Walter Hendl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Walter Hendl
Nascimento 12 de janeiro de 1917
West New York
Morte 10 de abril de 2007 (90 anos)
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Instituto Curtis de Música
Ocupação maestro, pianista
Empregador Escola de Música Eastman
Causa da morte doença pulmonar

Walter Hendl (12 de janeiro de 1917 - 10 de abril de 2007) foi um compositor, pianista e maestro estadunidense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hendl nasceu em Nova Iorque do Oeste, Nova Jersey. Estudou inicialmente com Fritz Reiner no Instituto Curtis na Filadélfia. De 1939 até 1941 ele lecionou na Faculdade Sarah Lawrence em Nova Iorque. Em 1941 e 1942 ele foi pianista e maestro do Centro de Musica de Berkshire com Serge Koussevitzky. Em 1945 ele se tornou o maestro associado da Filarmônica de Nova Iorque. Em 1949 ele foi apontado como diretor musical da Orquestra Sinfônica de Dallas e ficou neste cargo até 1958. Em 1953 ele tornou-se diretor musical da Orquestra Sinfônica Chautauqua, ficou na orquestra até 1972. Ele também foi ativo na Orquestra Sinfônica do Ar e conduziu em 1955 uma turnê com ela na páscoa Asiática.

Em 1958, Reiner foi apontado como maestro associado da Orquestra Sinfônica de Chicago e serviu a ela até 1963. Neste mesmo período ele foi o primeiro diretor artístico do Festival de Ravinia, serviu lá de 1959 até 1963.De 1964 até 1972, Hendl serviu como diretor da Escola de Música Eastman en Roochester, Nova Iorque e também como músico conselheiro da Orquestra Filarmônica de Rochester.

Em 1976 Hendl foi apontado como diretor musical da Filarmônica Erie em Erie, Pennsylvania. Em 1990 ele se tornou professor de condução na Faculdade Mercyhurst em Erie. Um grande defensor da música contemporânes, ele conduziu as estréias da Sinfonia Nº3 de Peter Mennin com a Filarmônica de Nova Iorque em 1947, Concerto para Piano Nº3 de Bohuslav Martinu com a Orquestra Sinfônica de Dallas em 1949, Concerto para Violoncelo Nº2 de Villa-Lobos com a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque em 1954 e Requiem de Kabalevsky em 1965.

Hendl morreu na Pensilvânia.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • John von Rhein (13-4-2007). "Walter Hendl: 1917-2007: Famed conductor helped lead CSO". Chicago Tribune. 0704120804apr13,1,3097347.story. Retrieved on 2007-07-16.
  • Vivien Schweitzer (12-4-2007). "Walter Hendl, Conductor at Dallas Symphony and Eastman School, Dies at 90". Playbill Arts.