Walter Waeny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Walter Waeny
Pseudônimo(s) Guilherme de Guimarães
Nascimento 6 de dezembro de 1924
São Vicente
Morte 6 de junho de 2006 (81 anos)
Santos
Nacionalidade brasileiro
Ocupação poeta, trovador, escritor

Walter Waeny Júnior (São Vicente, 6 de dezembro de 1924Santos, 6 de junho de 2006) foi um escritor brasileiro. Utilizou o pseudônimo de Guilherme de Guimarães[1][2] [3] (ou Guimaraens).

Filho de Walther Joseph Waeny e da pintora Gilda Rienzy Waeny, viveu em Santos e foi lá que escreveu suas muitas obras literárias.

Formado bacharel de Ciências Contábeis e Atuariais na Escola de Comércio José Bonifácio em 1944 em Santos[4].

Foi funcionário do Banco do Brasil e conferente de seção do banco das décadas de 40 a 70.

Casou em 22 de maio de 1950 com Maria Clélia Dias. Tiveram nove filhos, cada um deles com nomes de personagens da obra do grande músico e dramaturgo alemão Richard Wagner.

Dirigiu a Revista AABB, dos funcionários do Banco do Brasil nos anos de 1953, 1962, 1963 e 1964, divulgando intensamente o movimento trovadoresco.

Foi delegado municipal, presidente municipal e estadual do Grêmio Brasileiro de Trovadores de Salvador (BA)[5]. Foi também secretário-geral da Academia Santista de Letras, na qual ocupou a Cadeira 33[6], e da Associação Brasil-Alemanha.

Foi um dos fundadores da Casa do Poeta "Lampião de Gás", de São Paulo, do Clube de Poesia de Santos, da Casa do Poeta Brasileiro e do Clube dos Trovadores Santistas.

Poeta, trovador, escritor, ensaísta, historiador, biógrafo, radialista e tradutor de francês, recebeu numerosas medalhas de ouro de concursos literários na França e outros países e ainda em muitas cidades e estados brasileiros.[7] Foi membro do Club dos Intelectuais de Paris e de inúmeras entidades culturais de poesias, trovas e literatura.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

Tem 104 livros publicados:

  • A Cultura, a Moral e a Crítica (1981)
  • A Juventude (1950)
  • A Walkyria (1950)
  • Adágios (1974)
  • Aforismos (1955)
  • Aforismos Escolhidos – 1ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 2ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 3ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 4ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 5ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 6ª Série
  • Aforismos Escolhidos – 7ª Série (1988)
  • Aforismos Escolhidos – 8ª Série (1989)
  • Anexins (1975)
  • Apotegmas (1978)
  • Apresentações Literárias – 1º Volume (1963)
  • Apresentações Literárias – 2º Volume (1965)
  • Areia (1971)
  • Arrebol (1966)
  • As Interpretações da Vida (1965)
  • Cantigas de Trovador (1963)
  • Cantigas de um Grande Amor (1962)
  • Cinzas (1961)
  • Coletânea de Poesias AABB (1958)
  • Conselhos (1972)
  • Contos – 1ª Série (1978)
  • Contos (Autobiográficos) (1978)
  • Dois Ensaios (1968)
  • Ensaios (1958)
  • Entardecer (1962)
  • Espumas (1964)
  • Expressões (1968)
  • Filigranas (1963)
  • Folhas Soltas – 1ª Série (1979)
  • Folhas Soltas – 2ª Série (1981)
  • Folhas Soltas – 3ª Série (1984)
  • Folhas Soltas – 4ª Série (1982)
  • Gaivotas (1965)
  • História da Civilização Espartana – 1º Volume (1969)
  • História da Civilização Espartana – 2º Volume (1970)
  • Horizonte (1990)
  • Impressões (1964)
  • Inverno (1969)
  • Julgamentos (1962)
  • Madrugada (1967)
  • Magia Verde (1987)
  • Marulhos (1973)
  • Máximas (1959)
  • Meditações (1970)
  • Minhas Cantigas de Amor (1967)
  • Miniaturas (1985)
  • Mulher (1990)
  • Nascer do Sol (1950)
  • Neblina (1964)
  • O Condor (1975)
  • O Dr. Robert Ave-Lallemant (1996)
  • O Imperador e os “Sonetos do Exílio” (1986)
  • O Músico Richard Wagner (1963)
  • O Trovismo e a Crítica (1981)
  • O Walhalla (1951)
  • Ondas (1970)
  • Opiniões (1962)
  • Os Erros da Nossa Civilização (1964)
  • Os Espartanos e a Cultura – 3º Volume (1980)
  • Ouro e Azul (1992)
  • Outono (1964)
  • Outono em Flor (1993)
  • Pensamentos (1957)
  • Pequena Antologia de Sonetistas Brasileiros (1958)
  • Poesias (1947)
  • Poesias Esparsas (1947)
  • Praia (1965)
  • Primavera (1963)
  • Problemas da Arte (1969)
  • Provérbios (1971)
  • Reflexões (1963)
  • Rei Destronado (1950)
  • Rochedos (1966)
  • Saudade (1961)
  • Seara (1991)
  • Segredo (1973)
  • Sentenças (1962)
  • Silhuetas (1985)
  • Sonetos (1947)
  • Sonetos e Rimas (1949)
  • Sonetos Esparsos (1948)
  • Sonho (1967)
  • Trovas (1960)
  • Trovas de um Sonho de Amor (1967)
  • Trovas Escolhidas – 1ª Série (1976)
  • Trovas Escolhidas – 2ª Série (1977)
  • Trovas Escolhidas – 3ª Série
  • Trovas Escolhidas – 4ª Série
  • Trovas Escolhidas – 5ª Série (1978)
  • Trovas Escolhidas – 6ª Série (1980)
  • Trovas Escolhidas – 7ª Série
  • Trovas Escolhidas – 8ª Série (1982)
  • Trovas Escolhidas – 9ª Série (1984)
  • Trovas Escolhidas – 10ª Série (1989)
  • Trovas Escolhidas – 11ª Série (1991)
  • Trovas Escolhidas – 12ª Série (1994)
  • Trovas Escolhidas – 13ª Série (1994)
  • Trovas Escolhidas – 14ª Série (1995)
  • Wagner e o Drama (1964)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. Fundação Biblioteca Nacional - Catálogos (Catálogos de Livros)
  2. Pedro de Alcântara Worms (1968). 232 poetas paulistanos – antologia. Rio de Janeiro: Conquista 
  3. «Serviço de Direitos Autorais - Registro de Publicações - Janeiro de 1980». Diário Oficial da União (90). 63 páginas. 15 de Maio de 1980 
  4. Francisco Martins dos Santos/Fernando Martins Lichti (1996). História de Santos/Poliantéia Santista. Santos: [s.n.] 
  5. «Site Oficial do Instituto Histórico e Geográfico de Santos». Consultado em 20 de Junho de 2012 
  6. «QUADRO GERAL DAS CADEIRAS». Consultado em 20 de Junho de 2012 
  7. «Cultura/Esporte na Baixada Santista: Walter Waeny». Consultado em 20 de Junho de 2012 

OBS.: O Investigador / Pesquisador Rui Calisto está a organizar as Obras Completas de Walter Waeny, em comum acordo com a Família Waeny.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]