We Come Strapped

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
We Come Strapped
Álbum de estúdio de MC Eiht e Compton's Most Wanted
Lançamento 19 de Julho de 1994
Gravação 1993-1994
Gênero(s) West Coast hip hop, rap, gangsta rap, G-funk
Duração 58:00
Gravadora(s) Epic Street
Produção DJ Slip, MC Eiht, Rick Rock
Certificação Ouro (RIAA)
Cronologia de MC Eiht
Music to Driveby
(1992)
Death Threatz
(1996)
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 3.5 de 5 estrelas.[1]
The Source 4 de 5 estrelas.[2]

We Come Strapped é o álbum de estreia como artista solo de MC Eiht, lançdo em 19 de Julho de 1994 pela Epic Street. Foi produzido por MC Eiht e DJ Slip do Compton's Most Wanted. Chegou ao topo da Top R&B/Hip-Hop Albums e ao número cinco da Billboard 200.[3] O álbum possui participações de Spice 1 e Redman.

Junto com os singles, video clipes foram feitos para "All for the Money" e "Geez Make the Hood Go Round".

Informação[editar | editar código-fonte]

O conteúdo lírico do álbum deu a MC Eiht a notória "Etiqueta Dupla" na capa da frente do disco. A etiqueta dizia "O conteúdo lírico deste álbum expressa somente as visões do artista".[4] Este é também o álbum onde Eiht começa a produzir, formando assim a "EIHTHYPE Productions" com ele mesmo, DJ Slip e "Willie Z" no teclado. We Come Strapped tem várias baidas obscuras, mas todas tem um ritmo funkadélico, especialmente o hit single "All For The Money", com seu riff de guitarra no fundo, e as letras de Eiht contando a vida de um jovem das ruas fazendo o que pode para sobreviver. DJ Mike-T também faz scratch no álbum, trazendo de volta a sensação dos velhos álbuns do CMW. Há também "endoludes" neste álbum, que não são nada mais do que interlúdios, mostrando alguns instrumentais que a EIHTHYPE Productions fez. Este álbum também foi lançado no auge da rixa entre Eiht e DJ Quik, e Eiht faz mais do que apenas alguns insultos em "Def-Wish III". "We Come Strapped" acabou se tornando o mais bem sucedido de MC Eiht até hoje.[3]

Faixas[editar | editar código-fonte]

# Título Compositor(es)
1 "Niggaz That Kill (endolude)" (A. Tyler, T. Allen)
2 "Def Wish III" (Intro) (A. Tyler, T. Allen)
3 "Def Wish III" (A. Tyler, T. Allen)
4 "Take 2 With Me" (A. Tyler, T. Allen)
5 "All for the Money" (A. Tyler, T. Allen, P. Richmond, R. Locke, D. Ellis)
6 "Compton Cyco" (A. Tyler, T. Allen)
7 "Niggaz Make the Hood Go Round" (A. Tyler, T. Allen)
8 "Nuthin' But High (endolude)" (A. Tyler, W. Zimmerman)
9 "We Come Strapped" (A. Tyler, T. Allen)
10 "Can I Still Kill It" (A. Tyler, T. Allen)
11 "Goin' Out Like Geez" (A. Tyler, T. Allen)
12 "Nuthin' But the Gangsta" (featuring Spice 1 and Redman) (A. Tyler, T. Allen, R. Noble, R. Green)
13 "Hard Times" (A. Tyler, T. Allen)
14 "Compton Bomb" (A. Tyler, T. Allen)
15 "2 Tha Westside (endolude)" (A. Tyler, T. Allen)

Histórico nas paradas[editar | editar código-fonte]

Parada (1995)[3] Posição
topo
U.S. Billboard 200 5
U.S. Billboard Top R&B/Hip-Hop Albums 1
We Come Strapped
RIAA: Ouro
Lançado: 19 de Julho de 1994

Referências

  1. Allmusic review
  2. Columnist. "Review: We Come Strapped". The Source: 85. August, 1994.
  3. a b c ((( We Come Strapped > Charts & Awards > Billboard Albums ))). All Media Guide, LLC. Retrieved on 2010-01-05.
  4. Weisel, Al. "Review: We Come Strapped". Rolling Stone: August 8, 1994.