Werner Voss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Werner Voss
Nascimento 13 de abril de 1897
Krefeld, Alemanha
Morte 23 de setembro de 1917 (20 anos)
Frezenberg, Flandres Ocidental
Serviço militar
Lealdade Flag of the German Empire.svg Império Alemão
Serviço Luftstreitkräfte
Tempo de serviço 1914-1917
Patente Tenente
Unidades KG 4
Jasta 2
Jasta 5
Jasta 10
Jasta 14
Jasta 29
Batalhas/Guerras Primeira Guerra Mundial
Condecorações Pour le Mérite[1]
Ordem da Casa de Hohenzollern
Cruz de ferro de Primeira Classe
Cruz de Ferro de Segunda Classe

Werner Voss (13 de Abril de 1897 - 23 de Setembro de 1917) foi um ás alemão da Primeira Guerra Mundial com uma marca de 48 vitórias em combates aéreos.[2]

Um jovem patriota desde uma tenra idade, começou a sua carreira militar em Novembro de 1914 com apenas 17 anos de idade. Depois de entrar em contacto com a aviação, provou ser um piloto nato. Depois da formação aérea e de ter passado seis meses numa unidade de bombardeiros, é promovido a tenente e juntou-se à recém-formada unidade de combate Jagdstaffel 2[3] em 21 de Novembro de 1916. Foi nesta unidade que, algum tempo depois, conheceu Manfred von Richthofen.

A 6 de Abril de 1917, Voss após atingir a marca das 24 vitórias, foi agraciado com a mais alta condecoração alemã, a Pour le Mérite. De acordo com as regras da época, após receber esta medalha o militar teria que ficar um mês fora do campo de batalha. Durante esta ausência, Richthofen abateu 13 aeronaves. Mesmo assim, Richthofen referia-se a Voss como sendo o único "rival" capaz de o superar.[4]

Regressando à acção, Voss é tomado de surpresa quando é-lhe incumbida a tarefa de avaliar novas aeronaves de combate, onde ficou entusiasmado com o triplano Fokker Dr.I. Depois de ser transferido múltiplas vezes de comandos em comandos, foi atribuído a Voss o comando da Jagdstaffel 10 em 30 de Julho de 1917, a pedido de Richthofen. Por esta altura, havia conseguido 34 vitórias.

Na sua última prestação de serviço, a 23 de Setembro de 1917, horas após a sua 48ª vitória, encontrou-se sozinho numa área com sete ases britânicos, onde foi descrito pelo britânico e seu inimigo James McCudden como "[...] o mais bravo aviador alemão [...] cheio de coragem combateu sozinho sete aeronaves inimigas durante uns impressionantes 10 minutos, com manobras brilhantes e enorme experiência."[5][6]

Referências