Walter Becker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Walter Becker
Informação geral
Nome completo Walter Carl Becker
Nascimento 20 de fevereiro de 1950
País  Estados Unidos
Morte 3 de setembro de 2017 (67 anos)
Gênero(s) Rock, Pop rock, Jazz rock
Instrumento(s) baixo elétrico, guitarra
Período em atividade 1969 - 2017
Gravadora(s) ABC, MCA, Reprise
Afiliação(ões) Steely Dan
Página oficial http://www.walterbecker.com

Walter Becker (Queens, Nova Iorque, 20 de fevereiro de 1950 - 3 de setembro de 2017) foi um músico, compositor e produtor musical americano, conhecido por ser o cofundador, baixista, guitarrista e também compositor do grupo Steely Dan.

Becker encontrou o futuro parceiro de composição, Donald Fagen, enquanto estudava no Bard College. Após um breve período de atividade em Nova Iorque, os dois mudaram-se para a Califórnia em 1971 e formaram o núcleo do Steely Dan, que desfrutou de uma carreira crítica e comercialmente aclamada de aproximadamente uma década. Após o fim do grupo, Becker mudou-se para o Havaí, reduzindo sua atividade musical e atuando principalmente como produtor musical.

Becker e Fagen retomaram o Steely Dan em 1993, e sete anos depois, em 2000, lançaram o álbum Two Against Nature, que ganhou quatro prêmios Grammy. Becker permaneceu na banda até julho de 2017, quando saiu por motivos de saúde. Becker também lançou dois álbuns-solo: 11 Tracks of Whack (1994) e Circus Money (2008).

Início (1950–1971)[editar | editar código-fonte]

Becker nasceu no Queens, na cidade de Nova Iorque e cresceu no condado de Westchester e em Forest Hills, no Queens. Graduou-se na Stuyvesant High School em Manhattan na turma de 1967.[1] Após tentar o saxofone, mudou para a guitarra e foi instruído na técnica do blues pelo vizinho Randy Wolfe.

Becker conheceu seu parceiro musical de longa data, Donald Fagen, enquanto frequentava o Bard College em Annandale-on-Hudson, Nova Iorque. Enquanto estiveram ali, Becker e Fagen formaram e tocaram em vários grupos, dentre eles The Leather Canary, do qual também fazia parte o colega Chevy Chase na bateria. À época, Chase dizia que o grupo era "uma banda ruim de jazz".[2] Becker deixou a escola em 1969 antes de completar o curso e mudou-se com Fagen para o Brooklyn, onde os dois começaram a construir uma carreira como uma dupla de compositores. Este período incluiu uma fase com Jay and the Americans sob pseudônimos e a composição de uma trilha para You've Got to Walk It Like You Talk It or You'll Lose That Beat, um filme de Richard Pryor lançado em 1971.

Com Steely Dan (1971–1981)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Steely Dan

Mais tarde naquele ano, a dupla mudou-se para a Califórnia e formou o Steely Dan, inicialmente com uma formação completa de grupo. Sua formação inicial incluía Denny Dias, Jeff "Skunk" Baxter e o baterista Jim Hodder, todos conhecidos pelos dois antes da mudança. Com Becker atuando inicialmente como baixista, o grupo passou os três anos seguintes fazendo turnês e gravando antes de tornarem-se um conjunto de estúdio em 1974, ancorado em torno das composições de Becker e Fagen. Além de participar na composição de todo o material da banda, Becker tocou baixo e/ou guitarra em muitas das faixas de todos os discos da banda, assim como forneceu ocasionalmente backing vocals e arranjos.

Apesar do sucesso do grupo, particularmente após o álbum Aja em 1977, Becker sofreu com numerosos reveses durante esse período, incluindo a adicção em narcóticos.[1] Após o retorno da dupla para Nova Iorque em 1978, a namorada de Becker, Karen Roberta Stanley, suicidou-se com uma overdose em seu apartamento em 30 de janeiro daquele ano, o que lhe rendeu um processo.[1] Pouco tempo depois, Becker foi atropelado por um táxi em Manhattan ao atravessar a rua e precisou andar de muletas.[1] Seu desgaste pessoal foi acentuado pelas pressões comerciais e o complicado processo de gravação e produção que envolveu o último álbum da primeira fase da história do Steely Dan: Gaucho, de 1980, levando a dupla a suspender sua parceria em junho de 1981.

O trabalho na produção musical (1981–2017)[editar | editar código-fonte]

Em seguida ao rompimento do Steely Dan, Becker mudou-se para a ilha havaiana de Maui e parou de usar drogas.[3][4][5] Logo em seguida, ele começou uma carreira como produtor musical, supervisionando gravações de Rickie Lee Jones, Michael Franks e Fra Lippo Lippi, incluindo o single norueguês de 1987 "Angel".

Durante esse período, afora outros projetos, Becker reuniu-se brevemente com Fagen para uma colaboração no álbum de estreia da cantora Rosie Vela, Zazu, de 1986. Isto permitiu a realização de várias colaborações não profissionais, o que por fim levaria à retomada do Steely Dan em 1993.

A retomada do Steely Dan e carreira subsequente (1993–presente)[editar | editar código-fonte]

A parceria foi plenamente retomada em 1993 com uma nova turnê retomando o Steely Dan, pela primeira vez em 19 anos. Becker também produziu o álbum de Fagen, Kamakiriad, em 1993. Em retribuição, Fagen coproduziu o álbum-solo de estreia de Becker, 11 Tracks of Whack, em 1994.

O Steely Dan continuou a fazer turnês e seu trabalho com novo material resultou em seu primeiro álbum de estúdio em duas décadas, Two Against Nature, lançado em 2000. O álbum ganhou quatro prêmios Grammy, incluindo o de Álbum do Ano. Em 2000, a dupla foi indicada ao Rock and Roll Hall of Fame, e também recebeu os títulos de doutores em música da Berklee College of Music, aceitos por eles pessoalmente.[6] O álbum seguinte, Everything Must Go', lançando em 2003, mostrando o trabalho de Becker no baixo e na guitarra elétrica, assim como a primeira faixa do Steely Dan com os vocais principais feitos por Becker, "Slang of Ages".

Seu segundo álbum-solo, Circus Money, foi lançado em 10 de junho de 2008, 14 anos após seu antecessor.[7] O álbum coloca em posição proeminente o baixo de Becker, com performances de boa parte da banda de apoio do Steely Dan e o trabalho do produtor Larry Klein, que recebeu créditos de composição em todas com exceção de uma canção. As canções foram fortemente inspiradas pelo reggae e outros ritmos musicais jamaicanos.[8]

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 3 de setembro de 2017, a página oficial de Becker informou a sua morte. A causa ou quaisquer outros detalhes não foram informados.[9] Músicos como Julian Lennon,[10] Steve Lukather,[11] e John Darnielle do the Mountain Goats[12] fizeram declarações públicas de condolências. O guitarrista Larry Carlton, que tocou em quatro discos lançados pelo Steely Dan, definiu-o como ícone musical. O autor de ficção científica William Gibson disse que Becker era "um dos meus escritores favoritos de todos os tempos." O autor de artigos da Rolling Stone, David Wild, disse que Becker "abriu minha mente musicalmente"[13] Rickie Lee Jones, cujo álbum Flying Cowboys foi produzido por Becker, relembrou a longa amizade com ele em um editorial escrito por ela para a Rolling Stone.[14]

Fagen publicou uma carta elogiando o talento de Becker e declarando que ele era "inteligente como líder, um excelente guitarrista um grande compositor... Ele era cínico no que dizia respeito à natureza humana, inclusive a própria dele, histericamente divertido." Fagen também disse que "pretende manter viva a música que ambos criaram juntos".[15][16]

Discografia-solo[editar | editar código-fonte]

  • 11 Tracks of Whack (1994)
  • Circus Money (2008)

Referências

  1. a b c d Sweet, Brian. Steely Dan, p. 11. Omnibus Press, 2000. ISBN 0-7119-8279-1. Accessed June 18, 2009. "Walter Becker was born on Monday, February 20, 1950, in the Forest Hills area of Queens in New York."
  2. Fruchter, Rena. I'm Chevy Chase...and You're Not. Virgin Books, 2007.
  3. «Salon.com: Sophisticated skank». Consultado em 19 de junho de 2008. Arquivado do original em 21 de maio de 2008 
  4. «LA Times Interview with Steely Dan: Return of the Nightfly». Consultado em 19 de junho de 2008. Arquivado do original em 20 de março de 2008 
  5. «Stylus Magazine review: Steely Dan – Gaucho – On Second Though». Consultado em 19 de junho de 2008 
  6. Berklee College of Music: Commencement 2001 – Photographs, retrieved 15 October 2007
  7. Walterbecker.com
  8. Mixonline.com
  9. Pareles, Jon (3 de setembro de 2017). «Walter Becker, Co-Founder of Steely Dan, Dies at 67». The New York Times. Consultado em 4 de setembro de 2017 
  10. Lennon, Julian [JulianLennon] (3 de setembro de 2017). «So, so sad to hear this news.. SD played locally a few years ago, they were as amazing as ever... I asked to go» (Tweet). Consultado em 3 de setembro de 2017 – via Twitter 
  11. Lukather, Steve [stevelukather] (3 de setembro de 2017). «Really sad to hear Walter Becker has passed... Steely Dan music touched me deep. My desert Island music. RIP Walter. Condolences Donald..» (Tweet). Consultado em 3 de setembro de 2017 – via Twitter 
  12. Darnielle, John (3 de setembro de 2017). «Steely Dan changed the way I understand music forever; I started writing songs under the name "the Mountain Goats" the same month 1/2» (Tweet). Consultado em 3 de setembro de 2017 – via Twitter  Em falta ou vazio |usuário= (ajuda)
  13. Staff, Variety (3 de setembro de 2017). «Music Business Remembers Walter Becker: 'Icon and Wonderful Guy'». Consultado em 3 de setembro de 2017 
  14. Jones, Rickie Lee. «Read Rickie Lee Jones' Poignant Tribute to Steely Dan's Walter Becker». Rolling Stone. Consultado em 4 de setembro de 2017 
  15. ABC News [ABC] (3 de setembro de 2017). «NEW: Walter Becker of Steely Dan passes away at 67; bandmate Donald Fagen remembers him as "an excellent guitarist and a great songwriter."» (Tweet). Consultado em 3 de setembro de 2017 – via Twitter 
  16. «Steely Dan's Walter Becker dies aged 67». 3 de setembro de 2017. Consultado em 3 de setembro de 2017 – via www.bbc.co.uk 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]