de confidencialidade, autenticidade e integridade em redes sem-fio.

O WPA2 utiliza diversos padrões, protocolos e cifras que foram definidos dentro ou fora do desenho 802.11i, ou seja, alguns desses foram definidos dentro de seus próprios documentos e outros foram oficialmente criados dentro do documento 802.11i (EARLE, 2006). RADIUS, 802.1x, EAP. TKIP, AES (Advanced Encryption System, ) e RSN (Robust Security Network) são alguns exemplos de protocolos e padrões utilizados no WPA2. Oferece ambos os modos de operação Enterprise (Infra-estrutura) e Personal (Preshared Key). O WPA2 também suporta a mistura de dispositivos clientes, que utiliza WPA, WPA2 ou WEP e operam no mesmo ambiente.

O WPA2 utiliza o AES (Advanced Encryptation Standard) junto com o TKIP (Temporal Key Integrity Protocol) com chave de 256 bits, um método mais poderoso que o WPA que utilizava o TKIP com o RC4. O AES permite ser utilizada chave de 128, 192 e 256 bits, o padrão no WPA2 é 256 bits, sendo assim, uma ferramenta muito poderosa de criptografia. Utilizando o AES surgiu a necessidade de novo hardware para processamento criptográfico, devido a isso, os dispositivos WPA2 tem um co-processador para realizar os cálculos criptográficos (EARLE, 2006).

Referências[editar | editar código-fonte]