We Can't Stop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"We Can't Stop"
Duas pessoas estão segurando dois copos vermelhos, em um cenário aparentemente festivo, com outras sendo vistas ao fundo. As palavras "Miley Cyrus" está localizada na parte superior da foto, enquanto "We Can't Stop" é vista abaixo da imagem.
Single de Miley Cyrus
do álbum Bangerz
Lançamento 3 de junho de 2013 (2013-06-03)
Formato(s) CD single, download digital
Gravação 2012-13;
Nightbird Studios
(West Hollywood, Califórnia)
Glenwood Studios
(Burbank, Califórnia)
Conway Recording Studios
(Los Angeles, Califórnia)
Gênero(s) Dance-pop, R&B
Duração 3:52
Gravadora(s) RCA
Composição Mike L. Williams II, Pierre Ramon Slaughter, Timothy Thomas, Theron Thomas, Miley Cyrus, Douglas Davis, Ricky Walter
Produção Mike Will Made It, P-Nasty, Rock City
Cronologia de singles de Miley Cyrus
"Ashtrays and Heartbreaks"
(2013)
"Wrecking Ball"
(2013)
Lista de faixas de Bangerz
"Adore You"
(1)
"SMS (Bangerz)"
(3)

"We Can't Stop" é uma canção da artista musical estadunidense Miley Cyrus, contida em seu quarto álbum de estúdio Bangerz (2013). Foi composta pela própria juntamente com Mike Will Made It, P-Nasty e Timothy e Theron Thomas — conhecidos profissionalmente como Rock City —, sendo produzida pelo quarteto. Originalmente, Mike Will Made It enviou "We Can't Stop" e "Pour It Up" para a barbadense Rihanna, que estava trabalhando em seu sétimo disco Unapologetic (2012). Entretanto, a intérprete rejeitou a primeira composição, descrita pelo produtor como "uma versão madura" de "Party in the U.S.A.", e selecionou apenas a segunda. Durante a pré-produção de seu quarto álbum, Cyrus recebeu a faixa e relacionou-se à obra imediatamente, lembrando-se de uma festa que havia participado com seus amigos semanas antes.

A canção foi lançada em 3 de junho de 2013 como o primeiro single de Bangerz, servindo também como a primeira obra lançada por Cyrus em contrato com a RCA Records. Descrita como um "hino festeiro", "We Can't Stop" é uma canção de andamento moderado musicalmente derivada do dance-pop e do R&B que incorpora elementos dos gêneros hip hop e pop minimalista em sua composição. Gravado nos Nightbird Studios em West Hollywood, Califórnia, Glenwood Studios em Burbank, Califórnia e Conway Recording Studios em Los Angeles, Califórnia, o tema apresenta demonstrações de "La Di Da Di", de Doug E. Fresh e MC Rick D, e por esta razão, Douglas Davis, Ricky Walter são citados como co-compositores. Liricamente, a faixa trata de uma festa caseira e uso recreativo de drogas.

"We Can't Stop" recebeu análises mistas de críticos musicais, que embora tenham elogiado sua produção e a mudança musical de Cyrus, criticaram seu conteúdo lírico, o qual causou controvérsia por supostamente tratar da droga MDMA, que foi notada na linha "Dançando com molly"; contudo, de acordo com um representante de Mike Will Made It, o trecho diz "Dançando com Miley". Apesar das resenhas mistas, a faixa foi citada pela Billboard como a melhor de 2013 e conquistou o prêmio de Choice Summer Song nos Teen Choice Awards daquele ano. Comercialmente, a obra obteve um desempenho positivo, alcançando o topo das tabelas da Escócia, da Nova Zelândia e do Reino Unido, e classificando-se entre as vinte mais vendidas em diversos países. Nos Estados Unidos, culminou na vice-liderança da Billboard Hot 100 e vendeu mais de três milhões de cópias digitais.

O vídeo musical correspondente foi dirigido por Diane Martel e lançado em 19 de junho de 2013 através da plataforma de vídeos Vevo. As cenas retratam Cyrus e seus amigos em uma festa caseira fazendo diversas atividades. O projeto foi recebido de forma mista, com profissionais expressando opiniões diferentes em relação à imagem provocativa de Cyrus. Todavia, o trabalho foi bem recebido virtualmente, quebrando o recorde de mais visto em 24 horas na Vevo e de ser o mais rápido a atingir a marca de 100 milhões de visualizações no serviço. Para a divulgação de "We Can't Stop", a cantora apresentou-a nos MTV Video Music Awards de 2013 — cuja performance foi notada por ser sexualmente sugestiva — e em diversos programas televisivos, incluindo-a no repertório de sua turnê Bangerz Tour (2014). Além disso, artistas como Rebecca Black e Bastille regravam a faixa, que também foi inclusa na edição de 2015 do jogo eletrônico Just Dance.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"We Can't Stop" e "Pour It Up" foram originalmente oferecidas para a barbadense Rihanna (imagem). Entretanto, ela rejeitou a primeira e decidiu gravar apenas a segunda.

Em 2012, Cyrus anunciou planos de focar-se em sua carreira cinematográfica, colocando seus trabalhos musicais efetivamente em hiato. Naquele ano, participou dos filmes LOL e So Undercover. Ela também foi confirmada como a dubladora da personagem principal da animação Hotel Transylvania, mas abandonou o projeto para coordenar sua carreira musical.[1] Em janeiro de 2013, a cantora concluiu seu contrato com a Hollywood Records, gravadora com a qual lançou seus álbuns de estúdio Meet Miley Cyrus (2007), Breakout (2008), Can't Be Tamed (2010) e o extended play (EP) The Times of Our Lives (2009). No final daquele mês, ela assinou um contrato com a RCA Records e selecionou Larry Rudolph como seu empresário, conhecido por coordenar o retorno de Britney Spears em 2008.[2][3] Em março, a intérprete anunciou que seu quarto disco de inéditas seria distribuído no fim de 2013.[3]

Cyrus descreveu seu novo estilo musical como um "sujo hip hop sulista" e combinou elementos genéricos deste e da música country, o que considerou ser um "bom híbrido". Para criar este gênero, ela trabalhou com vários produtores do estilo, que a auxiliaram a incorporar elementos do hip hop para o material, o qual foi descrito pela cantora como um "som totalmente diferente".[4] A artista também comentou que seu projeto iria "calar todo mundo",[3] vindo a compará-lo com Bad (1987), de Michael Jackson, em que "as pessoas ainda ouvem porque é incrivelmente bom" e "[quero] que as pessoas escutem o [meu] álbum desta maneira".[5][6]

"We Can't Stop", juntamente com "Pour It Up", foi originalmente enviada pelo produtor Mike Will Made It para a cantora barbadense Rihanna, que estava trabalhando em seu sétimo álbum Unapologetic (2012).[7] Ao apresentar a primeira faixa para a artista, Mike Will descreveu a composição como "uma versão madura" de "Party in the U.S.A.", antes mesmo de encontrar-se com Cyrus.[8] Entretanto, a cantora rejeitou a faixa antes mesmo de ouvi-la, selecionando apenas "Pour It Up".[7] Durante a pré-produção do álbum de Cyrus, o produtor apresentou "We Can't Stop" para ela e sua equipe.[7] Logo depois de recebê-la, a intérprete aprovou a obra e relacionou-se a ela imediatamente, lembrando de uma uma festa que havia participado com seus amigos semanas antes.[7][9] Mike Will explicou: "Eu achei que iríamos suprimir uma música e acabamos entrando, pegando uma sensação boa, e ela [Cyrus] é uma pessoa legal e simples. Nós chegamos, ela recebeu a faixa e a fez de seu jeito. Por isso, [o tema] soa totalmente diferente do jeito que originalmente tentamos fazer".[7] Cyrus, por sua vez, disse que "não fez a canção para os críticos, mas para as pessoas a viverem", acrescentando: "Tenho 20 anos de idade, e quero falar com as pessoas que ficam acordadas a noite toda com seus amigos".[8]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 16 de maio de 2013, Cyrus anunciou o nome de sua nova canção através da seguinte mensagem publicada em seu Twitter: "Segredo revelado! Vamos colocar meu primeiro single #wecantstop entre os mais comentados!". Dentro de dez minutos, a hashtag tornou-se a mais comentada na rede social.[10] Três dias depois, durante o tapete vermelho dos Billboard Music Awards, ela disse que "We Can't Stop" estrearia em 3 de junho de 2013 no programa On Air with Ryan Seacrest, do radialista Ryan Seacrest, com seu lançamento digital ocorrendo no mesmo dia. A artista acrescentou: "Estou muito animada! (...) Mike Will e eu nos juntamos, e a canção ficou perfeita, exatamente o que eu queria, exatamente como eu queria que soasse, e exatamente como eu queria que parecesse. Acho que é uma mensagem importante para eu dizer aos meus fãs — eles ainda não pararam de esperar, então é bom".[11] A capa do single foi revelada em 28 de maio de 2013 num letreiro da Times Square, e apresenta duas pessoas segurando Solo Cups em um cenário aparentemente festivo, com outras sendo vistas ao fundo. Editores da MTV e do Idolator notaram a abstinência de Cyrus da imagem.[12][13]

Em 3 de junho de 2013, dia de lançamento da faixa, Cyrus apareceu pessoalmente no On Air with Ryan Seacrest.[14] Antes de tocar a música, ela disse: "Ryan, estou um tanto feliz por você não estar aqui porque eu tenho que apertar o botão. É muito emocionante!".[15] Ela ainda explicou que a canção havia sido dedicada para seus fãs: "Todo mundo sempre julga e diz o que quer, mas meus fãs sempre me apoiaram, não importa o que eu passe (...) e essa é uma canção que diz exatamente onde estou na minha vida atualmente".[14] Em menos de 12 horas de lançamento, "We Can't Stop" converteu-se na canção mais baixada da iTunes Store dos Estados Unidos.[16] No dia seguinte, se tornou a mais comprada da loja virtual em outros 17 países: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Chipre, Equador, El Salvador, Eslovênia, Guatemala, Israel, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Suécia, Venezuela e Vietnã.[17] O tema foi enviado para estações de rádio mainstream e rhythmic em 4 de agosto de 2013;[18][19] no mesmo dia, foi disponibilizado na iTunes Store britânica, onde também tornou-se a mais vendida.[20] Além disso, foi comercializado em formato físico na Alemanha em 6 de setembro seguinte.[21]

Composição[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 17 segundos de "We Can't Stop", canção derivada do dance-pop e do R&B que trata de uma festa caseira e utiliza gírias para referenciar drogas e o uso recreativo destas.[22][23][24][25]

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Descrita como um "hino festeiro", "We Can't Stop" é uma canção dance-pop e R&B de ritmo médio que incorpora elementos dos gêneros hip hop e pop minimalista em sua composição e inclui piano e sintetizadores "frisados" formando sua instrumentação.[22][26][27][28] O seu processo de gravação ocorreu entre 2012 e 2013 nos Nightbird Studios em West Hollywood, Califórnia, Conway Recording Studios em Los Angeles, Califórnia e Glenwood Studios em Burbank, Califórnia, e foi coordenado por Stephen Hybicki, Ruben Rivera e Tim Roberts, que contaram com o auxílio de Mike Gaydusek e Eva Reistad.[29] Por apresentar demonstrações da faixa "La Di Da Di", de Doug E. Fresh e MC Rick D, Douglas Davis e Ricky Walters são creditados como co-compositores.[29] De acordo com redatores da Billboard e da MTV, a obra é um afastamento das composições eletrônicas lançadas anteriormente por Cyrus.[27][28] A artista descreveu o som do número como "mais funk, R&B e pop" do que suas primeiras canções e acrescentou: "É uma canção difícil de ser descrita em uma boa maneira. [É] infecciosa".[30] O tema foi comparado com trabalhos de Rihanna e Kesha,[31][32] com a editora do PopDust Samantha Martin comparando sua batida "enorme" com a de "Price Tag" da britânica Jessie J.[24][33] O single se inicia com vocais distorcidos e lentos cantando as linhas "A festa é nossa, fazemos o que quisemos / A festa é nossa, dizemos o que quisemos / A festa é nossa, podemos amar quem quisermos / Podemos beijar quem quisermos / Podemos dormir com quem quisermos".[26][33][34] A voz da intérprete, de acordo com Amy Sciarretto do PopCrush, é "processada" e contém Auto-Tune, enquanto Bill Lamb do About.com considerou-a "madura" e semelhante às de artistas country.[35][36] "We Can't Stop" foi composta por Cyrus, Mike L. Williams II, Pierre Ramon Slaughter, Timothy Thomas, Theron Thomas, Davis e Walters.[29] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group no Musicnotes.com, a faixa é escrita na chave de mi maior e apresenta uma básica sequência de acordes formado por mi, sol sustenido menor, dó sustenido menor e como sua progressão harmônica, com os vocais da artista alcançando duas oitavas e abrangendo-se entre as notas de si2 e fá sustenido5.[37]

Nas letras de "We Can't Stop", a intérprete canta sobre celebrar em uma festa caseira; na primeira estrofe, ela menciona "copos vermelhos" ("red cups") e "corpos suados" ("sweaty bodies"), enquanto pergunta a outros integrantes da festa: "Se não está pronto para ir para casa / Posso ouvir um não?".[31][23] O uso de gírias do hip hop é notável ao longo da faixa.[24] Durante o pré-refrão, Cyrus profere "La da di da di / Gostamos de festejar / Dançando com Miley / Fazendo o que quisemos",[33] com as primeiras linhas sendo interpoladas de "La Di Da Di".[31] No refrão, a cantora diz "E não podemos parar / E não vamos parar / Nós controlamos as coisas, as coisas não nos controlam / Não aceite nada de ninguém".[33][36] A segunda estrofe se inicia com Cyrus cantando "Para as minhas amigas com traseiro grande / Balance-o como se estivéssemos numa boate de strip / Lembrem-se de apenas Deus podem nos julgar / Esqueçam os invejosos, porque alguém nos amam",[28][38] sendo que as duas primeiras linhas fazem alusões ao twerk e a terceira referencia "Only God Can Judge Me" de Tupac.[28][35] Ela continua dizendo "E todo mundo na fila do banheiro / Tentando enrolar no banheiro", com este segundo verso referenciando o uso recreativo de drogas e a cocaína.[25] Durante a ponte, a intérprete canta versos como "A casa é nossa, podemos amar quem quisermos / A música é nossa, podemos cantá-la se quisermos / A boca é minha, posso dizer o que quiser"; a última, segundo Emily Mackay da NME, é uma alusão aos direitos LGBT.[27][39] As letras não possuem nenhuma menção masculina, o que, de acordo com Martin, faz de "We Can't Stop" a versão de Cyrus da canção "Run the World (Girls)" de Beyoncé.[33] Robert Copsey do Digital Spy comentou que, em termos líricos, a música "é essencialmente 'Last Friday Night' de Katy Perry com dentes".[40] Sobre as letras, a cantora declarou: "Assim como a música diz, 'podemos amar quem quisermos'. Estou muito livre sobre a maneira que vivo e de quem eu sou. (...) Quero tornar essa canção a maior do mundo".[7]

Referências à drogas[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento de "We Can't Stop", críticos notaram referências às drogas MDMA e cocaína, mais precisamente nas linhas "Dançando com molly" e "Tentando enrolar no banheiro". Em 4 de junho de 2013, um representante do produtor Mike Will Made It negou ao TMZ que a faixa referenciasse a primeira droga, comentando que a primeira linha dizia, na realidade, "Dancing with Miley"; contudo, ele negou pronunciar-se sobre a suposta referência a cocaína.[25] Em entrevista para a MTV concedida quatro dias depois, Mike Will explicou que deixaria que cada um interpresasse a faixa por conta própria, dizendo:[9]

Cyrus pronunciou-se sobre a referência à droga MDMA para a Rolling Stone em 19 de junho de 2013, afirmando: "Eu tenho um sotaque! Então, quando eu digo 'Miley', parece muito ser 'molly'. Você não tem a permissão de dizer molly no rádio, então obviamente [a canção] diz Miley. Eu sabia que as pessoas sabiam perguntar sobre o que eu falaria nessa música".[41] Em outra entrevista, publicada no dia seguinte pelo jornal Daily Mail, ela declarou: "Se você tem dez anos de idade, é Miley, mas se você souber sobre o que estou falando, você vai deduzir. Eu só queria que a música fosse tocada no rádio, e eles já tiveram que editar muitas partes dela".[42]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
About.com 4.5 de 5 estrelas.[36]

Escrevendo para o portal About.com, o resenhista Bill Lamb atribuiu quatro estrelas e meia de cinco para "We Can't Stop", elogiando suas letras "desafiantes, se não cansadas", a voz da artista e o som "único" da canção entre os sucessos pop daquele momento. Lamb comentou que "[a faixa] pode parecer apenas uma canção festeira (...) [mas] soa como nenhuma outra música em nossas canções festeiras atuais. A razão é que o limite melancólico natural na voz criada em Nashville de Miley é usada para aperfeiçoar efeitos neste hino desafiante para sua geração", acrescentando: "'We Can't Stop' vai gerar polêmica em alguns lugares, já que parece lidar com algumas escolhas questionáveis. Entretanto, aquele material é apenas adicionado ao realismo dessa música. Miley Cyrus é uma artista descaradamente honesta, e nós deveríamos elogiá-la por isso".[36] Em uma análise para o disco Bangerz, o profissional avaliou que "o espírito do hip hop ajuda a transforar 'We Can't Stop' em algo que muito mais convincente do que apenas uma canção de festa de fim de noite".[43] Sam Lansky da página Idolator caracterizou o tema como um "pedaço brumoso de pop lento que não soa como nada no rádio", adicionando: "Ela parece [ser] essencialmente da Califórnia, em uma espécie de caminho que cruza preguiçosamente entre as ruas do oeste de Los Angeles". Lansky concluiu a crítica escrevendo que a obra "parece um encapsulamento perfeito dos últimos anos de desenvolvimento artístico para Miley. Ela ainda não se importa com o que todo mundo diz. Nem essa canção [se importa]".[26]

Amy Sciarretto do PopCrush notou que: "A cantora apenas quer que nós saibamos que ela cresceu e não é mais Hannah Montana, e ao som da música reflete isso [...] Realmente não é nada de novo nem é extremamente cativante". Sciarretto ainda comentou que a voz dela sofreu alterações com autotune, terminou sua resenha dando a canção duas estrelas de cinco possíveis.[44] Sean Daly do jornal Tampa Bay Times afirmou gostar da canção e que musicalmente é "inteligente e cativante",[45] enquanto Randall Roberts do Los Angeles Times resumiu a canção como "uma peça de trabalho sem desafios".[46]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "We Can't Stop" foi dirigido por Diane Martel e filmado em Los Angeles, Califórnia, durante a última semana de maio de 2013.[47] Em 4 de junho, Cyrus divulgou uma imagem dos bastidores do vídeo e revelou ainda ter visto a primeira versão pronta do clipe.[48] O vídeo estreou na conta VEVO de Cyrus, no dia 19 de junho de 2013, e logo bateu o recorde de vídeo mais visualizado em 24 horas, com 10.7 milhões de exibições, tirando o recorde, que antes era do cantor Justin Bieber, com o videoclipe da música Beauty and a Beat, que tinha a marca de 10.6 milhões em 24 horas.[49]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Download Digital[50]
N.º Título Duração
1. "We Can't Stop"   3:52

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Para divulgar o single, Miley o anunciou por meio de redes sociais, através de contagem regressiva em seu site oficial, por meio de anuncio no Billboard Music Awards 2013, exibição da capa do single na Times Square, em Nova York, além de uma "Radio Tour" pelas principais rádios americanas. Entre elas, Miley ofereceu uma entrevista ao "Saturday Night Online".

Miley performou a canção pela primeira vez no programa Jimmy Kimmel Live, no dia 25 de junho. No dia 26, Cyrus compareceu ao Good Morning America, onde cedeu uma entrevista de divulgação e ainda realizou uma performance da canção. No mesmo dia, Cyrus foi ao programa "LIVE with Kelly and Michael" para continuar a divulgação. No dia 27, Miley continuou divulgando a música pelas principais rádios de Nova York. Na Europa, Miley visitou várias estações de rádios para promover o single, incluindo em países com Reino Unido e Alemanha.

No dia 25 de agosto, Miley se apresentou no MTV Video Music Awards na arena Barclays Center, em Brooklyn.[51] Miley performou "We Can't Stop" junto com um medley das canções "Blurred Lines" e "Give It 2 U" do cantor Robin Thicke, ao lado dos rappers 2 Chainz e Kendrick Lamar. A performance foi muito criticada pela mídia americana, chamando-a de "sensual demais".

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração de "We Can't Stop" atribui os seguintes créditos:[29]

Gravação e publicação
  • Gravada entre 2012 e 2013 nos Nightbird Studios (West Hollywood, Califórnia); Conway Recording Studios (Los Angeles, Califórnia); Glenwood Studios (Burbank, Califórnia)
  • Mixada nas salas The Penua Project/Innersound Management dos Larabee Sound Studios (North Hollywood, Califórnia)
  • Publicada pelas seguintes empresas: Sounds From Eardrummers LLC/WB Music Corp. (ASCAP), Eardrummers Music Publishing/Warner-Tamerlane Publishing Corp. (BMI), T N T Explosive Publishing/Universal Music Corporation (ASCAP), Tondolea Lane Music Publishing (BMI), Entertaining Music (BMI) e Slick Rick Music Corp. (BMI)
Créditos de demonstração
Produção

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

"We Can't Stop" estreou na 11ª posição na Billboard Hot 100.[52] Depois de sua primeira semana de disponibilidade, a faixa entrou no Digital Songs em 3 º com 214.000 de downloads vendidos. Em sua terceira semana, "We Can't Stop" saltou da 27ª para a 5ª posição vendendo 161 mil downloads digitais. Com isso a canção se tornou o sétimo top 10 de Miley e seu terceiro top 5 na parada. Na quarta semana, desde o seu lançamento, o single subiu para 3ª posição, e ficou em 2ª na Digital Songs com 209 mil downloads. Na sua sétima semana, a canção atingiu o número #2 na Billboard Hot 100, se tornando a segunda canção de Cyrus a alcançar a segunda posição da parada, se igualando a "Party in the U.S.A.". No Reino Unido "We Can't Stop" estreou na 1ª posição no UK Singles Charts vendendo 128 mil na primeira semana de lançamento tornando-se seu primeiro número um lá.

A canção alcançou o top dez na Austrália, Canadá, Noruega, Irlanda e Nova Zelândia. Especificamente, na Nova Zelândia, "We Can't Stop" chegou ao número um na New Zealand Singles Charts.

Posições nas paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Gravadora Formato
 Estados Unidos[50][18][19] 3 de junho de 2013 RCA Records Download Digital
11 de junho de 2013 Rádios mainstream, rhythmic
 Alemanha 26 de julho de 2013 CD Single
 Reino Unido 4 de agosto de 2013 Download Digital

Referências

  1. Shaun Kitchener (10 de fevereiro de 2012). «Miley Cyrus Drops Out Of Film Role To Make Pop Comeback» (em inglês). Entertainmentwise. Gigwise. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  2. Andrew Hampp (30 de janeiro de 2013). «Miley Cyrus Signs With RCA, Will Work With Dr. Luke on New LP». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  3. a b c Jason Lipshutz (7 de março de 2013). «Miley Cyrus: 'My New Music Is Gonna Shut Everyone Up'». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  4. «Miley Cyrus talks new album». The Marquee Blog (em inglês). CNN. 9 de novembro de 2013. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  5. John Eels (27 de setembro de 2013). «Miley Cyrus on Why She Loves Weed, Went Wild at the VMAs and Much More». Rolling Stone (em inglês). Jann Wenner. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  6. Niki Cruz (28 de setembro de 2013). «Miley Cyrus Thinks She's The Second Coming, Compares 'Bangerz' Album To 'Bad'» (em inglês). The Inquisitr. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  7. a b c d e f Jocelyn Vena (10 de junho de 2013). «Miley Cyrus Added 'Swag' To 'We Can't Stop' After Rihanna Passed» (em inglês). MTV. MTV Networks. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  8. a b «Miley Cyrus 2.0: The Billboard Cover Story». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. 14 de junho de 2013. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  9. a b c Jocelyn Vena (7 de junho de 2013). «What Is Miley Cyrus Really Singing About On 'We Can't Stop'?» (em inglês). MTV News. MTV Networks. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  10. Bruna Nessif (16 de maio de 2013). «Miley Cyrus Reveals "We Can't Stop" As Next Single». E! Online (em inglês). E!. NBCUniversal. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  11. Jason Lipshutz (19 de maio de 2013). «Miley Cyrus' 'We Can't Stop' Single Due June 3». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  12. Althea Legapsi (29 de maio de 2013). «Buzz Bites (5/29/13): Miley Cyrus Reveals 'We Can't Stop' Cover Art In Times Square» (em inglês). MTV Buzzworthy. MTV Networks. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  13. Sam Lasky (28 de maio de 2013). «Miley Cyrus Debuts "We Can't Stop" Single Artwork On Times Square Billboard» (em inglês). Idolator. SpinMedia. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  14. a b Sierra Marquina (3 de junho de 2013). «WORLD PREMIERE: Listen to Miley Cyrus' "We Can't Stop"». On Air with Ryan Seacrest (em inglês). RyanSeacrest.com. Ryan Seacrest Productions. Consultado em 16 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 8 de junho de 2013 
  15. Sierra Marquina (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus: 'We Can't Stop' Is 'Where I'm at in My Life Right Now'». On Air with Ryan Seacrest (em inglês). RyanSeacrest.com. Ryan Seacrest Productions. Consultado em 16 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 7 de junho de 2013 
  16. Kavad Medeiros (3 de junho de 2013). «"We Can't Stop": novo single de Miley Cyrus já é primeiro lugar no iTunes norte-americano». POPLine. iG. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  17. Kavad Medeiros (4 de junho de 2013). «"We Can't Stop": novo single de Miley Cyrus alicança o primeiro lugar do iTunes em 18 países». POPLine. iG. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  18. a b «Top 40/M Future Releases» (em inglês). All Access. All Access Group. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  19. a b «Top 40 Rhythmic Future Releases» (em inglês). All Access. All Access Group. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  20. Lewis Corner (5 de agosto de 2013). «Miley Cyrus dominates UK iTunes with new single 'We Can't Stop'» (em inglês). Digital Spy. Hearst Corporation. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  21. «We Can't Stop» (em alemão). Amazon. Consultado em 16 de agosto de 2015 
  22. a b Jon Dolan (18 de junho de 2013). «Song Review: Miley Cyrus - "We Can't Stop"». Rolling Stone (em inglês). Jann Wenner. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  23. a b Randall Roberts (5 de junho de 2013). «Understanding Miley Cyrus' new track 'We Can't Stop'». Los Angeles Times (em inglês). Tribune Company. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  24. a b c Jody Rosen (7 de junho de 2013). «Rosen on Miley Cyrus's 'We Can't Stop': 'An Elton John Ballad Air-Dropped Into a Teen-Pop Club Bumper'». New York (em inglês). New York Media, LLC. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  25. a b c Grady Smith (4 de junho de 2013). «Miley Cyrus singing about cocaine and ecstasy on her new single?». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  26. a b c Sam Lansky (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus' "We Can't Stop": Hear Her Comeback Single Here» (em inglês). Idolator. SpinMedia. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  27. a b c Jason Lipshutz (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus' 'We Can't Stop' Premieres: Listen to the New Single». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  28. a b c d Jocelyn Vena (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus Grows Up, Gets 'Turnt Up' On 'We Can't Stop'» (em inglês). MTV News. MTV Networks. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  29. a b c d (2013) Créditos do álbum Bangerz por Miley Cyrus [CD]. RCA Records.
  30. Sierra Marquina (29 de maio de 2013). «Miley Cyrus Describes Upcoming Single 'We Can't Stop' as 'A New Miley'». On Air with Ryan Seacrest (em inglês). RyanSeacrest.com. Ryan Seacrest Productions. Consultado em 19 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 8 de junho de 2013 
  31. a b c «Listen: Miley Cyrus' New Single 'We Can't Stop' Sounds Strangely Like Rihanna». Vibe (em inglês). Vibe Media. 3 de junho de 2013. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  32. Adam Carlson (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus' 'We Can't Stop': Hear it here». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  33. a b c d e Samantha Martin (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus, "We Can't Stop": The Party Must Go On» (em inglês). PopDust. PopDust Inc. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  34. Sean Daly (5 de junho de 2013). «'We Can't Stop' listening to Miley Cyrus' new song». Tampa Bay Times (em inglês). Times Publishing Company. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  35. a b Amy Sciarretto (3 de junho de 2013). «Miley Cyrus - "We Can't Stop" Song Review» (em inglês). PopCrush. PopCrush Inc. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  36. a b c d Bill Lamb. «Review: Miley Cyrus - "We Can't Stop"». About.com (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  37. «Miley Cyrus – We Can't Stop – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes.com. Universal Music Publishing Group. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  38. Jordan Sargent (6 de agosto de 2013). «Can't Be Tamed: Miley Sings About Molly on 'We Can't Stop'». Spin (em inglês). Spin Media, LLC. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  39. Emily Mackay (9 de agosto de 2013). «NME Reviews - Miley Cyrus - 'We Can't Stop'». NME (em inglês). IPC Media. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  40. Robert Copsey (6 de agosto de 2013). «Miley Cyrus: 'We Can't Stop' - Single review» (em inglês). Digital Spy. Hearst Corporation. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  41. Jocelyn Vena (19 de junho de 2013). «Miley Cyrus On 'We Can't Stop': I'm 'Obviously' Singing Miley, Not Molly» (em inglês). MTV News. MTV Networks. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  42. Fay Strang. «'They took out literally everything': Miley Cyrus reveals raunchy vídeo for 'We Can't Stop' was MORE explicit as she opens up about shedding her squeaky clean past». 20 de junho de 2013 (em inglês). Daily Mail and General Trust. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  43. Bill Lamb. «Review: Miley Cyrus - Bangerz». About.com (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 22 de agosto de 2015 
  44. Amy Sciarret. «MILEY CYRUS, 'WE CAN'T STOP' – SONG REVIEW» 
  45. Sean Daly. «'We Can't Stop' listening to Miley Cyrus' new song». tampabay.com. Consultado em 12 de junho de 2013 
  46. Randall Roberts. [www.tampabay.com/things-to-do/music/we-cant-stop-listening-to-miley-cyrus-new-song/2124961 «Understanding Miley Cyrus' new track 'We Can't Stop'»] Verifique valor |url= (ajuda). Los Angeles Time. Consultado em 12 de junho de 2013 
  47. «Miley Cyrus Shares Images From 'We Can't Stop' Video"» (em inglês). AceShowBiz. 3 de junho de 2013. Consultado em 6 de junho de 2013 
  48. Vena, Jocelyn (4 de junho de 2013). «"Miley Cyrus 'Can't Stop' Hyping Fans For 'RiDONKulous' New Video"». Viacom (em inglês). MTV. Consultado em 6 de junho de 2013 
  49. «Miley Cyrus - News» (em inglês). Site oficial. Consultado em 1º de junho de 2013 
  50. a b «"We Can't Stop - Single by Miley Cyrus"». Apple Inc (em inglês). iTunes (Estados Unidos). Consultado em 5 de junho de 2013 
  51. «MTV VMA 2013 Winners List: Justin Timberlake, Taylor Swift, Pink, and More» (em inglês). Spin. 25 de Agosto de 2013. Consultado em 26 de Agosto de 2013 
  52. Trust, Gary (5 de junho de 2013). «"Miley Cyrus' New Single Selling Strong, Heading for Hot 100 Chart Debut"». Nielsen Business Media, Inc (em inglês). Billboard. Consultado em 5 de junho de 2013 
  53. «Miley Cyrus – We Can't Stop (Media Control Charts)» (em alemão). Media Control Charts. Consultado em 14 de junho de 2013 
  54. «ARIA Australian Top 50 Singles Chart» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 6 de julho de 2013 
  55. «Miley Cyrus – We Can't Stop Austriancharts.at» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien.
  56. «"Miley Cyrus - We Can't Stop"». Hung Medien (em holandês). Ultratop. Consultado em 12 de julio de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  57. «"Miley Cyrus - We Can't Stop"». Hung Medien (em francês). Ultratop. Consultado em 8 de junho de 2013 
  58. a b posição da musica: #21/3. «Brasil Hot 100 Airplay" e "Brasil Hot Pop Songs». BPP. Billboard Brasil. 45. Outubro de 2013. ISSN 977-217605400-2 Verifique |issn= (ajuda) 
  59. http://www.webcitation.org/6AvVlF946
  60. «가온차트와 함께하세요 ::.» (em coreano). Gaon Music Chart. Consultado em 19 de Abril de 2011 
  61. «Miley Cyrus – We Can't Stop (Tracklisten)» (em inglês). Tracklisten. Consultado em 14 de junho de 2012 
  62. «Archive Chart» (em inglês). Scottish Singles Top 40.
  63. «SNS IFPI» (em eslovaco). Hitparáda – Radio Top100 Oficiálna. IFPI República Checa. Nota: inserir 201332 na pesquisa.
  64. «Miley Cyrus – We Can't Stop (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 12 de junho de 2013 
  65. «Charts History - Miley Cyrus». Billboard. Consultado em 25 de julho de 2013 
  66. «Billboard Pop Songs Top 40». Billboard. 8 de setembro de 2012. Consultado em 13 de setembro de 2012 
  67. «Miley Cyrus: We Can't Stop» (em finlandês). Musiikkituottajat
  68. «Syndicat National de l'Édition Phonographique - Miley Cyrus». Les Charts. Consultado em 13 de junho de 2013 
  69. «"Top 100 Singles, Week Ending 25 July 2013"» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 27 de julho de 2013 
  70. «Miley Cyrus Album & Song Chart History» (em inglês). Japan Hot 100 para Miley Cyrus.
  71. «Norwegiancharts.com – Miley Cyrus – We Can't Stop» (em inglês). VG-lista. Hung Medien.
  72. VG-lista http://www.charts.org.nz/showitem.asp?interpret=Miley+Cyrus&titel=We+Can't+Stop&cat=s. Consultado em 8 de junho de 2013  Texto "título-Miley Cyrus - We Can' Stop" ignorado (ajuda); Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  73. «"Miley Cyrus - We Can't Stop"». Hung Medien (em holandês). MegaCharts. Consultado em 8 de junho de 2013 
  74. «Archive Chart». UK Singles Chart. Consultado em 11 de agosto de 2013 
  75. «ČNS IFPI» (em tcheco). Hitparáda – Radio Top 100 Oficiální. IFPI República Checa. Nota: inserir 201329 na pesquisa.
  76. «Miley Cyrus – We Can't Stop (Sverigetopplistan)» (em inglês). Sverigetopplistan. Consultado em 16 de junho de 2013 
  77. «Miley Cyrus – We Can't Stop swisscharts.com» (em inglês). Swiss Singles Chart. Hung Medien.
  78. «Ukrainian Chart». FDR. 10 de maio de 2009. Consultado em 13 de julho de 2010 
  79. «We Can't Stop on Australia». ARIA. Consultado em 2 de agosto de 2013 
  80. «We Can't Stop on New Zealand». nztop40.co.nz. Consultado em 2 de agosto de 2013 
  81. «We Can't Stop on Sweden - GLF». sverigetopplistan.se. Consultado em 12 de agosto de 2013 
  82. «BPI - Miley Cyrus - We Can't Stop» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 3 de novembro de 2013