Wendy Brown

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wendy Brown
Nascimento 28 de novembro de 1955
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade de Princeton, Universidade da Califórnia em Santa Cruz
Ocupação cientista político, professor catedrático, feminista
Empregador Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade da Califórnia em Santa Cruz

Wendy L. Brown (nascida em 28 de novembro de 1955) é uma professora de Ciência Política estadunidense, que leciona na Universidade da Califórnia, em Berkeley[1] , onde ela também está associada do Departamento de Retórica.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Brown formou-se em Economia e Ciência Política na UC de Santa Cruz e obteve seu mestrado e doutorado em Filosofia Política na Universidade de Princeton. Antes de ir para Berkeley, em 1999, lecionou na Williams College e na UC de Santa Cruz.[3]

Ela estabeleceu novos paradigmas em estudos jurídicos críticos e teoria feminista.[4] Ela produziu uma obra que se baseia na crítica ao capitalismo de Marx, no pensamento sobre o poder e a moralidade de Nietzsche, na teoria da organização moderna de Max Weber e na psicanálise freudiana e suas implicações para a política de identificação.[5] Seu trabalho baseia-se também na primeira leva de teóricos da Escola de Frankfurt e a filosofia política de Michel Foucault para entender as formações de poder político e as ameaças à democracia provocadas por tais formações.[6]

Os livros mais recentes de Brown têm-se centrado na "soberania" dos estados sob novas condições globais de poder, mostrando como a erosão dos estados-nação produziu esforços de fortalecer a identidade nacional, através da construção de muros.[7] Além disso, ela tem publicado sobre o secularismo, enfatizando como o significado de "crítica" no liberalismo moderno está ligado com a questão da gestão de organizações religiosas, de modo que a religião sempre serviu como um pressuposto para o Estado laico.[8] Ela desenvolveu uma teoria crítica da racionalidade neoliberal, estendendo o pensamento de Foucault sobre o assunto, considerando o seu efeito sobre o ensino superior, a lei, a governança e os princípios básicos da democracia liberal.[9]

A sua obra foi traduzida para mais de vinte idiomas. Em 2012, seu livro Walled States, Waning Sovereignty ganhou o David Eastman Award da American Political Science Association.

Ativismo[editar | editar código-fonte]

Por anos, Brown tem sido ativa no esforço contra tentativas de privatizar a Universidade da Califórnia.[10]

Em sua capacidade de co-presidente da Associação de Docentes de Berkeley, ela organizou campanhas e passeatas contra tentativas de privatização no ensino público.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Brown nasceu na Califórnia e vive em Berkeley com sua parceira, Judith Butler e um filho.[11]

Livros em inglês[editar | editar código-fonte]

  • 2015: Undoing the Demos: Neoliberalism's Stealth Revolution
  • 2010: Walled States, Waning Sovereignty
  • 2006: Regulating Aversion: Tolerance in the Age of Identity and Empire
  • 2005: Edgework: Critical Essays in Knowledge and Politics
  • 2001: Politics Out of History
  • 1995: States of Injury: Power and Freedom in Late Modernity
  • 1988: Manhood and Politics: A Feminist Reading in Political Thought

Livros editados e em co-autoria[editar | editar código-fonte]

  • 2014: The Power of Tolerance, com Rainer Forst
  • 2009: Is Critique Secular? Injury, Blasphemy and Free Speech, com Judith Butler, Saba Mahmood e Talal Asad
  • 2002: Left Legalism/Left Critique, editado com Janet Halley
  1. Polisci.berkeley.edu http://polisci.berkeley.edu/people/faculty/person_detail.php?person=225  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)
  2. Townsendlab.berkeley.edu http://townsendlab.berkeley.edu/critical-theory/faculty  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)
  3. Rhetoric.berkeley.edu http://rhetoric.berkeley.edu/people.php?page_id=1056&c=2  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)
  4. Wendy Brown, Christina Colegate, John Dalton, Timothy Rayner, Cate Thill, Learning to Love Again: An Interview with Wendy Brown, Contretemps 6, January 2006: 25-42
  5. R Gressgård , “Feminist Theorizes the Political: The Political Theory of Wendy Brown,” NORA - Nordic Journal of Feminist and Gender Research Volume 16, Issue 4, 2008
  6. Brown, W. "Consciousness Razing", The Nation, January 8/15, 1990, pp. 61–64.
  7. Timothy Shenk, “Booked #3: What Exactly Is Neoliberalism?
  8. Prodigallitmag.com http://www.prodigallitmag.com/Wendy-Brown-Interview.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)
  9. «Wendy Brown profile». Polisci.berkeley.edu. Consultado em 4 de fevereiro de 2016 
  10. Ucbfa.org http://ucbfa.org/2011/09/talking-points-in-defense-of-uc-and-public-education  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)
  11. Nymag.com http://nymag.com/thecut/2016/06/judith-butler-c-v-r.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)Falta o |titulo= (Ajuda)