Werley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Werley
Werley
Werley pelo Grêmio em um Gre-Nal em 2012
Informações pessoais
Nome completo Werley Ananias da Silva
Data de nasc. 5 de setembro de 1988 (32 anos)
Local de nasc. Oliveira (MG), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,84 m
destro
Informações profissionais
Clube atual --
Número --
Posição Zagueiro
Clubes de juventude
1997–2002
2002–2008
Social-MG
Atlético Mineiro
Clubes profissionais
Anos Clubes
2008–2012
2008
2008
2012–2016
2015
2016
2017–2018
2018–2021
Atlético Mineiro
America (emp.)
Boavista (emp.)
Grêmio
Santos (emp.)
Figueirense (emp.)
Coritiba
Vasco da Gama

Werley Ananias da Silva, mais conhecido apenas como Werley (Oliveira, 5 de setembro de 1988), é um futebolista brasileiro que atua como zagueiro. Atualmente está sem clube.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Com passagem pelas categorias de base do Social, Werley chegou ao Atlético Mineiro em 2002, após completar 14 anos. Foi promovido ao elenco principal em 2007 com 18 anos, porém, sua primeira partida como profissional, só ocorreu no início de 2008, realizada na pré-temporada do clube, diante da Francana, no Lanchão, em Franca, quando o Galo venceu o jogo por 3–1.[1] Logo após o fim da pré-temporada, o zagueiro voltou à equipe Sub-20 como capitão do time, e participou dos títulos dos torneios de Gradisca, na Itália, Ennepetal, na Alemanha e Terborg, na Holanda.

Empréstimos[editar | editar código-fonte]

Após o retorno da Europa, foi emprestado ao America-RJ para adquirir experiência, mas ficou somente por alguns meses no clube, disputando apenas seis partidas do Campeonato Carioca[2], onde o clube inclusive foi rebaixado pela primeira vez em sua história, com o zagueiro em campo.[3]

No segundo semestre, foi emprestado ao Boavista, também do Rio de Janeiro, onde disputou a Série C e marcou o seu primeiro gol como profissional. Porém, sua equipe foi eliminada na segunda fase, não obtendo o acesso.

Retorno[editar | editar código-fonte]

Retornou ao clube mineiro em 2009, e passou a ser utilizado sob o comando do técnico Emerson Leão. Sua estreia em partidas oficias, ocorreu logo no clássico diante do Cruzeiro no Mineirão lotado, válido pelo Campeonato Mineiro; ainda assim, o zagueiro suportou a pressão e atuou bem, sendo elogiado pelo treinador; contudo, sua equipe foi derrota por 2–1.[4] Nas primeiras partidas do Estadual, o jogador fez a função de um terceiro zagueiro atuando pelo lado direito, já que o time possuía uma carência na lateral-direita. Sua afirmação no setor defensivo da equipe, apareceu justamente na troca do comando técnico do clube. Com a chegada de Celso Roth, o jogador passou a ser titular absoluto da equipe. Sua tranquilidade e futebol discreto, o levaram a ser peça intocável no esquema tático do treinador. No dia 29 de outubro, conseguiu a façanha de ficar três meses sem levar sequer um cartão amarelo.

Apesar do bom ano de Werley em 2009, a equipe teve uma forte queda de rendimento no fim do Brasileirão, o que culminou com a demissão de Roth e a contratação de Vanderlei Luxemburgo para o cargo de treinador.

2010[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Werley iniciou a temporada no banco de reservas sob o comando do novo treinador. O comandante chegou a afirmar que o jovem jogador de 21 anos tinha qualidade, mas deveria aprender com os titulares, Jayro Campos e Cáceres. Entretanto, Werley contou com o baixo rendimento dos titulares, e com algumas contusões, para se firmar novamente como titular da equipe, logo no início do ano. Em maio, conquistou o seu primeiro título como profissional: o Campeonato Mineiro.[5]

No segundo semestre, disputou a sua primeira competição internacional: a Copa Sul-Americana, sendo o Galo eliminado nas quartas de final para o Palmeiras. Após o péssimo início da equipe no Campeonato Brasileiro, o zagueiro fez boa parceria com Réver na reta final, conseguindo livrar a equipe do rebaixamento e classificando-a para a Copa Sul-Americana do ano seguinte. Anotou o seu primeiro gol como profissional pelo Atlético, no mês de outubro, em uma vitória por 2–1 sobre o Corinthians na Arena do Jacaré.[6]

2011[editar | editar código-fonte]

Em 2011, a temporada não foi tão boa para o zagueiro. Com a contratação de Leonardo Silva, Werley esteve em campo em apenas 24 oportunidades, geralmente entrando para substituir a zaga titular, hora por suspensão, hora por contusão. Em novembro, descontou na derrota por 2–1 para o Figueirense no Orlando Scarpelli, válida pelo Brasileirão.[7]

Sem muito espaço no grupo, manifestou o interesse de atuar em outro clube, caso não fosse utilizado. Em fevereiro de 2012, a diretoria acertou o empréstimo do atleta ao Grêmio, até o fim da temporada. O pedido foi feito pelo então técnico gremista, Vanderlei Luxemburgo, com quem teve boa relação em 2010.[8]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

Estreou pelo Tricolor Gaúcho em março, na goleada por 5–0 sobre o Novo Hamburgo no Olímpico, válida pelo Campeonato Gaúcho.[9] A partir de então, já foi titular absoluto da equipe. Em seu terceiro jogo pelo Grêmio, o zagueiro já balançou as redes pela primeira vez, marcando o segundo gol da vitória por 3–1 sobre o River Plate-SE no Olímpico, válida pela Copa do Brasil.[10] No Estadual, o zagueiro deixou a sua marca duas vezes na goleada por 4–0 sobre o Ypiranga, novamente no Estádio Olímpico.[11] Na final da Taça Farroupilha, diante do Internacional no Beira-Rio, Werley marcou um gol, mas não conseguiu evitar a derrota por 2–1 para o rival.[12][13]

Em junho o jogador foi adquirido em definitivo pelo clube, numa negociação que envolveu o goleiro Victor e mais 3,5 milhões de euros (cerca de 9 milhões de reais na época).[14]

No Brasileirão, o zagueiro-artilheiro já deixou a sua marca logo na 6ª rodada, dando números finais a vitória por 2–0 sobre o Flamengo novamente no Olímpico.[15] Dois jogos depois, o jogador foi expulso pela primeira vez com a camisa do Grêmio, contudo, a sua equipe conseguiu segurar a importante vitória por 3–1 sobre o Cruzeiro na Arena Independência.[16] No mês seguinte, Werley marcou novamente, dessa vez em uma vitória de virada por 2–1 sobre o São Paulo no Morumbi.[17] Diante do Barcelona de Guayaquíl, o zagueiro marcou o seu primeiro gol válido por competições internacionais, dando a vitória ao Imortal por 1–0 em pleno Monumental Isidro Romero Carbo, válida pela fase oitavas de final da Copa Sul-Americana.[18] Na fase seguinte, diante do Millonarios no El Campín, o zagueiro marcou novamente logo no início do jogo, porém, cometeu um pênalti nos acréscimos do segundo tempo, que resultou no gol da derrota por 3–1, e na consequente eliminação gremista.[19] No Brasileirão, o defensor ainda marcou no empate em 1–1 diante do Santos no Olímpico[20], totalizando nove gols no ano (o triplo do que havia feito em toda a sua carreira profissional entre 2008 e 2011). O clube gaúcho terminou o certame na 3ª posição, obtendo uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores, e Werley formou ao lado de Gilberto Silva, a defesa menos vazada da competição.

2013[editar | editar código-fonte]

Logo no início do ano, já marcou dois gols em jogos seguidos. O primeiro deles na goleada por 5–0 sobre o Santa Cruz-RS[21]; e o segundo deles na vitória por 1–0 sobre o Veranópolis, ambos no Olímpico, sendo o último, um gol histórico: justamente o último gol da história do estádio.[22] Ambos os jogos foram válidos pelo Campeonato Gaúcho.

Disputou a primeira Copa Libertadores de sua carreira, e logo em seu segundo jogo deixou a sua marca, em uma goleada por 4–1 sobre o Caracas, na recém-inaugurada Arena do Grêmio.[23] No Brasileirão, balançou as redes contra um antigo rival: o Cruzeiro, na vitória do Imortal por 3–1, novamente na Arena do Grêmio.[24] Nas oitavas de final da Copa do Brasil, deu números finais a vitória gremista por 2–0 sobre o Santos na Arena do Grêmio.[25]

Apesar do bom ano de 2012 e bom início de 2013, Werley não terminou a temporada em alta, perdendo a vaga no time titular para o jovem Bressan, após algumas falhas defensivas. Ofensivamente, manteve a boa média de gols, sendo a maior de um zagueiro em toda a história do clube até então.[26]

2014[editar | editar código-fonte]

Em 2014, sob o comando de Enderson Moreira, o jogador recuperou a vaga de titular na zaga gremista. Em fevereiro, marcou um gol na vitória por 3–1 sobre o Esportivo na Montanha dos Vinhedos, válida pelo Campeonato Gaúcho[27], sendo esse o seu 15º gol pelo clube. Porém, na final do Gauchão, novamente diante do Inter, o zagueiro teve má atuação no jogo de ida que terminou com a derrota por 2–1 na Arena do Grêmio, e falhou clamorosamente no primeiro gol colorado no jogo de volta, onde o rival aplicou uma goleada por 4–1 no Centenário em Caxias do Sul.[28][29] A partir de então, foi cada vez menos aproveitado, ao mesmo tempo em que a dupla Rhodolfo e Geromel passou por grande afirmação na zaga titular.

Santos[editar | editar código-fonte]

No início de 2015 foi emprestado ao Santos pelo período de um ano.[30] Fez sua estreia na vitória por 2–1 sobre o Red Bull Brasil no Teixerão, válida pelo Campeonato Paulista.[31] A partir de então, se firmou como titular na zaga santista. No mês seguinte, marcou o seu primeiro gol com a camisa do Peixe, na vitória por 3–0 sobre o Botafogo-SP no Estádio Santa Cruz, novamente válida pelo estadual.[32] Foi importante na conquista do Campeonato Paulista, onde saiu de campo machucado no segundo jogo da final diante do Palmeiras.[33]

Pela quarta rodada do Brasileirão, o zagueiro marcou um gol no empate em 2–2 diante do Sport na Vila Belmiro.[34] No segundo semestre perdeu espaço na equipe, sendo geralmente reserva imediato da dupla titular Gustavo Henrique e David Braz. Em julho, na derrota para o Corinthians por 2–0 na Arena Corinthians, válida pelo Campeonato Brasileiro, Werley mesmo no banco de reservas foi expulso, após levantar para reclamar com o árbitro por achar injusto um cartão dado ao seu companheiro, Marquinhos Gabriel. Agitado, o jogador levou o amarelo e logo na sequência o vermelho, por não parar com a reclamação acentuada. Revoltado, o zagueiro ainda empurrou o quarto árbitro do jogo antes de deixar o banco.[35] Marcou o seu terceiro gol pela equipe paulista, na vitória por 3–1 sobre o Goiás, novamente na Vila Belmiro.[36]

Figueirense[editar | editar código-fonte]

No início de 2016, com o fim do contrato de empréstimo com o Santos, Werley retornou ao Grêmio, porém não foi aproveitado e acertou empréstimo com o Figueirense em maio, para a disputa do Brasileirão.[37] Estreou pela equipe catarinense na derrota por 1–0 diante do Santa Cruz, no Arruda.[38]

No Figueirense, o zagueiro não marcou nenhum gol e ainda participou da péssima campanha da equipe, que foi rebaixada para a Série B do Brasileirão.[39]

Coritiba[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2016, livre no mercado após o fim do contrato com o Grêmio, o zagueiro foi anunciado pelo Coritiba.[40] Estreou em janeiro de 2017, na derrota por 1–0 para o Cianorte, no Olímpico de Cianorte, válida pelo Campeonato Paranaense.[41] A partir de então, foi titular absoluto da equipe. Em seu quarto jogo, marcou o seu primeiro gol pelo Coxa, empatando o jogo em 1–1 com o Vitória da Conquista no Lomanto Júnior, válido pela Copa do Brasil. O empate, classificou a equipe para a próxima fase.[42] No primeiro jogo da final do Estadual, o defensor abriu o placar da vitória por 3–0 sobre o Atlético Paranaense, em plena Arena da Baixada.[43] No jogo de volta no Couto Pereira, o placar não saiu do zero e a equipe se sagrou campeã estadual.[44]

No Brasileirão, novamente em um Atletiba na Arena da Baixada, o jogador abriu o placar do jogo, porém foi expulso por ofensas a arbitragem e deixou a sua equipe com um jogador a menos, tendo consequentemente levado o gol de empate em 1–1 no final.[45] Em seu retorno de suspensão, marcou novamente, entretanto, seu gol não evitou a derrota de virada por 3–2 para o Botafogo no Couto Pereira.[46] Na briga contra o rebaixamento, Werley abriu o placar de uma emocionante vitória por 4–3 sobre o Sport, em um confronto direto na Ilha do Retiro.[47] Em mais um confronto direto na luta contra o descenso, dessa vez diante no Fluminense, no Maracanã, o zagueiro balançou as redes novamente, abrindo o placar do empate em 2–2[48], totalizando seis gols na temporada, um recorde desde 2012.[49] Entretanto, o Coxa não conseguiu evitar o rebaixamento para a Série B do Brasileirão, sendo o segundo seguido de Werley; contudo, sua temporada foi avaliada como boa em relação aos anos anteriores, tendo bons números e sendo o capitão da equipe.[50]

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2018, foi anunciado como novo jogador do Vasco da Gama.[51] O zagueiro a princípio foi contratado pra compor o elenco, que carecia de jogadores experientes na posição para o banco de reservas. Fez sua estreia na vitória por 3–1 sobre o Volta Redonda, em São Januário, válida pelo Campeonato Carioca, quando o treinador Zé Ricardo mandou a campo uma equipe reserva.[52] Sob o comando de Zé Ricardo, o zagueiro formou dupla com Breno. Porém em uma partida contra o Paraná, válida pelo Campeonato Brasileiro, Werley sofreu uma fratura no braço, que o deixou fora dos gramados por três meses.[53] Retornou no dia 9 de setembro, na partida contra o Vitória, válida pela 24ª rodada do Brasileirão. Werley se firmou na equipe de Alberto Valentim na reta final do Campeonato Brasileiro, formando dupla de zaga com Leandro Castán. No início de 2019 recebeu uma proposta do Sivasspor, da Turquia, mas que foi recusada pela equipe cruzmaltina.[54] No mesmo ano, Werley conquistou o seu primeiro título com a camisa vascaína, a Taça Guanabara, sendo titular absoluto da equipe na competição.

Em março de 2019, renovou por mais três anos com o Vasco.[55]

No dia 9 de fevereiro de 2020, marcou dois gols na vitória por 2–3 contra a Portuguesa, pelo Campeonato Carioca.[56]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 26 de outubro de 2018.

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Atlético Mineiro 2008 2 0 2 0
Total 2 0 2 0
America 2008 6 0 6 0
Total 6 0 6 0
Boavista 2008 11 1 11 1
Total 11 1 11 1
Atlético Mineiro 2009 32 0 14 0 46 0
2010 34 1 5 0 4 0 14 0 57 1
2011 14 1 2 0 10 0 26 1
Total 80 2 7 0 4 0 38 0 129 2
Grêmio 2012 30 3 6 1 5 2 8 3 49 9
2013 25 1 3 1 6 1 15 2 49 5
2014 13 0 1 0 8 0 9 1 31 1
Total 68 4 10 2 19 3 32 6 129 15
Santos 2015 23 2 7 0 14 1 44 3
Total 23 2 7 0 14 1 44 3
Figueirense 2016 21 0 3 0 2 0 26 0
Total 21 0 3 0 2 0 26 0
Coritiba 2017 25 4 2 1 13 1 40 6
Total 25 4 2 1 13 1 40 6
Vasco da Gama 2018 10 0 1 0 3 0 5 0 19 0
Total 10 0 1 0 3 0 5 0 19 0
Total na carreira 238 13 30 3 28 3 110 8 406 27

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético Mineiro
Santos
Coritiba
Vasco da Gama

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Santos

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

O irmão mais novo de Werley, Nathan Silva, também é jogador de futebol e atua como volante. Assim como Werley, ele foi formado nas categorias de base do Atlético Mineiro.[57]

Referências

  1. «Francana-SP 1 x 3 Atlético». Enciclopédia Galo Digital. 19 de janeiro de 2008. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  2. Lucas Rizzatti (28 de janeiro de 2013). «Fã guarda as fichas dos 200 jogos de Werley e ainda promete biografia». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  3. «América vence Friburguense, mas acaba rebaixado». Extra Online. 5 de abril de 2008. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  4. «Cruzeiro 2 x 1 Atlético-MG». Ficha do Jogo. 16 de fevereiro de 2009. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  5. «Atlético-MG derrota o Ipatinga e conquista título do Campeonato Mineiro pela 40ª vez». Gazeta do Povo. 2 de maio de 2010. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  6. «Galo vira sobre o Timão, mantém sonho e dá alegria a Flu e Cruzeiro». GloboEsporte.com. 6 de outubro de 2010. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  7. Marco Antônio Astoni (12 de novembro de 2011). «Dupla de ataque do Figueirense comanda virada sobre o Atlético-MG». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  8. Bernardo Lacerda e Marinho Saldanha (29 de fevereiro de 2012). «Luxemburgo indica e Grêmio contrata zagueiro Werley, do Atlético-MG». UOL. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  9. Lucas Rizzatti (11 de março de 2012). «Grêmio goleia o Novo Hamburgo na estreia de Luxemburgo no Olímpico». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  10. Eduardo Cecconi (21 de março de 2012). «Grêmio vira de novo e passa pelo River Plate-SE na Copa do Brasil». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  11. Tomás Hammes (15 de abril de 2012). «Grêmio goleia o Ypiranga, rebaixa o time de Erechim e segue no Gauchão». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  12. «Inter vence o Grêmio, conquista a Taça Farroupilha e decide o Gauchão». GloboEsporte.com. 29 de abril de 2012. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  13. «Inter vence o Grêmio por 2 a 1, conquista a Taça Farroupilha e garante vaga na final». GaúchaZH. 29 de abril de 2012. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  14. Luís Henrique Benfica (29 de junho de 2012). «Grêmio vende Victor para o Atlético-MG em troca de Werley e 3,5 milhões de euros». GaúchaZH. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  15. «Grêmio mostra força e faz Flamengo perder a primeira: 2 a 0 no Olímpico». GloboEsporte.com. 24 de junho de 2012. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  16. Tarcísio Badaró (15 de julho de 2012). «Ex-cruzeirenses Marcelo Moreno e Kléber brilham, e Grêmio bate Raposa». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  17. Leandro Canônico (12 de agosto de 2012). «Paciência e organização dão ao Grêmio vitória sobre o São Paulo». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  18. «Grohe salva, Grêmio segura pressão do Barça-EQU e vence em Guayaquil». GloboEsporte.com. 26 de setembro de 2012. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  19. «Com pênalti nos acréscimos, Grêmio leva virada do Millonarios e está fora». GloboEsporte.com. 16 de novembro de 2012. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  20. Hector Werlang (30 de setembro de 2012). «Neymar é expulso, mas Santos arranca empate com o Grêmio». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  21. «Willian José desencanta, Bertoglio faz dois, e Grêmio arrasa o Santa Cruz». GloboEsporte.com. 13 de fevereiro de 2013. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  22. Lucas Rizzatti (29 de dezembro de 2013). «Werley se surpreende com último gol do Olímpico e cutuca 'ex-dono' do feito». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  23. Hector Werlang (5 de março de 2013). «Maestro Zé Roberto comanda líder Grêmio na goleada sobre Caracas». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  24. Hector Werlang (14 de agosto de 2013). «Dida pega pênalti, Grêmio supera líder Cruzeiro e dorme no G-4». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  25. Hector Werlang (28 de agosto de 2013). «Grêmio e Santos invertem papéis, e vaga é gaúcha: 2 a 0 na Arena». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  26. Marinho Saldanha (13 de setembro de 2013). «Maior zagueiro artilheiro do Grêmio, Werley 'esconde' receita de gols». UOL. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  27. «Misto do Grêmio se impõe em Bento e vence Esportivo pelo Gauchão: 3 a 1». GloboEsporte.com. 16 de fevereiro de 2014. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  28. «Massacre na Serra: Inter impõe 4 a 1 no Grêmio e é tetracampeão gaúcho». GloboEsporte.com. 13 de abril de 2014. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  29. Adriano de Carvalho (30 de março de 2014). «Rafael Moura decide, Inter vence o Gre-Nal 400 e abre vantagem na final do Gauchão». GaúchaZH. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  30. Lucas Rizzatti (18 de janeiro de 2015). «Grêmio libera zagueiro Werley para negociar empréstimo com o Santos». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  31. «Sem Robinho, Santos bate Red Bull Brasil com gol de Ricardo Oliveira em Rio Preto e lidera». Superesportes. 8 de fevereiro de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  32. «No primeiro jogo sem Enderson, Santos vence Botafogo em Ribeirão». GloboEsporte.com. 8 de março de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  33. «Santos bate o Palmeiras nos pênaltis e conquista seu 21º título paulista». GloboEsporte.com. 3 de maio de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  34. «Robinho faz de voleio, mas Sport empata no fim e segue invicto». GloboEsporte.com. 31 de maio de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  35. «Expulso no banco, Werley empurra quarto árbitro e pode pegar gancho». GloboEsporte.com. 20 de setembro de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  36. «Santos espanta preguiça, põe blitz em prática e faz 3 a 1 no Goiás com facilidade». GloboEsporte.com. 18 de outubro de 2015. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  37. «Figueirense contrata Werley, ex-Santos e Grêmio». Futebol Interior. 22 de maio de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  38. «Em noite de Grafite garçom, Santa bate o Figueira e encerra jejum na Série A». GloboEsporte.com. 15 de junho de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  39. «Vitória goleia, rebaixa o Figueirense, e pressiona o Inter na tabela». Gazeta Esportiva. 20 de novembro de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  40. «Coritiba anuncia zagueiro Werley, ex-Figueirense, como primeiro reforço». GloboEsporte.com. 22 de dezembro de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  41. «Cianorte investe em contra-ataques e derrota o Coritiba na estreia do Paranaense». GloboEsporte.com. 29 de janeiro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  42. «Kleber perde pênalti, mas Werley marca, e Coxa elimina Vitória da Conquista com empate». GloboEsporte.com. 8 de fevereiro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  43. «Coritiba atropela o Atlético-PR na Baixada e abre grande vantagem pelo título paranaense». GloboEsporte.com. 30 de abril de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  44. Guilherme Moreira (7 de maio de 2017). «Coritiba empata com Atlético-PR, dá fim a jejum e é campeão paranaense». LANCE!. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  45. «Atlético-PR e Coritiba empatam em 1 a 1 com gosto de amargo para os dois». GloboEsporte.com. 10 de setembro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  46. «Gatito pega mais um pênalti, Bota vira para cima do Coritiba e entra no G-6». GloboEsporte.com. 24 de setembro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  47. «No apagar das luzes, Coritiba vence o Sport em jogo de reviravoltas e sai do Z-4». GloboEsporte.com. 29 de outubro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  48. «Estagnados: concorrentes diretos, Flu e Coritiba ficam no empate no Maracanã». GloboEsporte.com. 9 de novembro de 2017. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  49. «Werley :: Werley Ananias da Silva :: Vasco». www.ogol.com.br (em bretão). Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
  50. «Werley foi destaque do Coritiba no último Brasileirão - Vasco Notícias». Vasco Notícias. 25 de janeiro de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  51. «Vasco confirma a contratação do zagueiro Werley, ex-Grêmio e Atlético-MG». Extra Online. 25 de janeiro de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  52. «Vasco faz dever de casa, vence Volta Redonda por 3 a 1, mas fica fora da semifinal da Taça GB». GloboEsporte.com. 4 de fevereiro de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  53. Bruno Giufrida e Fred Huber (31 de maio de 2018). «Mais um desfalque: Werley tem fratura no braço e fica até três meses afastado». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  54. Bruno Giufrida (15 de janeiro de 2019). «Sem recompensa financeira ao Vasco, proposta de clube turco por Werley é descartada». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  55. Bruno Giufrida (19 de março de 2019). «Titular absoluto, Werley renova com o Vasco até o fim de 2022». GloboEsporte.com. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  56. «Vasco se despede da Taça Guanabara com vitória sobre a Portuguesa». GloboEsporte.com. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 29 de dezembro de 2020 
  57. «Atlético-MG libera zagueiro Nathan para fechar empréstimo com a Ponte Preta». GloboEsporte.com. 20 de fevereiro de 2018. Consultado em 29 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]