Warcraft III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Warcraft III: Reign of Chaos
WarcraftIII.jpg
capa
Produtora(s) Blizzard Entertainment
Editora(s) Blizzard Entertainment
Plataforma(s) Windows, Mac OS and Mac OS X
Lançamento Estados Unidos 3 de Julho de 2002
União Europeia 5 de Julho de 2002
Japão 2003
Gênero(s) Estratégia em tempo real
Modos de jogo Single player, Multiplayer
Warcraft II:
Tides of Darkness

Warcraft III: Reign of Chaos (Warcraft: o Reinado do Caos), desenvolvido e lançado pela Blizzard Entertainment em 2002, e expandido em 2003 com Warcraft III: The Frozen Throne (Warcraft: o Trono de Gelo), é um jogo eletrônico de estratégia em tempo real com elementos de RPG, feito para PCs.

O Warcraft III apresentou uma mudança importante com relação às versões anteriores do jogo: unidades únicas, mais poderosas, chamadas "Heroes" (heróis). Um herói no jogo pode achar ou trocar itens mágicos para melhorar suas características e atributos, ao género dos RPGs. Os heróis podem também adquirir auras de proteção através de habilidades, que beneficiam unidades aliadas que estão próximas dele. Tal como nos RPGs, os heróis ganham experiência através de combate, subindo de nível, e desbloqueando novas habilidades ou melhorando aquelas que já possui.

Outra inovação são os creeps: criaturas controladas pelo computador, presentes mesmo em jogos multijogador. Eles guardam certas áreas do mapa. São aproveitadas para aumentar o nível do herói no início do jogo, já que ele ganha experiência e tesouros.

Warcraft III inclui um editor de mapas. Ele utiliza uma linguagem de script similar ao sistema de eventos de StarCraft, conhecido como JASS.

Warcraft III: The Frozen Throne[editar | editar código-fonte]

Em 29 de maio de 2002, a Blizzard anunciou que a expansão Warcraft III: The Frozen Throne "foi a ouro", o que significa que o jogo foi preparado e enviado para a prensagem dos CDs. Foi lançado em todo o mundo e em várias línguas a partir de 1º de junho. Inclui um novo herói por raça, quatro campanhas, duas novas unidades por raça, cinco novos heróis neutros e algumas novas facilidades como enfileiramento de upgrades. Para jogar, é preciso possuir uma cópia do jogo normal, Reign of Chaos.

Periodicamente são lançadas novas versões de Warcraft III, inicialmente o jogo era vendido na versão 1.07, e a cada atualização são corrigidos erros de programação ("bugs") e de balanceamento do jogo. São adicionadas também correções quase invisíveis no visual do jogo e novos capítulos da campanha dos Orcs ("The Founding of Durotar").

A versão 1.26, lançada em 1 de março de 2011, essa versão é geralmente utilizada para partidas on-line do próprio Warcraft III, ou de mapas criados por terceiros, sendo o Dota All-stars o mais conhecido mundialmente. Essa versão apresenta diversas melhorias de balanceamento e algumas novas opções, como salvar replays automaticamente.

Em 4 de abril de 2017,[1] a Blizzard decidiu atualizar o jogo mais uma vez, lançando a versão 1.28, adicionando várias atualizações importantes, além de balanceamentos. Essa atitude foi a marca de reavivamento da série pela empresa.

Em 21 de fevereiro de 2018,[2] a Blizzard lançou uma nova atualização, com novas funcionalidades, suporte nativo para widescreen, suporte para jogos com até 24 jogadores e muitas outras coisas. Até o momento (07/05/2018), o jogo está recebendo atualizações constantes para que sejam corrigidos problemas das novas funcionalidades implementadas e que novas atualizações tenham várias novas.

Warcraft III: Battlechest[editar | editar código-fonte]

A Blizzard lançou no mesmo ano do lançamento de Warcraft III: The Frozen Throne o pacote Warcraft III: Battlechest contendo o jogo Warcraft III: Reign of Chaos com sua expansão Warcraft III: The Frozen Throne.

Warcraft III: Reforged[editar | editar código-fonte]

Na BlizzCon 2018, Blizzard anunciou uma versão remasterizada de Warcraft III intitulada Warcraft III: Reforged, que contaria com modelos de personagens refeitos e gráficos melhorados, para ser lançado em 2020.[3] De acordo com o artista Brian Souza e o produtor Pete Stillwell, algumas partes da história do Reforged foram mudadas para sincroniza-la com o que foi estabelecido em World of Warcraft.[4] A Blizzard também contratou o novelista Christie Golden, que escreveu alguns livros sobre o universo Warcraft, para garantir que a história dos jogos permaneça em sincronia entre os títulos, incluindo alguns retcons de alguns eventos do jogo e aumentando a participação das personagens Jaina Proudmoore e Sylvanas Windrunner, que se tornaram centrais na história de World of Warcraft.[4] Stillwell também afirmou que Reforged vai balancear a jogabilidade.[4]

Reforged acabou sendo um fracasso de público e crítica, com reclamações dos jogadores e analistas focando em bugs, downgrades gráficos e uma política de reembolso que foi tachada de "anti-consumidor". A Blizzard tentou se retratar e corrigir os erros, mas Warcraft III: Reforged acabou sendo um dos jogos mais mal avaliados da empresa.[5]

Facções[editar | editar código-fonte]

As quatro facções do jogo têm vantagens diferentes, desde a maneira de coletar os recursos (Ouro e Madeira) até os tipos de unidades, que são únicas por raça. Várias características são similares aos atributos raciais das facções de Starcraft. Os Night Elves, por exemplo, lembram os Terrans no aspecto de que suas construções podem levantar e se movimentar; também lembram os Zergs devido ao trabalhador ser sacrificado para criar a construção. Os Undead, tais como os Zergs, também corrompem o solo com suas construções, e a maioria das construções só podem ser feitas no solo contaminado.

Campanhas[editar | editar código-fonte]

O modo Campanha do jogo é dividido em partes, onde cada parte enfoca uma das raças. Cada parte é, então, dividida em capítulos, que são como missões ou fases.

Multiplayer[editar | editar código-fonte]

No modo multiplayer, é possível além de jogar mapas do Warcraft III Reign of Chaos (ROC, como é popularmente conhecido) e da expansão The Frozen Throne (TFT) é possível jogar mapas customizados, que são feitos utilizando o editor de mapas. Os modos mais comuns de se conectar a outros são jogadores são pela Battle.net,[6] GG-Game[7] e Eurobattle[8]

Mapas[editar | editar código-fonte]

DotA All-stars (Defense of the Ancients)[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Dota All-Stars

É um mapa adaptado para combates entre heróis muito jogado em LAN Houses onde o Warcraft é muito popular. No início, você escolhe entre os Sentinels ou a Scourge. Você escolherá um herói para o combate. Note que há várias lojas com itens para ajudá-lo na luta. Depois de segundos de jogo, aparecerão unidades (creeps) que irão atacar a base inimiga, do outro lado do campo. (Sentinels no sudoeste, e a Scourge no nordeste do mapa). Você não pode controlar essas unidades, apenas seu herói. Mate as unidades do lado oposto e seu herói irá subir de nível e aprender habilidades próprias. Para vencer, a Scourge deverá destruir as Ancient Towers níveis 1, 2, 3, os defensores da World Tree, e a World Tree. Para os Sentinelas, eles deverão destruir as Spirit Towers níveis 1, 2, 3, as defensoras do Frozen Throne, e então destruir o Trono. O primeiro time a destruir a World Tree ou o Frozen Throne, ganha o jogo.

Nota: Este mapa só funciona na versão Frozen Throne, mas há versões adaptadas para ambas as versões, mas são bem antigas e difíceis de serem encontradas.

Island Defense (ID/Island)[editar | editar código-fonte]

É um jogo clássico bem conhecido, com um objetivo simples, sobreviver ao titã que é controlado, por um jogador. Você faz parte de uma tribo de pequenos animais que devem sobreviver e acabar com o titã de uma vez por todas, que acorda em uma ilha com uma sede insaciável de destruição, com apenas um objetivo, obter reino total da pequena ilha fora do mapa. Aos defensores cabe apenas acabar com o titã, mas se o titã conseguir acabar com um dos defensores, ele se torna um mini-titã, ao lado de seu mestre. Esse pequeno titã pode ser controlado pelo jogador principal, dono do titã, ou o dono do defensor, dependendo apenas do que o titã principal quer.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Hive Workshop». Consultado em 7 de maio de 2018 
  2. «Hive Workshop». Consultado em 7 de maio de 2018 
  3. Allegra, Frank (2 de novembro de 2018). «Warcraft 3: Reforged is the HD remaster of the classic». Polygon. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  4. a b c McWhertor, Michael (2 de novembro de 2018). «Warcraft 3: Reforged is more than just a remaster of Blizzard's classic RTS». Polygon. Consultado em 3 de novembro de 2018 
  5. «Warcraft III: Reforged for PC Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  6. «Battle.net» 
  7. «GG-Game». Consultado em 29 de maio de 2019. Arquivado do original em 2 de novembro de 2008 
  8. «Eurobattle» (em inglês). Consultado em 16 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]