Walter Rauschenbusch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Walter Rauschenbusch
Nascimento 4 de outubro de 1861
Rochester (Nova Iorque), Nova Iorque (estado)
Morte 25 de julho de 1918
Nacionalidade norte-americano
Ocupação Pastor e escritor

Walter Rauschenbusch (Rochester (Nova Iorque); 4 de outubro de 1861-25 de julho de 1918) foi um pastor batista e escritor estadunidense, é principal líder do evangelho social.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rauschenbusch nasceu em Rochester (Nova Iorque) em 4 de outubro de 1861. Após o colegial, ele foi estudar em um ginásio (equivalente a uma escola preparatória) em Gütersloh, na Alemanha. [1] Ele então retornou aos Estados Unidos, onde se formou na Universidade de Rochester em 1884 e se formou no Rochester Theological Seminary da American Baptist Churches USA em 1886. [2]

Ministério[editar | editar código-fonte]

Rauschenbusch iniciou seu pastorado na Segunda Igreja Batista Alemã em Nova York, no bairro de Hell's Kitchen em 1 junho 1886. [3]A pobreza urbana e o funeral das crianças o levaram ao ativismo social. [4]

Segundo ele, os cristãos precisavam fazer reformas sociais enquanto esperavam a volta de Cristo, por causa das injustiças.[5] Ele não acreditava que a perfeição fosse alcançável no mundo atual, mas a via como uma meta válida. Para ele, a Igreja teve um papel essencial na luta contra as injustiças sistêmicas entre todos os grupos e para cada pessoa. Ele formou a associação cristã não-denominacional Irmandade do Reino em 1892. [6]Pastores e líderes se unirão à organização para debater e implementar o evangelho social. [7]

Em 1897, ele começou a ensinar o Novo Testamento no Seminário Teológico de Rochester, em Rochester (Nova York), até 1902, onde ensinou história da Igreja. [8]

Em 1907, ele publicou o livro O Cristianismo e a Crise Social (Christianity and the Social Crisis), que influenciará as ações de vários atores do evangelho social. [9]

Em 1917, a publicação do livro Uma Teologia para o Evangelho Social (A Theology for the Social Gospel) reunirá a causa do Evangelho social muitas igrejas protestantes e evangélicas. [10]Neste livro, ele explica que os cristãos devem ser como o Todo-Poderoso que se tornou homem em Jesus Cristo, que estava em pé de igualdade com todos e considerava as pessoas como um sujeito. de amor e serviço. [11]

Nos onze anos passados na Hell's Kitchen, Rauschenbusch concluiu que o pior abuso do sistema capitalista era a crise espiritual causada pela distribuição desigual da riqueza. [12]

Influência[editar | editar código-fonte]

A concepção de Evangelho social de Martin Luther King foi profundamente influenciada por O Cristianismo e a Crise Social (Christianity and the Social Crisis, 1907) por Walter Rauschenbusch. [13]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Alexandra Kindell, Elizabeth S. Demers Ph.D., Encyclopedia of Populism in America: A Historical Encyclopedia, ABC-CLIO, USA, 2014, p. 594
  2. Alexandra Kindell, Elizabeth S. Demers Ph.D., Encyclopedia of Populism in America: A Historical Encyclopedia, ABC-CLIO, USA, 2014, p. 594
  3. Alexandra Kindell, Elizabeth S. Demers Ph.D., Encyclopedia of Populism in America: A Historical Encyclopedia, ABC-CLIO, USA, 2014, p. 594
  4. Gary Dorrien, Economy, Difference, Empire: Social Ethics for Social Justice, Columbia University Press, USA, 2010, p. 15
  5. Christopher H. Evans, The Social Gospel in American Religion: A History, NYU Press, USA, 2017, p. 121
  6. Donald K. Gorrell, The age of social responsibility: the social gospel in the progressive era, 1900-1920, Mercer University Press, USA, 1988, p. 18
  7. Hans Schwarz, Theology in a Global Context: The Last Two Hundred Years, Wm. B. Eerdmans Publishing, USA, 2005, p. 145
  8. James Leo Garrett, Baptist Theology: A Four-century Study, Mercer University Press, USA, 2009, p. 315
  9. Christopher H. Evans, The Social Gospel in American Religion: A History, NYU Press, USA, 2017, p. 78
  10. Earle E. Cairns, Christianity Through the Centuries: A History of the Christian Church, Zondervan, USA, 2009, p. 439
  11. Susan Curtis, A Consuming Faith: The Social Gospel and Modern American Culture, University of Missouri Press, USA, 2001, p. 111
  12. Christopher H. Evans, The Social Gospel in American Religion: A History, NYU Press, USA, 2017, p. 83
  13. John J. Ansbro, Martin Luther King, Jr: Nonviolent Strategies and Tactics for Social Change, Rowman & Littlefield, USA, 2000, p. 163