Weather Underground

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Weather Underground Organization (WUO), mais conhecida como Weather Underground, foi uma organização americana de extrema esquerda fundada no campus de Ann Arbor da Universidade de Michigan. Originalmente chamado Weatherman, o grupo se tornou conhecido como The Weathermen.

A Weatherman foi organizada inicialmente em 1969 como uma facção política do movimento Students for a Democratic Society (SDS) [1] tendo sido composta pela maior parte da liderança nacional da SDS e seus apoiantes. Segundo o comitê do Senado que investigou suas atividades, o objetivo do Weatherman Underground era criar um partido clandestino revolucionário para derrubar o governo dos Estados Unidos.[2]

A organização fazia oposição à Guerra do Vietnam e aliou-se ao Black Liberation Army e ao Black Panther Party,[1] tendo realizado uma série de atentados a bomba em meados dos anos 1970. Também tomou parte em outras ações, tais como a fuga de Timothy Leary da prisão.

Os "Dias de Fúria" (Days of Rage), a primeira manifestação pública do WUO, começaram em 8 de outubro de 1969, em Chicago. A data foi marcada de modo a coincidir com o julgamento dos Sete de Chicago.

Em 1970 o grupo divulgou uma "Declaração de Estado de Guerra" contra o governo dos Estados Unidos, identificando-se como "Weather Underground Organization" (WUO).[3]

O grupo realizou vários atentados a bomba, quase sempre contra prédios do governo e instalações bancárias. Em geral esses ataques eram anunciados previamente, para que os prédios fossem evacuados. O grupo também emitia comunicados explicando o motivo do ataque, em cada caso. Nenhuma pessoa morreu em consequência desses atentados, exceto três membros do próprio grupo, que estavam montando uma bomba, que acabou explodindo antes da hora, dentro de um prédio de quatro andares, em Greenwich Village, Nova York, no dia 6 de março de 1970. Em 1981, antigos membros do grupo roubaram um carro blindado da Brinks. Houve confronto com a polícia e três pessoas morreram. No caso do atentado a bomba ao Capitólio, em 1º de março de 1971, o grupo divulgou um comunicado dizendo que se tratava de um protesto contra a invasão do Laos pelos Estados Unidos. No caso do atentado a bomba ao Pentágono, em 19 de maio de 1972, o grupo declarou que era "em retaliação ao bombardeio de Hanoi pelos Estados Unidos". No atentado ao prédio do Departamento de Estado, em 29 de janeiro de 1975, o grupo declarou que era uma resposta à escalada da guerra do Vietnã.[3]

The Weathermen desenvolveu-se a partir de uma facção do SDS - o Revolutionary Youth Movement (RYM). Seu nome foi inspirado na frase "You don't need a weatherman to know which way the wind blows" ("Você não precisa de um meteorologista para saber a direção do vento"), da canção "Subterranean Homesick Blues", de Bob Dylan. A frase significava, para seus membros, que "qualquer um podia ver que a revolução mundial era iminente" ("anyone could see, world revolution was imminent ", citado no documentário The Weather Underground). A frase foi usada como título de um documento de posição distribuído pelo grupo durante uma convenção do SDS, no dia 18 de junho de 1969, em Chicago. Esse documento fundador propunha a aliança entre um movimento revolucionário branco, o movimento negro e outros movimentos radicais, para "destruição do imperialismo dos EUA e por um mundo sem classes: o comunismo mundial".[4][5]

Entre o final de 1969 e o início de 1970, trinta militantes entraram na clandestinidade, apoiados por uma rede de várias centenas, talvez milhares, de simpatizantes, formada entre 1974 e 1975 pelo Prairie Fire Organizing Committee, organização criada com o propósito inicial de difundir o livro-manifesto da Weather Underground, Prairie Fire: The Politics of Revolutionary Anti-imperialism, publicado em julho de 1974.[6] Nessa época, Weather Underground se reorientou politicamente, adotando uma linha mais próxima do marxismo-leninismo ortodoxo - que tanto havia criticado nos seus primórdios -, e abandonando a luta armada em favor de outras formas de ação - em particular, a publicação do seu livro-manifesto e, depois, de um jornal, Osawatomie, que circulou clandestinamente de 1975 a 1976.

A reorientação política do movimento suscitou fortes dissidências internas, levando à sua cisão, entre o final de 1976 e o início de 1977. Alguns dos membros e simpatizantes do Weather Underground criaram então a May 19th Communist Organization; outros organizaram o efêmero Comitê Revolucionário da Weather Underground Organisation (RC), infiltrado desde o início pelo FBI; outros, finalmente, como 0s dirigentes Bill Ayers e Bernardine Dohrn, saíram da clandestinidade e se entregaran à polícia em 1980. A ilegalidade dos procedimentos investigativos do FBI contra eles levou ao abandono da maioria das acusações contra eles. Dohrn foi multada em USD 1.500 e colocada em liberdade condicional por três anos.[7] As acusações contra o Ayers foram retiradas. No entanto, aqueles que participaram da May 19th receberam pesadas condenações; um deles, David Gilbert, foi preso e não será libertado antes da década de 2030.

Referências

  1. a b Wakin, Daniel J., "Quieter Lives for 60's Militants, but Intensity of Beliefs Hasn't Faded", article The New York Times, August 24, 2003.
  2. State Department bombing by Weatherman Underground : hearing before the Subcommittee to Investigate the Administration of the Internal Security Act and Other Internal Security Laws of the Committee on the Judiciary. United States Senate, Ninety-fourth Congress, first session, January 31, 1975 (1975)]. US Government Printing Office Washington DC, pp 1–2, 11–13
  3. a b The Weather Underground, documentário produzido por Carrie Lozano, dirigido por Bill Siegel e Sam Green, New Video Group, 2003, DVD.
  4. Berger, Dan (2006). Outlaws of America: The Weather Underground and the Politics of Solidarity. [S.l.]: AK Press. p. 95 
  5. See document 5, Revolutionary Youth Movement (1969). «You Don't Need a Weatherman to Know Which Way the Wind Blows». Consultado em 119 de abril de 2008. Arquivado do original em 8 de março de 2008  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  6. Prairie Fire: The Politics of Revolutionary Anti-imperialism - Satement of the Weather Underground, 1974.
  7. At Home with Bernadine Dohrn; Same Passion, New Tactics. Por Susan Chiranov. NY Times, 18 de novembro de 1993.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre os Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.